Japão descobre minérios raros no fundo do mar

Por , em 5.07.2011

A geologia já explorou a maior parte dos minerais disponíveis na superfície terrestre, mas um recente estudo mostra que ainda há uma área com muito potencial a explorar: o fundo dos oceanos. Cientistas japoneses estimam que existam mais de 100 bilhões de toneladas de minérios no fundo do mar, alguns dos quais raros e com aplicações essenciais na tecnologia.

A descoberta aconteceu em mares próximos ao Havaí e à ilha de Taiti, no Oceano Pacífico. Os materiais foram encontrados por geólogos da Universidade de Tóquio, que acharam minérios em 78 lugares diferentes do relevo oceânico. Estes lugares ficam entre 3.500 metros a 6.000 metros abaixo da superfície do mar, em uma profundidade que os oceanógrafos chamam de “zona abissal”. O próximo desafio dos cientistas é verificar se a maioria desse minério disponível seria apta à exploração e ao comércio.

Os números impressionam: segundo os cientistas japoneses, com apenas um quilômetro quadrado de depósitos desses minérios raros vindos do oceano seria possível suprir um quinto de todo o consumo anual. O país que mais produz minerais raros, atualmente, é a China, com incríveis 97% do total mundial.

Enquanto apenas essa área descoberta no fundo do mar tem potencial para possuir de 80 a 100 bilhões de toneladas de minérios raros, todas as reservas terrestres juntas somam apenas 110 bilhões de toneladas. Com as novas fontes marinhas, a expectativa é grande. O principal metal raro que se espera encontrar é o ítrio, que tem uma ampla gama de utilidades. É aplicado desde a fabricação de granadas até filtros de micro-ondas, passando por receptores de televisão e catalisadores de outros elementos químicos.

Nem tudo, no entanto, são rosas. Os ambientalistas alertam para os perigos da exploração excessiva do fundo do mar, que pode agredir o ecossistema se for feita de maneira desmedida. Além disso, a área que os japoneses pretendem explorar está sob disputa territorial com a China. Coincidentemente ou não, os chineses são os maiores produtores de minérios atualmente. Países asiáticos menores, como a Malásia, também vislumbram crescimento a partir desse setor. [BBC]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

14 comentários

  • Claudio:

    O custo do progresso tecnológico certamente é enorme! Levando-se em conta que serve principalmente para alavancar nosso sistema de consumo em massa.
    A obsolescência cada vez mais precoce dos bens produzidos pelas indústrias fazem com que nossos recursos naturais sejam explorados até a exaustão.
    As montanhas de lixo que produzimos são um problema cada vez mais latente.
    O ser humano está cada vez mais parecido com uma nuvem de gafanhotos que ocupa uma determinada área e a exaure passando para outra logo depois.
    Essas novas áreas estão praticamente deixarão de existir! O oceano.. a última fronteira… depois o fim!

  • burro:

    Eis aí um bom motivo pra desativarem as tais ‘usinas nucleares’…

    • Vitor Santos:

      O Japão tem um bom motivo para continuar usando Usinas termoelétricas movidas à Urânio, o país tem baixo potencial hidrelétrico..

      O que lhe resta optar pelas termoelétricas, sendo a de urânio a menos prejudicial ao meio ambiente…

  • Elis:

    1- O termo correto em português é “terras raras” não minérios raros ou minerais raros. Vale também completar que as terras raras são relativamente abundantes na crosta terrestre, estando presentes em vários tipos de rocha, porém a sua concentração é muito rara, então são poucos os locais onde a extração é viável.
    2- É muito fácil as pessoas falarem mal da mineração sem conhecer sua importância de fato. A mineração está em tudo no nosso dia-a-dia, tudo mesmo. Eu não só me preocupo com o futuro do planeta como quero sempre poder incentivar a conscientização das pessoas, mas espero que em vez de julgar algo, sempre pensemos nas nossas atitudes. Nós dependemos dos minerais, portanto devemos defender as soluções sustentáveis de extração, que estão melhorando cada vez mais, e principalmente a redução do consumo, que é muito mais difícil.

  • Carlos Veiga:

    Estamos mesmo a ir ao fundo…!!! Sob ( 1 ) atmosfera temos dificuldade em proteger o ambiente das agrecoes a que o sujeitamos e queremos fazer melhor sob toneladas.
    Os rios estão vandalizados e moribundos, agora vamos assistir a confecao das sopas oceânicas.
    O desenvolvimento da irracionalidade.
    Os peixes mereciam ter asas…

  • Blaster:

    E olha só, poderemos extrair esses minérios com bombas atômicas, explodimos tudo e recolhemos os pedaços, temos muitas bombas atômica prontas para o uso. Falta empreendedorismo.

  • edu:

    Isso é uma tragedia, e pode ter certeza que havera muita exploração subaquatica, estamos de fato caminhando para um futuro sem natureza e o pior paises como india e china e estados unidos ja devem estar criando tecnologias para esse fim. O fato é que ja existe exploração de recurços naturais em oceanos tanto de petroleo como de minerais, houve um estudo encaminhado pela igreja catolica que mostra que seriam nescessarios mais 6 planetas terra de recursos naturais para que as economias ermergentes como o brasil estarem crescendo e fiarem como os estados unidos em tamanho, (isso ai não é brincadeira não meu)………

  • NERDÃO:

    TA PHODA MANOLO, O HOMEM NÃO TEM MESMO LÍMITES, LÍ A REPORTAGEM PERPLÉXO PENSANDO NAS POSSÍVEIS CAUSA E DANOS Á NATUREZA, ISTO PODE E SERÁ CATASTROFICO, A NATUREZA DARÁ RETORNO DISTO PODE TER CERTEZA.

  • José:

    Esta ai mais um motivo para uma guerra, e para a destruição da vida marinha!

  • Cesar:

    Uma oportunidade fantástica para a Petrobrás usar seu conhecimento e tecnologia.

  • Campos:

    Numa época de crescimento economico como estamos agora, um excesso de população no mundo, desgasta o planeta de sua matéria prima, rapidamente. Temos que dar um basta na população mundial urgentemente. O que é pior neste excesso, é que muitos nascem sem condições de se sustentar e mendigam por aí. Só consomem e não contribuem com nada. Vivem sustentados pelos nossos trabalhos (porque nascerqam?). Isto é um problema politico que temos que enfrentar urgentemente.

  • ALX:

    COMO SE NÃO BASTASSE ACABAR COM OS MINERAIS PRESENTE NA TERRA, AGORA VÃO ACABAR TAMBEM COM OS QUE ESTÃO PRESENTE NO FUNDO DO MAR, FALA SERIO… PELO MENOS LA É MAIS COMPLICADO E EXIGIRIA UM GRANDE CUSTO, ALGO Q DIFICULTA A EXTRAÇÃO

    • Vitor Santos:

      Achas mais útil, manter tais minérios no fundo do mar?
      Talvez para que as civilizações marinhas possam usa-lo num futuro próximo! xD

  • hanna:

    eu tenho um desses na minha casa.

Deixe seu comentário!