Tratamento com células-tronco mostra que é possível reverter o envelhecimento

Por , em 25.10.2017

Uma dos maiores sonhos humanos é atrasar (ou impedir) ou envelhecimento e, mais importante ainda, viver mais e mais anos com qualidade de vida. Por isso, não surpreende que um dos campos de pesquisa que mais crescem é o do uso de células-tronco para diminuir ou reverter os efeitos do envelhecimento.

Dois estudos clínicos diferentes envolvendo o mesmo transplante de célula-tronco mostraram como o método é seguro e eficiente. Os resultados dos dois estudos foram publicados na revista The Journals of Gerontology nesta semana.

O foco dos estudos é no papel reversor de envelhecimento de um tipo de célula-tronco adulta chamada célula mesenquimatosa. Este é o primeiro tratamento com célula-tronco especificamente dirigido para combater a fragilidade causada pelo envelhecimento.

O primeiro teste envolveu 15 pacientes frágeis com idade média de 76 anos, e cada um recebeu infusões de células mesenquimatosas coletadas da medula óssea de doadores com idades entre 20 e 45 anos. Seis meses depois, os pacientes mostraram melhora na qualidade de vida e condição física, além da diminuição de níveis de fator de necrose tumoral.

Esses pacientes respiraram com maior facilidade e caminharam por maiores distâncias do que antes da aplicação.

Já o segundo teste foi duplo-cego com 30 pacientes com idade média de 78 anos, um estudo aleatório que envolveu um grupo placebo. Aqueles que receberam uma infusão de células-tronco mostraram melhora pulmonar e habilidade de percorrer maiores distâncias à pé. Além de não notar efeitos colaterais, os pesquisadores consideraram as melhoras como “excepcionais”.

Os resultados foram observados rapidamente e se mantiveram por algum tempo. Os bons resultados foram observados três meses depois da infusão e também seis meses depois.

Potencial promissor para o envelhecimento


A preocupação primária dos dois estudos foi a segurança do método de células mesenquimatosas, mas a constatação de que ele também é muito eficaz trouxe muita animação para a comunidade científica. Os dois estudos abrem caminho para uma terceira pesquisa com as células.

Muitas pesquisas têm sido feitas para descobrir formas de tratar o envelhecimento, mas nenhuma até agora conseguiu uma liberação do Food and Drug Administation, agência que regulariza dos medicamentos nos Estados Unidos. O método das células-tronco adultas, porém, parece estar muito perto de conseguir essa liberação.

A terceira fase da pesquisa deve ser uma expansão dos testes clínicos, com 120 pacientes em 10 locais diferentes. Depois disso, um outro teste aleatório deve acontecer, e enfim a aprovação pelo FDA pode acontecer.

Esta terceira fase deve receber investimento da Longeveron, uma empresa de Miami fundada em 2014 especialista em terapia com células-tronco. Esta empresa deve produzir e distribuir as células-tronco caso o FDA aprove o tratamento.
[Futurism, Miami Herald]

O que fazer com esses anos extras de vida?

Este vídeo do canal In a Nutshell – que produz vídeos curtos e divertidos sobre ciência, história e até política – questiona qual seria a idade ideal para o ser humano atingir. 120 anos? 150 anos? Como viver todos esses anos extras com qualidade de vida? Será que com uma expectativa de vida mais longa nós seríamos capazes de finalmente cuidar do nosso planeta e dos nossos companheiros humanos? Confira o vídeo, que tem opção de legenda em português:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (17 votos, média: 5,00 de 5)

Deixe seu comentário!