Qual a quantidade de café segura para beber?

Por , em 5.12.2011

Seja para estudar ou trabalhar, são muitas as pessoas que não vivem sem seus cafezinhos diários. Mas grandes variações na quantidade de cafeína presentes nos cafés que compramos significam que o nosso consumo diário de cafeína pode ser maior do que acreditamos. Será que isso é realmente um problema? Qual a quantidade de cafeína segura para beber?

A quantidade de cafeína depende do quanto você ingere, em que condições o café cresceu, por quanto tempo ele foi torrado, o método de fabricação utilizado, o quanto de pó de café é usado para fazer a bebida e o tipo de grão usado.

E não é só no café que a cafeína está presente: ela também é encontrada no chá, chocolate, alguns refrigerantes e até em certos medicamentos.

As pessoas são afetadas pela cafeína de formas diferentes. Algumas são mais sensíveis às suas propriedades do que outras, e, portanto, tem que regular o quanto podem ingerir.

Mulheres grávidas devem ter ainda mais atenção com esse elemento. A máxima dose diária recomendada para elas é de 200 mg de cafeína, o equivalente a duas xícaras de café.

Essa recomendação foi divulgada em 2008, com a advertência de que muita cafeína pode resultar em aborto ou em um bebê com baixo peso ao nascer. Muito café durante a gravidez também pode prejudicar algumas condições de saúde mais tarde.

Uma pesquisa constatou que a cafeína é rapidamente absorvida pelo corpo das mulheres grávidas e entra pela placenta livremente, circulando no feto. O consumo exagerado de cafeína interfere no fluxo sanguíneo na placenta e no crescimento do feto.

Bem, todos os pais querem o melhor para seus bebês, e limitar a ingestão de cafeína diária é um caminho importante para garantir um bom começo de vida para os filhos. Uma boa saída é variar os líquidos ingeridos durante a gravidez, embora não haja necessidade de cortar a cafeína da dieta completamente. Chá e café descafeinado, suco de frutas e água são algumas das diversas opções seguras para as futuras mamães.

Para todas as outras pessoas, os conselhos são muito menos claros.

O café pode ter benefícios para a saúde. Acredita-se que ele aumente a capacidade de desempenho, habilidades mentais e nos deixe mais alertas, estimulando o sistema nervoso central. Um estudo realizado nos EUA descobriu que mulheres que bebiam duas ou mais xícaras de café por dia tinham menos probabilidade de ficar deprimidas.

Além disso, pesquisas sugerem que o café possa reduzir o risco de desenvolver câncer de próstata, câncer de mama e de útero. Outro estudo sugere que a bebida pode proteger as pessoas contra o aparecimento do Alzheimer.

Mas uma xícara de café (ou várias) pode não trazer só alegrias. Afinal, o café também pode ser viciante.

Todos nós devemos tentar tomar café com moderação, prestando atenção aos nossos próprios corpos. Pessoas diferentes também têm diferentes tolerâncias. Algumas reagem fortemente à cafeína, outras não. É importante conhecer seu próprio limite.

Se você está com vontade de desfrutar um cappuccino pela manhã tudo bem, mas se começar a sentir palpitações ou notar um aumento de nervosismo e insônia, você provavelmente deve cortar ou diminuir sua ingestão de cafeína.

O conselho geral é que quatro ou cinco xícaras de café por dia é seguro, o que equivale a cerca de 400 mg de cafeína. Não há limite estabelecido para indivíduos saudáveis. É importante equilibrar diferentes bebidas e ser sensato e moderado na hora de ingerir o pretinho. [BBC]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

7 comentários

  • Ana Suzuki:

    Tomo café, em pequenos goles, praticamente o dia todo. Mas é café caipira,fraquinho. Quando estou na rua e tomo o café feito em máquina, tão forte que fica difícil de adoçar, aí sim me sinto esquisita, irritada, especialmente se tomar mais de um no mesmo dia.

  • Evandro:

    o agente em questão é o café ou cafeína? se for o caso, e o descafeinado, como fica, consumo livre?

  • ALX:

    TOMO MUITO CAFÉ DIARIAMENTE E NUNCA TIVE PROBLEMA

  • Maykel:

    Se eu não tomar café de manhã, fico com dor de cabeça o dia todo.

    • Ezio José:

      Tudo que termina com “ina” vicia. (Pêniscilina, tetraccina, xilocaína, cocaína, terramicina e etc)

    • MarViM:

      adenosina, dopamina, serotonina, adrenalina…

    • Rubens:

      “Pêniscilina” foi engraçado!

Deixe seu comentário!