Mistério dos sapos deformados é solucionado

Por , em 27.06.2009

No fim dos anos 80, pesquisadores começaram a se deparar com vários sapos e rãs encontrados com patas a mais, com membros que tinham sido formados parcialmente ou até totalmente inexistentes. Essas deformações eram atribuídas aos suspeitos mais comuns: poluição química ou o efeito estufa, mas agora cientistas descobriram que isso é resultado de uma causa natural.

“Os sapos deformados se tornaram um dos assuntos ambientais mais controversos, com pesquisadores dos parasitas de um lado e os do problema químico do outro”, afirma Stanley Sessions, especialista em anfíbios e professor de biologia da Faculdade Hartwick, em Nova York, Estados Unidos.

Depois de uma extensa pesquisa, Sessions e outros pesquisadores descobriram que muitos anfíbios com membros extra eram infectados por um parasita chamado Riberoria trematodes. O parasita penetra nos girinos, onde eles rearranjam as células formadoras dos membros, o que interfere no desenvolvimento dessas partes. De acordo com Sessions, os sapos com membros a mais são a deformidade mais extrema, mas são também as mais raras.

A pesquisa descobriu que entre 1.2% e 9.8% dos girinos dos três lugares que foram estudados apresentavam algum tipo de deformidade. Destes, os sapos sem membros são, na realidade, vítimas dos hábitos predatórios das ninfas de libélulas, que comem as pernas dos girinos.

As ninfas raramente comem os girinos inteiros geralmente elas comem um membro, muitas vezes removendo-o inteiramente. “Quando pegam o girino, elas procuram pelas partes mais macias, que no caso são os membros traseiros, e então o arrancam com suas mandíbulas”, afirma Sessions. “Se o girino sobrevive, ele se transforma em um sapo sem perna ou com o membro deformado, dependendo do estágio de desenvolvimento do girino”, diz.

O pesquisador é cauteloso, entretanto, ao afirmar que causar químicas não têm culpa nas deformidades, mas diz que a predação parcial pelas ninfas de libélula é a explicação mais plausível. [BBC]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

1 comentário

  • Clement:

    Gostei da colocação final do autor.
    Afinal de contas, falar que as ninfas de libélula seriam as únicas responsáveis, seria quase o mesmo que dizer que o culpado pela morte de alguém por um tiro foi a bala que saiu do revólver…
    Nunca podemos esquecer que para fatos inusitados sempre há outros fatores que levaram ao desencadeamento do último evento.

Deixe seu comentário!