Pessoas aventureiras são ‘mais primitivas’

Por , em 30.06.2008

Cientistas identificaram uma região primitiva do cérebro que nos torna aventureiros. A descoberta pode ajudar a explicar porque é comum as pessoas se encantarem por “novos” produtos durante as compras.

Usando escaneamentos cerebrais para medir o fluxo sanguíneo, pesquisadores britânicos descobriram que uma região do cérebro conhecida como estriado ventral estava mais ativa quando os voluntários escolhiam objetos incomuns em testes controlados. Cérebro gay é igual ao do sexo oposto

O estriado ventral está envolvido no processamento de recompensas no cérebro através da liberação de neurotransmissores como a dopamina.

Cientistas acreditam que a existência deste mecanismo antigo indica que há vantagens evolucionárias em experimentar o desconhecido.

“Buscar experiências novas e não familiares é uma tendência comportamental fundamental em humanos e animais. Faz sentido experimentar novas opções quando elas podem se mostrar vantajosas em longo prazo”, disse Bianca Wittmann, da University College London. Efeito-Biquíni torna os homens impulsivos

Ser ousado, no entanto, também carrega riscos. Algumas escolhas podem ser perigosas e, no mundo moderno, ser atraído pelo novo pode, por exemplo, tornar o consumidor susceptível ao marketing exagerado.

O sistema de respostas positivas do cérebro também pode contribuir para alguns vícios comuns.

“Em humanos o aumento na procura de coisas novas pode estar ligado à jogatina e dependência de drogas, ambos os quais são mediados pelo mal funcionamento na liberação da dopamina”, disse Nathaniel Daw, da Universidade de New York, que também colaborou no estudo. Os segredos da atração entre os sexos

As descobertas foram publicadas na revista científica online Neuron. [Fonte]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

Deixe seu comentário!