Primeiro caso de ebola diagnosticado nos EUA

Por , em 1.10.2014
 Dr. Thomas Frieden

Dr. Thomas Frieden

As autoridades de saúde dos Estados Unidos confirmaram, na última terça-feira (30), o primeiro caso de paciente infectado com o vírus mortal ebola no país.

Aparentemente, o paciente voou da Libéria para o Texas, levando a doença para o continente americano. Ele não é um cidadão norte-americano, mas sim um visitante com família no país.

Depois de seis dias no Texas, em 20 de setembro, o paciente procurou tratamento.

O Dr. Thomas Frieden, diretor do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA, disse que um punhado de pessoas, a maioria membros da família do paciente, podem ter sido expostas ao vírus. No entanto, o médico afirmou que não havia provavelmente nenhuma ameaça para os passageiros que viajaram com o paciente.

“É certamente possível que alguém que teve contato com essa pessoa poderia desenvolver ebola nas próximas semanas”, disse Frieden em entrevista coletiva. “Mas não tenho nenhuma dúvida que vamos interromper [a propagação da doença] nos Estados Unidos”.

O CDC, em conjunto com o Departamento de Serviços de Saúde do Estado do Texas, está tomando providências para conter a infecção. O hospital que recebeu o paciente implementou medidas de controle para ajudar a garantir a segurança dos demais pacientes e dos funcionários.

Preparados

Essa não é a primeira vez que hospitais norte-americanos tratam pacientes com a doença. Outros trabalhadores de assistência médica e voluntários que foram diagnosticados com ebola na África Ocidental, o centro do surto, voaram para o país em um avião especialmente equipado para receberem cuidados em solo americano.

Frieden disse que os hospitais nacionais estão bem preparados para lidar com pacientes de ebola e assegurou ao público que o vírus não deve representar a mesma ameaça nos Estados Unidos como faz na África.

Ele disse que o CDC e outras autoridades de saúde ainda estavam decidindo se tratariam o paciente com uma droga experimental para o vírus, sem especificar qual estava sendo considerada. Medicamentos da Mapp Biopharmaceutical e Tekmira Pharmaceuticals Corp já foram usados para tratar um pequeno número de pacientes nos EUA até agora.

Nada de pânico

Os sintomas do ebola geralmente aparecem entre 2 e 21 dias após a infecção, o que significa que há uma janela significativa durante a qual uma pessoa infectada pode escapar à detecção, permitindo-lhe viajar.

Frieden enfatizou que o ebola não pode ser transmitido através do ar, apenas através do contato com fluidos corporais como sangue, diarreia e lágrimas. Portanto, há boas chances do vírus não ter se espalhado tanto pelo país.

Mesmo assim, esse é mais um dos alarmantes sinais de como o surto que assola a África Ocidental e que já matou mais de 3.000 pessoas pode se espalhar globalmente. [Reuters]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

Deixe seu comentário!