Pais não ensinam seus filhos a guardar dinheiro, mas deveriam

Por , em 4.09.2012

Uma nova pesquisa feita pelo Instituo Americano de Contadores Públicos Certificados (AICPA, na sigla em inglês) descobriu que os pais não acham que é importante falar sobre dinheiro com seus filhos.

O Instituto contabilizou as respostas de 1.006 adultos. Os resultados mostraram que os pais costumam falar ou acham importante falar sobre os benefícios de bons hábitos alimentares, tirar boas notas e os perigos de drogas, álcool e tabagismo, mas não consideram economia um assunto tão essencial. Inclusive, 30% dos pais disseram que nunca ou raramente falavam sobre dinheiro com seus filhos, e apenas 13% discutiam questões financeiras em uma base diária.

A pesquisa também descobriu que os pais geralmente esperam até que as crianças tenham pelo menos 10 anos de idade para ter as primeiras conversas sobre dinheiro e poupança.

Só que os pesquisadores não acham que essas atitudes estão corretas. “Dinheiro deve receber a mesma atenção que ‘por favor’ e ‘obrigado’ em casa. A educação financeira desenvolve habilidades críticas que ajudam a colocar objetivos de vida ao alcance e fortalecer a economia. Os pais devem fazer das lições financeiras uma prioridade tanto na conversa quanto na ação tão cedo quanto possível”, opina Ernie Almonte, vice-presidente do AICPA.

Dicas para falar de dinheiro com seus filhos

  • Comece a conversar sobre dinheiro o mais cedo possível, ou seja, assim que as crianças mostrarem interesse em dinheiro ou fizerem perguntas relacionadas a dinheiro e poupança;
  • Os pais podem mostrar efetivamente aos filhos a importância do dinheiro e da poupança, usando momentos propícios para ensiná-los. Por exemplo, os pais podem fazer os filhos economizarem para comprar um brinquedo ou uma roupa, em vez de apenas comprar para eles;
  • Os pais devem falar sobre dinheiro e poupança de uma forma que informe seus filhos. Por exemplo, falar sobre as férias da família e como a família vai guardar dinheiro para poder viajar;
  • Os pais devem dar um bom exemplo para seus filhos, para que eles realmente comecem a entender finanças. Ou seja, não podem ser relaxados quanto às suas contas e devem ter uma poupança. “Tão importante quanto ensinar seus filhos sobre dinheiro é ter certeza que você está ensinando-lhes as lições corretas”, diz Almonte;
  • Não reclame das contas perto de seus filhos. Não é interessante envolvê-los em coisas que eles estão impotentes para fazer algo a respeito. Mas você pode explicar o que está acontecendo, e depois pedir-lhes para ajudar com coisas que eles podem gerenciar. Por exemplo, ter uma conversa sobre como o momento financeiro não é ideal e ensinar-lhes a economizar energia se a conta estiver alta é uma boa saída;
  • Se seus filhos perguntarem quanto você ganha, especialistas acham que você pode contar. Mas tome cuidado. As pessoas têm medo de dizer o quanto ganham porque acham que pode parecer muito, ou pouco, e têm vergonha disso. A dica então é explicar a situação e garantir que seu filho não pegue esse número e faça comparações que não são cabíveis. Tudo deve ter seu contexto, e as crianças não podem se envergonhar de nada.

Conclusão

Crianças fazem a associação muito cedo entre o dinheiro e a capacidade de comprar as coisas. Então, nunca é cedo demais para falar sobre isso. O maior erro, aliás, é não falar sobre isso, porque as crianças vão chegar a suas próprias conclusões sobre como funciona o dinheiro com base no que elas veem e ouvem. E isso sempre vai levar a conclusões errôneas, já que estamos falando da mente de uma criança.

Mais: se esses entendimentos não são contestados, quando elas se transformam em adultos, operam a partir dessas crenças.
Por exemplo, se uma criança cresce em uma família que está passando por dificuldades financeiras, ela pode ter a convicção de que nunca terá dinheiro suficiente.

Então, pode se tornar uma pessoa que trabalha demais, guarda muito dinheiro, e nunca o gasta. Ou pode se tornar muito “gastona”, porque não tem esperanças de conseguir guardar muito dinheiro.

Então, introduza o assunto e compartilhe seus valores financeiros com seus filhos. Quando você não puder comprar algo para eles, explicar por que. É importante que as crianças saibam que não podem ter tudo o que querem, mas também é bom deixar claro que isso não significa que ela nunca vai poder ter aquilo.

Ensinar que existem coisas melhores que dinheiro na vida também é importante. Por exemplo, explique a seus filhos que você não pode comprar tal videogame agora, mas que você guardou dinheiro para viajar com eles e ter uma experiência juntos é importante que um bem material.[LiveScience, CBSNews]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

1 comentário

  • jodeja:

    Concordo que se deve falar sobre dinheiro com crianças, Mas, antes, bem antes falar sobre os bons costumes,etc.

Deixe seu comentário!