5 maneiras de saber quando é hora de se casar

Por , em 2.10.2011

Dias, meses, anos de namoro, todo mundo perguntando quando será o casamento. E quando de fato vai chegando a hora, as pergunta mais frequente é: como posso saber com certeza que essa é a pessoa escolhida?

Bem, se você quiser evitar as grandes dores de cabeça e arrependimentos, é preciso ter sempre em mente 5 coisinhas…

5 – Vocês não tem que impressionar um ao outro

presente namorada

Se você tentar domesticar 49 gatos vadios e todos eles fincarem suas garras em seu antebraço, você vai supor que o 50° também vai. Mesmo que ele ronrone e se esfregue em seus tornozelos, você enterra suas mãos em seus bolsos, se protegendo.

Desde que a maioria de nós passou a não encontrar o “verdadeiro amor” na primeira experiência, estamos amaldiçoados a suportar tentativa após tentativa de se conectar com as pessoas que nós normalmente não permitiríamos nem que entrasse no nosso carro – muito menos no nosso espaço emocional.

Depois de um tempo, aprendemos que o namoro é igual a dor… e os indivíduos tendem a se desligar emocionalmente para evitar a dor. Eles constroem uma versão falsa de si mesmos para começar namoros, aprendem a fingir uma maneira de jogar conversa fora.

O problema é que se você se constrói um muro para cada pessoa que você encontrar, as chances de passar por cima do que é realmente compatível com você está perto de 100%.

É sempre possível sentir a desconexão, fria e morta, por trás de uma conversinha espirituosa. Tudo é apenas uma atuação. Permitimos os outros na varanda, mas se querem ver a sala, precisam olhar através das janelas.

Tente isto: existem várias maneiras de fazer isso, mas o resultado tem que ser o mesmo: chegar a um ponto onde você pode compartilhar as piores partes de si mesmo e não julgar a outra pessoa quando ela fizer o mesmo.

É por isso que encontro na internet funciona tão bem para algumas pessoas – é realmente mais fácil ser aberto e honesto com uma pessoa sem rosto. Para outras pessoas, namorar alguém que já era um amigo de verdade funciona – não há necessidade de fingir que você é o que não é. Ou, talvez a solução seja só namorar alguém tempo suficiente para que as barreiras caiam todas, uma a uma, contra a sua vontade.

Obviamente que não funciona da mesma maneira para todo mundo – não há dúvidas de que existem caras que conhecem meninas em baladas e afins que, ao longo do tempo, derrubam as barreiras e começam a ser realmente honestos com a pessoa que ele se relaciona sexualmente. E vice-versa. O ponto é que é preciso passar a fase em que a relação depende inteiramente de quão bem você consegue esconder sua falha do outro.

Claro que isso envolve uma certa quantidade de confiança, o que significa que…

4 – Você precisa aprender a confiar

namorada desconfiada

A coisa mais normal do mundo é ver amigos terem acessos de ciúme porque sua esposa foi às compras 45 minutos atrás e normalmente só leva 43 minutos. “Ela deve estar com alguém”, dizem. Mesmo depois que ela volta com um carro cheio de mantimentos e um recibo datado, eles só sentem o cheiro de outro homem nela.

Usar maquiagem diferente, um novo perfume antes de sair, um vestido novo… pronto. O ciúme manda até trocar de roupa. E não adianta procurar argumentos. A resposta é sempre a mesma: Eu não confio em você.

Tente isto:Não nascemos com a capacidade de confiança – quando bebê, você gritou, chorou e esperneou quando sua mãe saiu do quarto, com medo que você tivesse sido abandonado. A confiança é algo que se aprende.

Quando não se tem motivos para confiar em alguém nos anos mais jovens, a posição que se assume é a pior. Ele está trabalhando até tarde? Sim, trabalhando com uma mulher! Ela disse que vai sair para comer com os amigos? Mas como sair para comer com aquela roupa apertada! E normalmente não tem nada a ver com isso.

Quando alguém descobre como todo mundo tem sua roupa suja, desconfia sempre. Mas se a vida é tão compartilhada assim, não é possível esconder alguma coisa, mesmo que se queria. Você ganha confiança e confia na sua companhia.

E nada de fazer comentários contando uma história sobre como uma vez a sua desconfiança valeu a pena. Afinal, se a desconfiança existe, o relacionamento dá errado de qualquer forma. Ou eles não são dignos de confiança de fato, ou você não está seguro o suficiente para baixar a guarda.

3 – Vocês precisam ser amigos (em algum ponto)

casal amigos felizes

Quando somos jovens, normalmente costumamos pensar que é impossível ser amigo de alguém que você está namorando. A amizade deve matar o romance, certo? A amizade é fazer besteiras e se divertir juntos e o romance é fazer sexo, não??

Mas, quando crescemos, percebemos que todo relacionamento bem sucedido tem este ponto em seu núcleo: se você tira a ligação romântica, essas duas pessoas ainda podem sair como se nada tivesse mudado.

De certo modo, muita gente não consegue ter amizade com quem tem uma relação romântica. Porque gostam de falar o que os outros querem ouvir, fazer o que os outros querem fazer, porque modificam seu senso de humor para parecer mais aceitável. Em vários níveis a ligação fica artificial.

Tente isto: Você não pode fazer um relacionamento funcionar a menos que você realmente goste da companhia do outro para além do sexo. Se isso soa como um conselho óbvio, então você não percebe que um grande número de casais esquece disso antes de fazer a compra das alianças.

E não pense que desfrutar da companhia do outro significa uma adoração sem fôlego, em que você acha que ele é um deus mágico, e sente borboletas intestino cada vez que ele passa. Canções pop são assim. Se você ainda acredita nisso, vai tratar pessoa como trataria uma celebridade, projetando na pessoa real uma fantasia que vive em sua cabeça. Qualquer um que diga que ainda sente as borboletas após 50 anos de casamento precisa ver um cardiologista, porque há alguma coisa errada.

Isso não quer dizer que ambos precisam ser amigos primeiro para depois entrar no relacionamento – isso pode dar muito errado, com a menina achando que tem um bom amigo do sexo masculino e o cara achando que está avançando cada vez mais. E esse tipo de amizade pode não dar certo porque ambos têm intenções diferentes. Mas também pode ser uma saída.

O que as pessoas tem que tirar da cabeça é que amizade e relacionamento são coisas opostas. Existem sabores diferentes de amizade que podem, inclusive, serem permeados por sexo. Talvez precise de um termo menos clínico para isso, mas é essencial que se tenha “compatibilidade”. Chame do que for, essa conexão é o núcleo do relacionamento. Não o sexo, não o romance. E também não só a capacidade de tolerar uns aos outros. Mas a compatibilidade.

2 – Nenhum de vocês tem dívidas para com o outro

dinheiro investimentos

Soa superficial dizer que as finanças tem o segundo papel mais importante em um casamento – os tipos mais românticos diriam que, se seu amor era tão frágil que o dinheiro poderia quebrá-lo, talvez ele estivesse condenado desde o início. Mas é preciso ser bem realista…

Pense você em um emprego ruim, seu parceiro desempregado. Terceiro filho acaba de nascer e não existem mais amigos para emprestar dinheiro suficiente para manter a eletricidade. Parece um extremo de vida, mas se você não tiver ideia do orçamento que tem e só se preocupar com a cerveja na geladeira, isso é muito fácil de acontecer.

E não é a casa caindo aos pedaços e carro feio que pressionam o relacionamento, mas o estresse. Discussão constante, brigas de relação, apontar dedos.

Tente isto: Carregar seu fardo. Esse é o problema. Não imagine a relação como duas pessoas puxando uma carroça. É como duas pernas carregando uma pessoa.

Se você quebrar um dedo do pé, as pernas não têm argumento sobre o fato de que uma delas força a outra a mancar. Elas simplesmente mudam seu passo e seguem em frente.

É bem difícil pensar na teoria das duas pernas. Se você está trabalhando e outro não, ou se você está trabalhando mais horas, rapidinho começa a pensar que o dinheiro é mais seu, como você é o chefe de família e como o outro tem que dar satisfação para cada centavo que gasta.

Ou você pode entrar de fato na matemática: você leva para casa R$ 500 por semana e seu companheiro leva R$ 300. Suas contas são de R$ 600. Então, já que você está usando tudo na casa da mesma forma, você divide as contas no meio, R$ 300 cada. Agora o outro não tem nada e você tem R$ 200 sobrando, que você mostra para ele, juntando as notas, esfregando em seu nariz e cheirando profundamente. “Mmmmm… amo o cheiro de dinheiro, doce, doce. Aposto que você gostaria de ter algumas notas”.

É aí que o dinheiro destrói relacionamentos. Quando você ainda está pensando em termos de o que é seu e o que é dele(a). E o que cada um de vocês “ganhou” em dinheiro ou tempo. Enquanto você mantém uma pontuação em separado, você ainda não está pensando em vocês como um casal. Você tem apenas um colega de quarto.

É preciso chegar ao ponto em que você pode confiar no outro para desenhar a partir do mesmo conjunto. Se a menina diz que ela precisa de R$ 50 para um creme é preciso confiar que ela está sendo responsável. E quando seu trabalho lhe rende algum dinheiro extra, decidam juntos como será o gasto. Caso contrário, tudo se torna uma batalha.

Uma vez que você entra nessa besteira de pensar que o outro “deve” a você, é um redemoinho sem fim que se vai pelo ralo. E novamente a dívida não é sempre sobre o dinheiro, pode ser porque você fez mais tarefas domésticas na semana passada, ou por ter trocado mais fraldas, ou por não ter pulado na garganta dele quando ele esqueceu algo importante. O fato de você estar mantendo uma pontuação qualquer vá mata a relação.

1 – Você realmente entende o que “para sempre” significa

asal isodo engracado

Muitas vezes, casamentos não começam com um gesto romântico ou uma proposta planejada. Pode ser um ultimato. Ela ou ele coloca um prazo: “Se não nos casarmos em julho, eu sigo em frente”. Nesse momento, não necessariamente se entende o que o “casamento” significa. Pode parecer somente um anel e um pedaço de papel que diz que oficialmente existe uma ligação.

Aí, depois de alguns anos você se senta sozinho no seu novo apartamento, tentando descobrir o que deu errado. Nesse caso, casar não foi uma coisa planejada, foi apenas o próximo passo, a próxima coisa que deveria ser feita.

Tente isto: Imagine que o casamento não existe. Imagine que você vive em uma sociedade onde o casamento não é esperado e onde você não precisa ficar dando explicações de por que não se amarrar. Imagine todas as pressões sociais indo embora. Você ainda faria a promessa de ficar com essa pessoa para sempre? Você vai se casar, porque você quer se casar? Ou apenas porque é isso que as pessoas fazem? Um número impressionante de casamentos acontecem por causa deste último caso.

É preciso perceber que existe um compromisso tão profundo que algumas pessoas estão dispostas a se vincular aos seus votos mesmo sem um pedaço de papel e uma orientação espiritual. Quando você está de fato apaixonado, se empenha em nunca trair, em confiar, em ser sincero, em não fazer cobranças. E o amor verdadeiro não é algo que se esgota em um dia, não precisa de “até que a morte os separe”. Mas e aí, preparado? [Cracked]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (4 votos, média: 4,75 de 5)

69 comentários

  • Helder Mafra:

    acabaram-se as duvidas..o sexto dessas dicas sou eu o produto final.

  • Gizele Lian:

    Eu gostei bastante deste artigo.
    Apesar que estas dicas, podem ser facilmente aplicadas a um namoro também. Um casamento não seria um namoro com uma convivência maior?
    Acho que as pessoas poderiam acreditar que podem mudar as coisas..

  • Thel Martins:

    É estranho dar essas cinco dicas, até porque as coisas fluem muito em um casamento. Acho que quando se cria a intimidade a relação cola para sempre!

  • Bruno:

    A sociedade, atualmente, está mais liberal, é mais aberta a novas experiências, diferente de 50 anos atrás. Assim, como a maneira de pensar mudou, também acontece com a forma das pessoas se relacionar, que mudou bastante. As pessoas tem que parar de procurar a pessoa perfeita e começar a perceber que nós próprios não somos perfeitos, ou seja, os defeitos fazem parte da natureza humana e podem, ás vezes, serem até “concertados”.

    • Ezio Jose:

      É só colocar a Flauta Mágica de Mozart na mão do imperfeito que o concerto pode fluir suavemente…

  • Leyde:

    Nascemos só e morremos só…Porque não buscar ter um bom relacionamento com uma pessoa legal enquanto vivemos e fazemos parte dessa massa humanitária conflituosa e insatisfeita.

    • Ezio José:

      Talvez porque essa massa humanitária é conflituosa e insatisfeita!

    • zFlavio:

      Essa massa humanitária é definitivamente conflituosa e insatisfeita…rsrsrsrs.

    • Ezio José:

      Massa humanitária: “conjuto de partes que formam um todo e que se interessa pela melhoria de condição”.

  • Daniel:

    Olha só o resultado do tal amor prometido na tal imbecilidade chamada casamento… kkkkkkkkkkkkkkkkkk

    http://msn.bolsademulher.com/amor/dados-da-traicao-109022.html

    Para quem não conseguir entrar no link segue o texto na íntegra:

    Parece que a tal fidelidade tem passado longe dos lares brasileiros. Uma recente pesquisa feita pelo Departamento de Pesquisa e Inteligência de Mercado da Editora Abril revelou que muitos casais já tiveram – ou não! – seus relacionamentos abalados por uma “pulada de cerca”.
    A pesquisa ouviu cerca de 1700 pessoas entre 20 e 40 anos no país inteiro, de diferentes classes sociais, falarem sobre traição. E o resultado foi surpreendente! Mais de 70% dos homens entrevistados, e cerca de 60% das mulheres, confessaram que já traíram seus parceiros, pelo menos uma vez na vida – 68% deles e 46% delas traíram o parceiro atual.
    E o principal motivo apontado tanto por eles como por elas, chega a ser banal: não conseguiram controlar a vontade quando uma oportunidade pintou. Amigos/as e colegas de trabalho estão entre os mais citados como “o/a amante”. Felizmente, mais da metade dos entrevistados afirmaram que já foram traídos, mas que perdoaram a pulada de cerca.
    O dado mais incrível revelado pela pesquisa é a proporção de casais fiéis no país: apenas um a cada dez casais brasileiros nunca “enfeitaram a testa” de seus respectivos. Esse comportamento em território nacional já despertou o interesse de muitos empresários, e diversas redes sociais voltadas pararelações extraconjugais estão sendo lançadas no Brasil.
    O que não foi possível prever com a pesquisa é se o comportamento tem tendência a aumentar, diminuir ou se manter. Mas para quem já sofreu com ainfidelidade, fica o conforto de saber que você não está sozinha nesse barco.

  • Daniel:

    Aline G

    Não sou mal amado, muito pelo contrário, sou muito amado por todas. Tenho o privilégio de dispensar mulheres que querem algo sério comigo. E não são poucas. Eu nunca fui abandonado na véspera de casamento pois nunca me submeti a um. Não sou tão trouxa a ponto de me casar. Quem sabe no final da vida arrume uma para trocar minhas fraudas geriátricas, coisa que mulher sabe fazer muito bem…. kkkkkkkkkkk

    • Ezio José:

      Tem empresas com enfermeiras, por exemplo, a Homecare, que mantém um enfermeira 24 horas em sua casa se você quiser ou só a noite, também pode ser só durante o dia. Ém bom para não morrer com sede sem ter ninguém para dar um copo do precioso líquido para se hidratar e ficar pronto para jornada rumo ao inferno.

    • Instigante:

      KKKKKKKKKK.. com certeza vc achará uma mulher pra trocar suas fraldas…mas trabalhe e muito pra ter muito dinheiro na velhice, porque enfermeira sai muito caro..rSRRsRrS…se não DAnielzinho vc vai passar muitos dias com as calças cagadas..kkkkkkkk

  • Luiz:

    todas as fotos mostram homems e mulheres, duplicatas tão fora.

    • Ezio José:

      Parabéns!
      Comentário subliminar para aqueles que postam uma coisa aquí e na matéira que diz respeito ao homossexualismo trocam de roupas íntimas. (rs)

  • Aline G.:

    Daniel. Você é tipo de cara mal amado, ou com certeza foi abandonado no dia/vésperas do seu casamento! Porque você só crítica, vai viver a sua vida frustrada sozinho.

  • Daniel:

    rilckgg

    Você tem certeza que está pronto para ir para o inferno?

    • 3dx:

      q merd@ odeio esse Hidden due to low comment rating. Click here to see

  • Daniel:

    Fábio C

    Você é recém casado? Meus pêsames… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Daniel:

    Boschiero

    O homem casa para substituir a mãe. Como ele não pode comer a mãe porque é do pai e nosso sociedade não permite o incesto (ainda bem) o homem vai de encontro a uma “mãe” que ele pode comer. Como antigamente ele sempre morou com a mãe não comestível, agora ele mora com a mãe comestível, isso chama-se casamento.

    • Washington:

      Beber álcool está te fazendo muito mal.

    • Daniel:

      Dez vezes menos nocivo do que casar!

    • Elena Rodrigues:

      Complexo de Édipo! Deveria analisar isso, rapaz!

  • Daniel:

    Reynaldo Andrade

    Casamento, além de ser instituição falida é um dos piores negócios que um homem pode se meter (olha o trocadilho). Na Europa de cada 10 casamentos 6 vão a falência. Casamento é jogo de interesses, é convenção social. Casamento foi feito para mulheres, não para homens. Não é a toa que o personagem principal de um casório é a noiva. O noivo em geral se veste de luto porque a liberdade dele vai morrer naquele momento. Mas e o o tal do amor? As pessoas amam. Amam o que o outro pode oferecer. No meu caso eu amo o prazer que as mulheres me proporcionam. Por isso não quero só uma. Quero todas. vamos consumir essa mulherada que ta dando sopa aí machaiada! huahuahauhauhauhauhauhauaha

    • Valdelice Dellis:

      Procure uma terapia chamada dianética. Caso não consiga encontrar procure uma terapia comum mesmo. Mas procure uma terapia. Não é normal pregar a promiscuidade como você o faz. Não é normal que um homem de verdade, adulto e naturalmente maduro (mentalmente) veja mulheres como seu “depósito” de fluidos. Não é normal que se tenha tanta aversão a relacionamentos. Isso está parecendo sua frustração gritando por socorro! Implorando para ser curada!

  • Qonxta:

    Nao tou muito fora das cinco dicas a cima refenciadas, uma dica somente/a confianca. mas sinto que tou num bom caminho para casar.

  • Washington:

    De fato o texto está indicando que foi traduzido. As frases estão muito longas e até prejudicam o entendimento, um pouco. Mas deu pra entender.

    Destaco o trecho que menciona a amizade no namoro. Essa parte é fundamental.
    Se vc não é amigo(a) do seu(sua) namorado(a), esqueça. A relação vai acabar. Cedo ou tarde, mas acaba. Não é possível estimar o tempo, pois relacionamento amoroso não é fórmula matemática. Estamos lidando com gente, com muitas ações complexas.
    Aquele prazo de “4 a 5 anos” é muito vazio.

    Quanto a confiar, a regra é simples: deixe a pessoa ser quem ela é.
    Exemplifiquemos com um homem que sabe que a mulher já traiu um namorado.
    O atual pode imaginar: “e se ela me trair também?”.
    Peça pra sua namorada te dizer o que quer, quais os desejos dela, o que está faltando etc. Seja o que for, mas peça. Avalie por muito tempo uma pessoa antes de se entregar totalmente. 1, 2, 3 anos não são nada, mesmo porque no começo a tendência é mostrar o que temos de melhor, ou até fingir que temos qualidades.
    Aprenda não só com os seus, mas com o erro dos outros.
    Se fulano se separou depois de 2 anos de casado, o que faz vc achar que é melhor do que ele? Não caia na tentação de se casar logo.
    Esqueça o sexo, se possível. Sexo NADA, NADA tem a ver com amor. No mínimo esteja ciente de que amor NÃO É sexo e sexo NÃO É amor.
    O que fomenta a relação é o diálogo e a coragem de se abrir, de dizer o que quer, dizer o que incomoda, conversar abertamente.
    É muito fácil praticar sexo com quem quer que seja. Difícil é manter uma conversa natural, ser franco, cativar a pessoa e ser cativado. O amor exige dedicação, esforço, paciência, tolerância.
    Talvez vc tenha esses dons, mas o outro não. Por isso é tão necessário ser amigo e dialogar.
    Não só pra conhecer quem vc quer envolvimento amoroso, mas porque a amizade é o alicerce de um namoro. Quer uma prova? Procure um casal de velhinhos e pergunte por que estão juntos há tanto tempo. Duvido, DU-VI-DO que vão responder “é porque ele(a) é bom de cama” ou “é porque ela é fogosa”.
    Absolutamente, não. Aliás, não existe essa história de “bom de cama”, “química” nem “não sabe beijar”. Beijo e sexo são ações instintivas, todo mundo nasce sabendo.
    Se vc não gostou de beijar alguém foi porque não tem a mínima inteligência emocional. Se tivesse, teria conversado, conhecido primeiro. Não se deixaria levar pelo físico.

    • Ezio José:

      Sou fã da Rita Lee.

    • Lolla:

      Washington, com certeza você é uma pessoa abençoada por pensar assim e por ter coragem de se expressar.
      Concordo em tudo o que disse, da amizade entre os dois, do entrosamento afetivo entre os velinhos e não somente quimica, e com certeza a última frase. Físico ajuda, mas beleza não é tudo num relacionamento.
      Quantas pessoas perdem de conhecer uma pessoa legal, uma pessoa com quem poderá se relacionar profundamente, pelo simples fato de ter pressa de sentir o prazer carnal.. ou, pior ainda.. por querer APENAS isso?!
      A maioria dos jovens e alguns dos mais bem vividos (rs) não estão dispostos a ter um relacionamento sério devido à cobranças e pela grande oferta que a vida vem oferecendo.
      Agora mesmo estou assistindo a um programa na TV que faz um questionamento: “Loucos por baladas: O que a maioria quer na noite é pegar geral, se divertir com os amigos ou encontrar um grande amor?”
      Poxa, ninguem nasceu pra viver sozinho, mas também temos que ‘estudar’ o outro lado da moeda: há tempo para TUDO na vida, e talvez a pessoa não esteja preparada para se juntar a outra para o resto da vida, já que esta é a intenção quando duas pessoas se casam (ou pelo menos deveria ser, já que tudo está de pernas pro ar nos dias de hoje).
      Quase ninguem quer saber da comunicação, só da pegação.. por Deus.. haja paciência com um mundo tão vago, hein! Onde estão os princípios? Onde está o respeito, a amizade, a confiança, o AMOR?? CADÊ O AMOR???
      Chega de indignação.. vamos fazer cada um a sua parte .. comece a tentar .. afinal, ninguem aqui é quadrado!
      Comece por tentar ‘achar’ o que cada pessoa tem de bom e bonito a te oferecer (por dentro do corpo e não por dentro da roupa, viu pessoal). Não tenha medo de ser feliz, não tenha medo de se ‘prender’ a aluém. Você já pensou que esta pessoa que você está descartando hoje pode ser o amor da sua vida?!
      Pense nisso.. e assim o casamento virá naturalmente!!
      Beijos a todos!! (e permitase ser FELIZ)

  • Letícia:

    Acho q vamos ter um casamento.
    Quero ser a madrinha rs.
    Flor de Lis, n esqueça do buquê, estou na fila.

    • Flor de Lis:

      kkkkkkkkkk,,, com certeza, amiga,,, se preocupe não…vc já é convidada. bjo

  • Zézão:

    Deveria ter uma Lei que fosse proibido casamento antes dos 50 anos.
    Desta forma aproveitaríamos a nossa juventude.

    • Daniel:

      Meu brother, só casa quem é trouxa. Não tem como ser trouxa só depois dos 50.

  • Reynaldo Andrade:

    Hoje em dia , casamento é uma instituição falida, porque o q o casal teria q fazer, já fez antes de casar, não existe mais respeito, ele dura o máximo 3 anos, o primeiro ano é paixão , amor quando tem!!!, segundo ano é convivencia, terceiro ano em diante é tolerancia, depois disso é desavença, penção, etc, pra q casar, curta a vida solteiro ( a ).

    • verdes campos:

      vc vai ganhar do Zezão com este seu comentário…rss

  • Alan:

    Nem tenho namorada imagina se casar. kkk

    • Bells:

      forever alone

  • GILBERTO:

    Nem todos pontos sao maus mas na vida real nao e possivel. Mas gostei da materia

    • Fábio c:

      Acredito que seja possível, sou recém casado e vivemos felizes brigamos as vezes como um humano imperfeito mas logo vem as desculpas e o perdão.
      gostei dos 5 pontos e digo que ainda tem muito mais…

    • Ezio José:

      Só que tome cuidado com perdões senão fica rotineiro aprontar, pedir perdão e ser perdoado. Em algumas circunstâncias essa monotomia é um sério adubo para nascer aqueles de galhos.

  • ALX:

    Boa materia… Acho q o pessoal ai ainda não entendeu o significado da materia… ESSAS 5 MANEIRAS É PARA QUEM JA ESTA NAMORANDO

  • resposta:

    Curti. Parabéns pela matéria.

  • Kerensky:

    Meu problema é a confiança.Todos os outros pontos estão de boa…

    • Fernando:

      Realmente, se vc não tiver confiança não poderá nunca ter um relacionamento bacana!

  • Edmar:

    Não se pode dar o que não tem.
    Não se pode ensinar aquilo que não sabe.
    Saber é uma coisa, falar a respeito, outra, bem distinta.
    Quanto maior a educação mais conseguimos falar sobre …
    e aí, a soberba atinge o infinito.
    Confiança, se adquire, ou se perde.
    Nem todos tem capacidade de confiar.
    Nem todos merecem confiança.
    Só os “santos” podem confiar, se possível,
    e merecer confiança, de quem possa ser capaz disso.
    De resto, fala-se muito e não diz nada.
    Pura soberba.

  • Aurea:

    É um bom artigo, um condensado do que tem por ai em muitos livros e até sites.
    Mais nunca é demais re-lembrar. Pois tem pessoas que esquecem dessas regrinhas básicas, e acabam levando o casamento que deveria ser de amor e compreensão, em uma disputa psicológica e material desigual.

  • Skill:

    Puts um site com a caracteristica do hypescience com este tipo de reportagem…só pode ser piada mesmo.

    tipico de quem tem a sindrome da “tolinha”.

    • Ellen:

      É interessante reportagens que tratem de assuntos sociais e que todo mundo passa um dia, não quer dizer que não seja ciência também. A reportagem pode não ter acrescentado nada a você mas com certeza tem gente que gostou disso!

  • Lucyano Valdez:

    Crtl C Ctrl V??? Mal escrito a mais não poder! Não quis dizer nada…

  • Carlos:

    Um dos textos mais mal escritos que já li, parece tradução on-line! O título até é interessante, mas o texto, sofrível!

    • Jonatan Ferreira:

      Pois então, eu não ia falar nada… mas como não é nem o primeiro e nem o segundo artigo que leio aqui no Hype, acredito que a melhora só ocorre quando há críticas…
      O texto realmente parece que foi traduzido consultando um dicionário, sem adição de artigos e sem o emprego correto de palavras e falta de coerência…
      Acho que o HypeScience deveria ter, além de “jornalistas”, uns bons e muito úteis revisores…
      Faço legendas de filmes/séries/documentários e, até mesmo nós que estamos acostumados aos termos e gírias e fazemos tudo na “certeza” possuímos revisores… pois é sempre bom ter uma segunda opinião, um segundo olhar…
      Fica aí uma dica, pois não há nada pior do que ler um texto com erros de português… imagine você, assistindo a um filme legendado onde a legenda esteja cheia de palavras faltando e frases sem sentido?

    • Ezio José:

      Tá querendo um empreguinho extra, hein?
      Implicitamente, um cantada para um “bico”….

    • websuffer:

      Opa, pode colaborar com uma melhor tradução? Faça-a e envie para o email do site.

      Obrigado.
      Hypesciene

    • Fernando:

      Curto muito todos os artigos publicados pelo Hypescience, independente da tradução ou da forma que é apresentada, qualquer pessoa que seja capaz de navegar em um site como esse é capaz de entender e interpretar o que está sendo exposto sem problema algum.

  • rilckgg:

    hum! to pronto pra casar ! oeaohoea

    • Fernando:

      eu tbm!!!

  • André:

    Eu não confio. Por isto acho que nunca vou me casar.

  • Flor de Lis:

    Pelo visto estou pronta! Só falta um candidato!!!!!!! rsrsrs.

    • Michael:

      Eu me candidato! Eu tb estou pronto! (Eu acho!)rsrsrsrs

    • rilckgg:

      Como .. ces nem se conhecem o.o

    • Flor de Lis:

      Caro colega, isso se resolve.

    • Eu:

      Como diria o Sérgio Malandro: Vamos abrir a porta dos desesperados!

    • Flor de Lis:

      hummmmmmm,,,,,,,, beleza

    • Flor de Lis:

      valeu, Michael,,, bjo

    • André:

      Eu vos declaro marido e mulher! Pode beijar a noiva!

    • Ezio José:

      Com a bagagem que tenho, acredito que estou pronto também. Me candidato. Não sou nada parecido com Djavan pra cantar uma Flor de Lis. Sou aposentado, divorciado, 54 anos, doador efetivo de sangue O+, abstenço do álcool à mais de 16 anos, porém, fumante. Gosto de viajar, assistir shows musicis e palestras (principalmente focadas em filosofias. Tenho como hobbie a arte fotográfica.

    • Serket:

      Casamento hj em dia virou piada. Mulher inteligente não casa, vai é se fraduar, pós graduar, etc……
      Ganha o próprio dinheiro e depois se diverte.
      Casamento = morte em vida

    • Flor de Lis:

      Caro,Ezio… tbm tenho um grande amor pela fotografia….e tudo bem quanto a não ser parecido com o Djavan,, rrsrsrs.. abraço.

    • Zézão:

      Você que é o Bodivino? …rss

Deixe seu comentário!