Planador voando a 20 mil km/h desmancha no ar

Por , em 24.04.2012

Ainda bem que esse não era pilotado por uma pessoa. Em um teste com um avião desenhado para voar a 20 mil quilômetros por hora e dar a volta ao mundo, a parte exterior dele desmanchou no ar.

Chegando até 20 vezes a velocidade da Terra, o avião conseguiria fazer o trajeto Nova York – Londres em apenas 12 minutos. Se sua casca não caísse.

Quando ondas de choque começaram a arrancar os pedaços do avião, um computador de segurança reduziu a velocidade até que ele caísse no meio do oceano Pacífico. A temperatura na carcaça chegou a mais de 1925 graus.

A ideia do projeto, realizado pela Agência de Defesa Avançada (DARPA) americana, é de fabricar um avião tão rápido que poderia atingir um alvo em qualquer lugar do mundo em menos de uma hora. No caso desse teste, um foguete alçou o avião para fora da atmosfera, retornando depois.

Já é o segundo teste realizado numa máquina do tipo, e ambas caíram no Pacífico. Apesar das falhas, a corporação afirma que conhecimentos importantes foram incorporados com os testes. [CNN]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

21 comentários

  • iperxp:

    tanto fas,nosso mundo ja esta lascado mesmo!

  • Renato Almeida:

    Podre crer estao certos , enquando muitas emprezas de beleza fazem creme de cabelo usando frutas muita gente morre de fome nesse mundo

  • iperxp:

    planador?é claro

  • Cesar:

    Claro, Fernando. O problema é quando alguém não é especialista começa a duvidar dos dados técnicos do projeto. Tudo bem que existem erros de digitação, e mesmo jornalistas que trocam unidades e coisa e tal, mas é bom dar um pouco de crédito a quem tem o conhecimento.

    Veja os Ônibus Espaciais, eles são planadores também. O pouso deles é todo ele inercial. E qual a velocidade que o Ônibus Espacial atingia durante o pouso? Na reentrada eles estavam a 30.000 km/h. 20.000 km/h é só 2/3 do que o planador “Ônibus Espacial” atingia na reentrada…

    • Glauco Ramalho:

      Cara, eu acho que ele simplesmente não percebeu que o treco foi disparado por um foguete.

    • Cesar:

      Pode ser.

      Ou pode ser que ele tem a ideia de que planador é só aqueles aviões com a asa enorme, bem levinhos, que qualquer vento leva, e que viajam a velocidades bem mais baixas que 20.000 km/h…

  • Fernando Ramos:

    Compreendo a forma como vocês vêem as Forças Armadas (FFAA).
    Mas pensem neste caso;
    1- Todos os governos despendem dinheiro para manter forças de segurança interna (policias).
    Estes polícias necessitam de armas, viaturas, meios logísticos, têm acções violentas que chegam a tirar a vida a outros, etc, etc, etc. Exactamente como as FFAA.
    2- A finalidade das forças de polícia é a de assegurar a segurança interna do cidadão de ameaças que surjam no interior do país.
    3- A finalidade das FFAA é a de assegurar a segurança do país enquanto Estado de ameaças que surjam do exterior do país.

    Se todos concordam que se deve desviar os fundos monetários das FFAA em proveito da sociedade civil, porque não fazer o mesmo com as forças de polícia?.

    Será que os senhores se sentiam seguros no vosso dia a dia sabendo que o dinheiro que vos poderia proteger (na compra de equipamentos) estava a ser utilizado para reformas sociais? NÃO, certamente. O vosso (nosso) coração diz que sim, mas a lógica diz que não.

    Com as FFAA passa-se o mesmo, com a diferença que os investimentos necessitam ser maiores.
    Imaginem que o Brasil deixava de investir na segurança interna (forças de policia) e nas FFAA?

    Rapidamente se instalaria o caos.
    Internamente porque infelizmente o crime já é violento no Brasil. Os bandidos passariam a dominar as ruas e a realizar crimes impunemente.
    O País seria alvo da cobiça de países vizinhos que muito provavelmente entrarias com as suas FFAA para se apropriar dos recursos naturais brasileiros. Lembro-me agora que os EUA estão de olho na Amazónia e quem sabe no vosso petróleo…

    Pensem e digam lá se não há males que vêm por bem?

  • Austregon:

    Apesar do caráter bélico esse planador talvez alcance muitas aplicações civis,aliás como já ocorreu com tecnologias militares no passado…

    • jose ajosilaudo:

      isso não passa de mais um artefato poderosissimo de guerra, e uma forma de reprimir outras nacões menos desenvolvidas, e que não dizerem amem, as decisões dos poderosos.

  • Alexandre:

    Alguém poderia -por gentileza, avisar aos beligerantes ‘humanos’ que existem pessoas famintas no mundo e que suas portentosas armas não matam a fome?

    • Cesar:

      Não é só armas, Alexandre, uma quantia enorme de recursos é usada para fazer filmes e produtos de beleza. Mas as pessoas preferem descer a lenha em projetos tecnológicos e científicos…

    • Fernando Ramos:

      Todos têm o seu espaço.
      O problema está sempre na “pessoa” e não no produto.

    • Brian Carvalho:

      Alexandre, do que voce gosta? não te conheço, mas vc deixa de sair com seus amigos pra dar comida para desabrigados? deixa de comprar roupas pra vc para comprar pra quem não tem?
      pq vc tem computador e tá na internet? tecnologia militar camarada. é hipocrisia criticar desenvolvimento tecnologico

    • Fernando Ramos:

      Não deixando de lhe dar razão, devo recordá-lo de que foram muitos dos meios e materiais desenvolvidos para o meio militar que deram origem a aplicações na vida civil que melhoraram a qualidade de vida de muitos.

    • Germano:

      reduzir a população faz parte de plano
      então nunca vão investir nisso
      e são essas armas que mantem a “paz” no mundo

      por medo da destruição multua é que não aconteceu a 3º guerra mundial ainda
      a guerra fria foi exemplo disso

      russia e EUA … independente de quem der o primeiro tiro,
      o outro ainda teria a capacidade de contra atacar
      ninguem ganharia uma proxima guerra
      isso mantem o equilibrio e a falsa “paz”

      vc nunca vai ver investimentos na fome e na saude por parte destes paises … no maximo ajuda em caso de desastres naturais

  • isottond:

    Planador? alguém explica isso ai porque eu acho meio difícil um planador voar a 20 mil km/h.

    • Glauco Ramalho:

      Ele foi lançado por um foguete… leia a matéria…

    • Cesar:

      Eu explico se você mostrar o teu diploma de engenharia aeronáutica. Por que eu acho que para ter qualquer opinião sobre o que pode voar ou não, é preciso ter CONHECIMENTO.

    • Glauco Ramalho:

      Ué Cesar, vc é engenheiro? Pensei que fosse um curioso como todos nós do site.

    • Cesar:

      Glauco, sou engenheiro, mas não nesta área. O que eu quis dizer é que não dá para dizer que alguma coisa vai voar ou não só pelo aspecto dela. Existe uma coisa chamada aerodinâmica, e embora a gente tenha algum conhecimento intuitivo sobre a mesma (a gente compara com o que está acostumado a ver voando) isto não significa que nossa experiência seja parâmetro para decidir que isto daí não é um planador ou não pode planar ou que planadores não viajam a 20.000km/h.

    • Fernando Ramos:

      Ter esse conhecimento não implica ser doutorado. Mas é importante, claro.

Deixe seu comentário!