Cristal extraterrestre chegou na Terra há 15 mil anos

Por , em 14.08.2012

Os quasicristais foram notícia em 1982, quando foram sintetizados pela primeira vez, o que deu ao químico israelense Dan Shechtman o prêmio Nobel de Química de 2011 pelo feito. A segunda vez que os quasicristais foram notícia foi em 2008, quando o mineralogista italiano Luca Bindi, do Museu de História Natural em Florença (Itália), percebeu um minúsculo grão de quasicristal em uma amostra de rocha na coleção do museu.

Esta foi uma descoberta inacreditável, fantástica, por que não se acreditava que quasicristais pudessem acontecer na natureza.

Foi quando uma análise do quasicristal sugeriu que ele fazia parte, muito provavelmente, de um meteorito.

Para estudar o quasicristal, o pesquisador Paul Steinhardt, da Universidade de Princeton (EUA), e sua equipe tiveram acesso aos diários secretos do pesquisador Luca Bindi, autor da descoberta já falecido, e descobriram que a rocha na qual foi encontrada o material raro havia sido escavada em 1979, na região de Koryak, na Rússia.

O próximo passo foi fazer uma expedição para a Rússia em busca de mais amostras. Depois de peneirar meia tonelada de sedimentos, mais nove fragmentos foram encontrados, confirmando a hipótese de que se tratava de um meteorito. A análise do local em que foi encontrado o meteorito aponta que ele caiu na última era glacial, 15.000 anos atrás.

Então, o quasicristal é mesmo extraterrestre e chegou aqui a partir de um meteorito. Mas essa pergunta respondida levou a muitas outras. A primeira delas é como um quasicristal, tão difícil de se produzir em laboratório, se formou em um asteroide. Ele teria se formado na queda? Conhecer as condições de formação do quasicristal no espaço pode criar uma nova indústria de um material que pode ser muito útil. Além disso, pode fornecer algumas pistas sobre como era o ambiente no sistema solar 4,5 bilhões de anos atrás.[LiveScience, Reuters]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 4,00 de 5)

2 comentários

  • Carlos Chaves:

    Apesar de ser muito interessante o achado do ponto vista cientifico cabe responder até que ponto pode ser útil na prática .

    • Cesar Grossmann:

      “Conhecer as condições de formação do quasicristal no espaço pode criar uma nova indústria de um material que pode ser muito útil.”

Deixe seu comentário!