Pílula do dia seguinte não é tão efetiva em dias férteis

Por , em 8.12.2011

A famosa pílula do dia seguinte não é tão efetiva quando a mulher está mais fértil. Quem afirma é a ginecologista Kate Guthrie.

Segundo ela, a pílula Levonelle One Step, oferecida pelo Serviço Britânico de Aconselhamento na Gravidez (BPAS), mostra-se sem efeito durante cinco dias acerca da ovulação.

A doutora está preocupada que as mulheres possam tomar o medicamento durante esses dias férteis, pensando erroneamente estar evitando a gravidez. Ela afirma que “há evidências claras de que ela não é efetiva nos dias anteriores à ovulação, e provavelmente muito pouco efetiva nas 36 horas seguintes”.

O objetivo da campanha da BPAS é diminuir o número de mulheres que procuram fazer abortos durante a época do Natal. A ideia é que elas tomem a pílula na manhã seguinte ao incidente, ao invés de marcar uma consulta, o que pode ser complicado nessa época do ano.

Parte do pensamento, de acordo com o Serviço, é que “quanto mais cedo a pílula for tomada, após o sexo sem proteção, mais efetiva é”. Guthrie concorda com isso, comentando que a Levonelle deveria ser sempre usada em até 72 horas após o ato.

Entretanto, ela está preocupada com a informação insuficiente sobre as limitações do remédio. Ao mesmo tempo em que ela fica feliz com o acesso à medicação de emergência, comenta que “você precisa saber o quão efetiva ela é”.

Um guia publicado em agosto afirma que a Levonelle “não se mostrou melhor do que placebo na supressão da ovulação quando tomado imediatamente antes da ovulação, e não parece efetiva uma vez que o processo de fertilização ocorreu”. Se o objetivo é interromper uma gravidez, essa pode não ser uma forma efetiva.[Telegraph]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 1,00 de 5)

2 comentários

Deixe seu comentário!