O que gerou estes peculiares sinais de rádio vindos de uma estrela vizinha?

Astrônomos da Universidade de Porto Rico observaram sinais muito “peculiares” vindos de uma estrela a apenas 11 anos-luz de distância de nós.

Tem havido muita especulação baseada no potencial de descoberta de vida alienígena na anã vermelha conhecida como Ross 128, embora existam, como sempre, melhores e mais prováveis explicações para os sinais.

Possibilidades

Os pesquisadores notaram algo inusitado em abril e maio deste ano, quando estavam estudando uma série de estrelas anãs vermelhas pequenas e relativamente frias. Algumas possuem planetas em suas órbitas.

Ross 128 não é conhecida por ter planetas, mas os cientistas perceberam que havia alguns sinais muito peculiares vindos dela.

“Consistiam em pulsos quase não periódicos de banda larga sem polarização com características muito parecidas com a dispersão”, disse Abel Mendez, diretor do Laboratório de Habitabilidade Planetária da Universidade de Porto Rico. “Acreditamos que os sinais não sejam interferências locais de radiofrequência, uma vez que são únicos de Ross 128 e as observações de outras estrelas imediatamente antes e depois não mostraram nada semelhante”.

Existem três possibilidades principais para explicar os pulsos:

  • Eles podem ser emissões semelhantes às explosões solares;
  • Podem ser emissões de outro objeto no campo de visão de Ross 128;
  • Ou podem ser uma explosão de um satélite de órbita alta.

Em busca da resposta

Uma vez que os sinais são provavelmente muito fracos para serem capturados por outros radiotelescópios do mundo, os cientistas do Observatório de Arecibo, em Porto Rico, devem se juntar aos astrônomos do SETI (Projeto Busca por Inteligência Extraterrestre) para usar outros telescópios, como o Allen Telescope Array e o Green Bank Telescope, para observar a estrela uma segunda vez.

Os resultados dessas novas observações devem ser publicados até o final da semana. [Phys]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (9 votos, média: 5,00 de 5)
Curta no Facebook:

Deixe uma resposta