Jatos de plasma frio podem substituir antibióticos

Por , em 10.02.2011

Pesquisadores podem ter encontrado uma alternativa eficaz e segura aos antibióticos. Eles descobriram que plasma em baixas temperaturas é capaz de matar bactérias em infecções de feridas crônicas e passar pelos biofilmes de proteção dessas bactérias.

Segundo os pesquisadores, os jatos de plasma frio têm a capacidade de lutar diversas espécies de bactérias, como Staphylococcus aureus e Pseudomonas aeruginosa. Os antibióticos usados hoje têm dificuldade em combater estas espécies porque as bactérias podem formar biofilmes, que são camadas de proteção feitas pelas bactérias crescendo juntas, o que as torna resistentes aos antibióticos.

O plasma a baixa temperatura de 35 a 40 graus Celsius pode ser um combatente de infecções de feridas crônicas. Plasmas são criados quando processos de alta energia “tiram” os átomos de seus elétrons para fazer fluxos de gás ionizado a temperaturas aumentadas. Plasmas quentes já são usados para fins médicos e técnicos, como a desinfecção de utensílios cirúrgicos.

Os pesquisadores testaram a capacidade do plasma frio de combater espécies bacterianas resistentes a medicamentos em ratos. Eles descobriram que um tratamento de 10 minutos foi eficaz não só em matar as bactérias, mas também fez com o que o ferimento cicatrizasse mais rápido.

O plasma de baixa temperatura matou até 99% das bactérias em biofilmes de proteção, cultivadas em laboratório, após um período de cinco minutos. O mesmo plasma matou 90% das bactérias que contaminavam feridas cutâneas em ratos após um período de tempo de 10 minutos.

Os plasmas frios são capazes de matar bactérias nocivas sem serem prejudiciais para os tecidos humanos. Segundo os cientistas, a principal descoberta é demonstrar que o plasma é capaz de matar bactérias que crescem em biofilmes em feridas, apesar dos biofilmes mais grossos mostrarem alguma resistência ao tratamento.

Outra grande vantagem da terapia de plasma é que ela não é específica, o que significa que é muito mais difícil para as bactérias desenvolverem resistência. É um método sem contato, indolor e não contribui para a contaminação química do meio ambiente.

A equipe pretende continuar sua pesquisa para melhorar a técnica e transformá-la em aplicações médicas de plasma frio. [DailyTech]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

12 comentários

  • Cristiano Bernardo Milek:

    O texto ” Plasmas são criados quando processos de alta energia “tiram” os átomos de seus elétrons para fazer fluxos de gás ionizado a temperaturas aumentadas.” está um pouco confuso. Átomos não podem ser “tirados” de seu elétrons, o que ocorre é o contrário. Plasma é um estado da matéria onde partículas positivas e negativas transitam livremente, com carga total aproximada de zero. Na verdade é o estado da matéria mais recorrente da matéria comum.

    • Rodicéia Rodrigues:

      Pois é, Cristiano. Quando li tive uma sensação ruim mesmo, mas ele apenas inverteu. Ele quis dizer que os elétrons são arrancados de seus átomos.

      Pessoal, por favor, vamos tomar mais um pouco de cuidado ao escrever uma matéria com caráter informativo =(

  • SENAM:

    Fatalmente não chegará ao mercado pois ao invés de dar LUCRO quebrará muitas indústrias que tem um lucro enorme com os efeitos colaterais.

  • Carol:

    Concordo com você Vitor. Infelismente o Brasil prefere algo com menos importancia do que avanços que podem mudar a vida de milhares de pessoas… Triste mas é a realidade.

  • Regina Moreira:

    Pesquisas deste tipo e categoria deveriam ser incentivadas em todo o planeta. Precisamos de soluções como esta para a saúde e em outras áreas da vida, visando empoderamento e independência.

  • Raphael:

    @DANIEL P.

    Esse plasma de que falam não é o plasma sanguíneo, mas seria um tipo de “4 estado” da materia, uma espécie de gás ionizado.

  • DANIEL P.:

    E de onde virão os plasmas? Plasma é de origem animal!! Será q virão de animais de abatedouros comuns?

    • Amadeus E:

      Confesso que não me contive em ver um comentarario dotado de tanta ignorancia, não entenda o sentido de ignorancia de forma erronea, por favor. O plasma é um estado da matéria, que, se não me engano(se estiver alguem de maior conhecimento me corrija), em que os eletrons se despersam de suas eletrosferas e fluem livremente, acho que o amigo entendeu plasma sendo como o que contem no sangue.

  • Elizabeth:

    Espero que essa pesquisa não seja barrada pelos poderosos das indústrias farmacêuticas.

  • ALX:

    Legal,devera ser mais util em idosos q tem dificuldade na cicatrização devido a baixa imunidade,pessoas com diabetes,etc

  • Jardel:

    O tipo de notícia boa de se ler.

    Vlw!

  • Vitor:

    Excelente matéria!
    A física médica, as ciências naturais mostram que o investimento em ciência sempre traz benefícios ao ser humano.
    Pena que o Brasil não pense assim!
    E,quanto mais avançada for a tecnologia,como nesse caso o meio ambiente não será afetado.
    Parabéns aos pesquisadores!

Deixe seu comentário!