O maior laser do mundo foi usado para recriar o núcleo de Júpiter

Por , em 21.07.2014

O núcleo de Júpiter não é exatamente um lugar onde você queira passar suas próximas férias de verão. Mesmo assim, cientistas estão investindo bastante em recriar esse lugar inóspito – usando, inclusive, o maior laser que existe.

Ter uma compreensão melhor do que acontece lá dentro é a chave para o entendimento de como esse e outros planetas se formam. É por isso que uma equipe de cientistas do Laboratório Lawrence Livermore, nos Estados Unidos, usaram recentemente diamantes e lasers para recriar as mesmas condições do núcleo do gigante gasoso.

Simplificando, os pesquisadores explodiram pedaços de diamante com 176 lasers diferentes, incluindo o maior do mundo, para comprimi-los tanto quanto possível. Eles realmente conseguiram espremer algumas amostras 50 milhões de vezes mais do que a pressão atmosférica da Terra, algo que é comparável com a pressão no núcleo de Júpiter. Claro, as amostras de diamante foram vaporizadas em menos de 10 bilionésimos de segundo – algo esperado quando eles decidiram usar o maior laser do mundo.

Embora o experimento soe bastante simples, os cientistas dizem que a recém-descoberta capacidade de explorar a matéria a pressões em escala atômica vai nos ajudar a testar teorias quase centenárias da mecânica quântica. É esperar para ver. [Gizmodo]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

Deixe seu comentário!