A floresta amazônica está queimando há semanas e a NASA compartilha fotos do espaço

Por , em 22.08.2019

De acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), houve um número recorde de incêndios florestais na Amazônia este ano, um aumento de 84% em relação ao ano passado.

Dados oficiais

O INPE anunciou mais de 74.000 incêndios entre janeiro e agosto deste ano, o maior número desde que os registros começaram em 2013, principalmente na região amazônica.

Em comparação, houve pouco mais de 40.000 no mesmo período em 2018. O segundo pior ano foi 2016, com mais de 68.000 incêndios nesse período.

A agência espacial norte-americana, NASA, também notou maior atividade de incêndio na Amazônia este ano, divulgando imagens espaciais da fumaça.

Segundo a NASA, a atividade foi acima da média no Amazonas e em Rondônia, mas diminuiu um pouco no Mato Grosso e no Pará.

Bolsonaro e o meio ambiente

Conservacionistas têm culpado o governo do presidente Jair Bolsonaro pelos aumentos no desflorestamento e nos incêndios. Apesar destes serem mais comuns em épocas de seca, a Amazônia é constantemente úmida e a maioria das queimadas são resultado da atividade humana, principalmente para limpar campo para agricultura e pastagens.

Bolsonaro tomou uma série de medidas que favorecem os fazendeiros – por exemplo, o Ibama, a agência brasileira responsável pela fiscalização do meio ambiente, têm emitido menos multas – desde que assumiu a presidência em janeiro, além de ter despedido o diretor do INPE e o acusado de divulgar “dados mentirosos” à serviço de “alguma ONG”.

Concentração de CO2 no Brasil. Fonte: NASA

As insinuações do presidente contra dados oficiais continuaram após as informações sobre o aumento de incêndios circularem na mídia. De acordo com a BBC, Bolsonaro acusou grupos ambientalistas de ter provocado os incêndios na Amazônia como “vingança” por seu governo ter cortado seus financiamentos, provavelmente em uma tentativa de evitar críticas internacionais cada vez mais contundentes sobre sua incapacidade de proteger a maior floresta tropical do mundo, uma das salvaguardas contra a mudança climática do planeta, segundo o The Guardian.

“Então, pode haver… não estou afirmando isso, ação criminosa dessas ‘ONGs’ para chamar a atenção contra a minha pessoa, contra o governo do Brasil. Essa é a guerra que estamos enfrentando”, afirmou durante uma fala ao vivo no Facebook na última quarta-feira (21).

Bolsonaro também afirmou que se trata da “estação de queimada”, quando agricultores usam fogo para limpar a terra. Ele ainda teria dito à Reuters que “costumava ser chamado de Capitão Motosserra. Agora eu sou Nero, colocando a Amazônia em chamas”. [BoredPanda, BBC, TheGuardian]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (18 votos, média: 4,11 de 5)

Deixe seu comentário!