Por que a atmosfera do Sol é mais quente que sua superfície?

Por , em 11.01.2011

Sabemos há algum tempo que a atmosfera do Sol é mais quente do que a própria superfície da estrela, mas o motivo disso é um mistério para os cientistas. Agora, foi descoberto que o motivo pode ser jatos de plasma que saem do Sol em pequenas explosões em uma velocidade de 100 km por segundo.

Bart De Pontieu, do Laboratório Solar e Astrofísico Lockheed Martin Solar, em Palo Alto, na Califórnia, usou dados da Nasa e da missão japonesa Hinode para revelar os jatos, conhecidos como espículas e visíveis na imagem acima. Algumas dessas espículas podem chegar a temperaturas de 999726 graus Celsius.

Modelos anteriores do funcionamento do Sol mostraram que tais jatos poderiam existir, mas ninguém nunca havia medido sua temperatura.

Agora os cientistas estão tentando descobrir o que estimula essas espículas. [NewScientist]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

15 comentários

  • claudiomir dornelels:

    muito boa matéria.interesantíssima! mas eu tambem acredito que a frição desse processo com a atmosfera é que na verdade gera essas elevadas temperaturas,por isso se explicaria o por que da temperatudo da superficie do mesmo ser menor.

  • ANA:

    Fascinante! Mais de 900000°C ? Noooossa, já torro nos 39°…

    SEPH: Claro que não é melhor! Alguém que não goste de física não consegue elaborar essa temperatura em K tão bem quanto em celsius!!!

  • Eduardo Amaral:

    Muito bom.

  • marilaine maia:

    Faz muito sentido, pois tudo que esta em alta velocidade e entra em atrito com a atmosfera fica cada vez mais quente. Seja entrando na atmosfera ou indo embora. Mas ao sair da atmosfera teoricamente têm um resfriamento proporcional.

  • marilaine maia:

    Faz muito sentido pois tudo que esta em alta velocidade e entra em atrito com a atmosfera fica cad vez mais quente. seja entrando na atmosfera ou indo embora.
    mas ao sair da atmosferateoaricamente têm uma resfriação proporcional.

  • Seph:

    É melhor falar “As temperaturas podem chegar a 1 Milhão de Graus Kelvim”

  • clarice:

    foto maravilhosa…+ uma pro meu album de astronomia

  • Rodrigo Paim:

    CPUVIRTUAL falou tudo.

  • Colorado:

    Porque Chuck Norris quis que assim fosse.

  • vdcvsd:

    fala serio essa questao ja eh passada
    o sol solta espiculas quentes mas sao tao fortes que passadas da coroa solar ficam estremamente frias
    e apesar do so ser bem quente ele ainda tem massa solida nao so gasses e o gas pode atingir uma temperatura maior que o solido

  • Joao:

    Cá para mim, é possivel que seja o efeito forno de lenha.

  • // F47:

    999726 graus Celsius. WTF????

  • Vincent Vega:

    Cpuvirtual é alguma atualizacao do hype?

  • mamamama:

    “Algumas dessas espículas podem chegar a temperaturas de 999726 graus Celsius.” – auhsuashu parece que esse é um número zoado.
    tipo esse: 978152684.

  • cpuvirtual:

    Como toda estrela, o Sol é uma esfera gasosa que se encontra em equilíbrio hidrodinâmico entre as duas forças principais que agem dentro dele: para fora a pressão termodinâmica, produto das altas temperaturas internas, e para dentro a força gravitacional. A estrutura solar pode ser dividida em duas grandes regiões: o Interior e a Atmosfera, entre elas se encontra uma fina camada, que pode ser considerada a superfície, chamada Fotosfera.
    Interior solar
    O interior solar possui três regiões bem diferentes: o núcleo, que é onde se produzem as reações nucleares que transformam a massa em energia através da fusão nuclear. Acima desta achamos a região radioativa e por último a região convectiva. Nenhuma destas regiões pode ser observada de forma direta já que a radiação é completamente absorvida (e reemitida) e o conhecimento que temos delas é através de modelos teóricos ou observações indiretas, principalmente por meio da heliosismologia.
    Superfície e atmosfera solar
    Por cima da região convectiva encontramos a fotosfera. A luz irradiada pela fotosfera não é completamente atenuada pelas camadas superiores e portanto se converte na região mais funda que podemos observar do Sol. Na fotosfera, a emissão acontece em todas as bandas do espectro luminoso produzindo a luz branca característica do Sol ao olho nu. A região encontra-se a uma temperatura média de 5.775 K (ou 5.502 oC) e tem uma densidade de 1014 a 1015 partículas por cm3.
    As camadas superiores à fotosfera são chamadas de atmosfera solar. A primeira, logo acima da fotosfera, é a cromosfera, cuja temperatura varia dos 6.000 K até os 30.000 K, com uma espessura de uns 2.300 km, embora existe muita controvérsia a respeito.
    A camada mais externa chama-se coroa, e sua temperatura vai de 1 milhão até vários milhões de graus. Em contrapartida a densidade da coroa é muito baixa, sendo de 1010 cm-3 em sua base e diminuindo em direção oposta ao centro do Sol. A coroa não possui limite superior, pode-se dizer que ela se estende pelo Sistema Solar inteiro. Entre a cromosfera e a coroa há uma estreita faixa chamada região de transição. Um dos grandes problemas da física solar é explicar que mecanismo consegue aumentar a temperatura da atmosfera solar dos perto de 5.500 K da fotosfera para o milhão de graus da Coroa.
    Ciclo solar
    O ciclo solar tem muitos efeitos importantes, que influenciam nosso planeta. Estudos de heliosismologia executados a partir de sondas espaciais permitiram observar certas “vibrações solares”, cuja frequência cresce com o aumento da atividade solar, acompanhando o ciclo de 11 anos de erupções, a cada 22 anos existe a manifestação do chamado hemisfério dominador, além da movimentação das estruturas magnéticas em direção aos pólos, que resulta em dois ciclos de 18 anos com incremento da atividade geomagnética da Terra e da oscilação da temperatura do plasma ionosférico na estratosfera de nosso planeta.
    Ionosfera
    A ionosfera se localiza entre 60 e 400 km de altitude, é composta de íons, plasma ionosférico, e, devido à sua composição, reflete ondas de rádio até aproximadamente 30 MHz.

    Resumindo:

    O nível de reflexão da fotosfera é tão alto que afeta diretamente o processo fusão e irradiação, acredito que essa deva ser essa a causa principal deste aquecimento da atmosfera.

Deixe seu comentário!