Novo táxi movido a hidrogênio é construído para as Olimpíadas de Londres

Por , em 4.08.2010

As Olimpíadas de Londres-2012 estão chegando, e um dos pontos cruciais de infra-estrutura que preocupam os organizadores é o transporte. Nesse quesito, ao menos uma empresa de carros está pensando em uma solução útil e que se adapta aos padrões de sustentabilidade que o século XXI exige. Trata-se de um táxi movido a hidrogênio.

O carro foi desenvolvido pela construtora Lotus, que participa do circuito da Fórmula 1, e é inovador em dois sentidos. Para começar, o táxi é quase 100% silencioso, o barulho do motor é inaudível para quem dirige. Além disso, a queima de hidrogênio como combustível é limpa, e um carro de emissão zero é uma opção muito interessante para as grandes metrópoles, como é o caso de Londres. A intenção é que já haja uma frota destes veículos circulando pela cidade quando a Pira for acesa no Estádio Olímpico de Londres, no dia 27 de julho de 2012.

O táxi tem uma concepção diferente os outros carros. Por fora, parece ser idêntico a outro táxi preto qualquer, e pesa tanto quanto um (2,6 toneladas). Mas ele consegue ir de 0 km/h a 100 km/h (medida de aceleração largamente usada no automobilismo) em 15,5 segundos. Isso não se compara a um veloz carro esporte, mas está acima dos táxis comuns.

Por dentro, o mecanismo funciona assim: as duas rodas de trás são movimentadas por dois motores elétricos. Como existe uma bateria que fornece energia para eles, pode-se dizer que os carros são parcialmente elétricos. Mas sua principal fonte de energia não está nessas baterias, e sim em uma pilha de células instaladas sob o capô do veículo, que convertem hidrogênio em eletricidade para alimentar o resto do carro. Assim, ele pode ser classificado como um veículo híbrido, embora não no sentido primário, onde o hibridismo é entre gasolina e as baterias.

A poluição que esse carro produz é nula. A única emissão resultante da queima do hidrogênio é vapor d’água. A tecnologia só não é totalmente sustentável porque o hidrogênio produzido para alimentar o carro ainda não é de uma fonte renovável, é produzido pela queima de combustíveis fósseis como o carvão. Mas já existem projetos para produzir o combustível de hidrogênio apenas com turbinas eólicas.

O carro é prático, o abastecimento é simples e rápido, e um tanque cheio roda até 380 km. Para um táxi, que roda mais ou menos essa distância a cada dia, é uma forma econômica e fácil para abastecer. Os criadores do projeto acreditam que em 2012 a maioria dos taxistas de Londres já poderão estar utilizando o veículo, que de acordo com eles próprios ainda tem muito que evoluir. [BBC News]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

10 comentários

  • nonato:

    é importante entendermos que somos o resultado do meio, logo os veiculos do tipo que temos hoje (gaso,alcoo e gnv) estão atendendo aos interesses da classe dominante. Eu não sei quantos dos senhores irão recordar que foi publicado no fantastico que um determinado mecanico havia inventado o carro que funcionava a água e misteriosamente este homem desapareceo de tal forma que ninguem sabe dar noticia dele. MOTIVO: AMEAÇA AO EQUILIBRIO DO PETROLEO. Desta forma quando as reservas de petroleo estiverem no fim alguma empresa aparecerar com uma grande invenção para salvar o mundo que esta em crise com o seu meio de transporte movido a petroleo, surgindo o carro movido a H2O.

  • JOEL IGNACIO:

    VENHO ATRAVÉS DESTA, INFORMAR QUE A SYBERTRONIC DESENVOLVEU PROJETOS PARA AUTOMÓVEIS E CAMINHÕES E GERADORES MOVIDO A QUEIMA DE HIDROGÊNIO PROJETO COM A PATENTE REQUERIDA, É ÚNICO NO MUNDO QUE FUNCIONA SEM ALTERAR AS CARACTERÍSTICAS DOS MOTORES.

    ATENCIOSAMENTE,

    JOEL IGNACIOO

  • Edu:

    Carro anda até com “pum” .O problema é encontrar combustível barato e com “abundância”.O resto é conversa fiada prá inglês escutar.

  • Luciano:

    Muito bom o post, mas, e o preço dessa brincadeira???? Os carros híbridos (gasolina-alcool-bateria) já são um absurdo de caro, imagine um híbrido bateria-hidrogênio!!!!!! O_O
    Só uma observação ao “Peter Limer / 5.08.2010” Parece que o mercedes hibrogênio apresentou algumas falhas e quase explodiram nos testes e quanto a bomba de hidrogenio, é necessário um gatilho com frissão ( ou fissão) nuclear para detoná-la. Vc não quer dirigir um carro movido a hidrogênio tendo que acionar uma bomba nuclear para dar a partida né. Então a sua Alemanha AINDA não domina tal tecnologia.

  • David Quirino dos Santos:

    Um veículo movido a hidrogênio será viável quando alguém levar a sério a minha idéia de criar um super anti-abrasivo… uma super graxa nanotecnológicamente desenvolvida que reduzirá a quase zero o atrito causado; principalmente pela gravidade… quando deslocando-se dentro do campo gravitacional de um planeta, aproveitando assim quase 100% de qualquer tipo de energia utilizada para move-lo. Isto possibilitará um tal rendimento em forma de força motriz que esta excederá em muito a que será necessária para movimentar o veículo, podendo o seu excedente ser convertido em energia elétrica que será utilizada na dissociação das moléculas de água em seus componentes básicos: hidrogênio e oxigênio no próprio veículo, em uma parte sua, de onde este hidrogênio será sugado, comprimido e direcionado à sua câmara de combustão. Este veículo poderá ser abastecido em qualquer torneira de água comum. Infelizmente teremos que esperar… inutilmente… que esgotem-se todas as fontes de energia caríssimas, das quais ninguém tem interesse em livrar-se, já que são suas fontes de lucro e poder.

  • Peter Limer:

    A Alemanha está 10 anos na frente com o Mercedes hidrogênio, é lógico.
    desde a segunda guerra a alemanha tem o domínio do hidrognio , exemplo a Bomba de hidrogênio roubada pelo Eisten.

  • Lucas:

    nao e viavel para carros comuns pois o tanque para hidrogenio e muito maior que o do gas automotivo normal pois o hidrogenio e muito, muito mais instavel porem para taxis e onibus principalmente e uma otima ideia o taxi pois nao carrega muita bagagem o onibus pq ele e gigantesco…

  • claudemir da silva:

    o brasil precisa muitos desses taxi aqui a poluição sonora é infernal

  • Laércio:

    Acho que essa idéia é formidável, resta saber se não encontraremos muita resistência por parte dos barões do petróleo.
    Ah! Tenho uma pergunta:
    Se a maior parte das pessoas resolvessem ter um veículo destes, como ficaria a umidade relativa do ar?

  • Farofa:

    Muito interessante…
    Gostei

Deixe seu comentário!