Reator nuclear doméstico já está em produção

Por , em 11.11.2008

A Hyperion, uma empresa nos EUA, colocou em produção 4 mil unidades de seu reator nuclear para uso ‘doméstico’. Cada um dos equipamentos pode levar eletricidade para 20 mil residências durante um período de 8 a 10 anos e começarão a serem instalados em 2013.

O combustível utilizado é hidreto de urânio (UH3). Ele tem baixo teor de enriquecimento e apenas 10% do isótopo de urânio -235, o restante é U-238. Para você ter idéia do baixo risco, o urânio para ser utilizado em bombas deve ser enriquecido a 98%.

Os dejetos nucleares tóxicos acumulados no período de 10 anos são do tamanho aproximado a metade de de uma bola de futebol. O próprio o reator reciclará o lixo nuclear automaticamente, mas a Hyperion não deu detalhes sobre o sistema “por razões de segurança”.

Cada reator custará U$ 25 mihões (cerca de R$ 54 milhões), o que sairia por R$2.700 para cada residência. Em uma conta grosseira, se dividirmos este valor por 108 meses (9 anos) chegamos ao valor praticamente simbólico de R$25. Esse preço pode ser encarecido com manutenção que é necessária apenas a cada 5 anos.

Por segurança, o reator que tem o tamanho aproximado de uma banheira, será enterrado a vários metros abaixo do solo antes de começar a abastecer a rede.

A empresa afirma que tecnologia comprovada torna impossível que o reator super-aqueça e entre em estado supercrítico ou crie qualquer outro tipo de emergência

Assim como nosso site, o nome da empresa começa com “Hype”, que também significa “exagero”, em inglês. Vamos esperar que eles consigam colocar estes reatores nucleares domésticos em produção. Energia nuclear, apesar de todos os temores dos ambientalistas, ainda é o método mais limpo de produção de energia viável. [Hyperion via DVICE]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (4 votos, média: 5,00 de 5)

19 comentários

  • Gera:

    ESTOU CANSADO DE VER TRAGÉDIAS ACONTECEREM POR CAUSA DA ENERGIA NUCLEAR, SERÁ QUE AINDA PRECISA MAIS???
    TODOS ESQUECERAM DA USINA DE CHERNOBYL, DA TRAJÉDIA NO JAPÃO E
    MUITAS OUTRAS COISAS QUE ACONTECERAM!!!
    O GOVERNO E VÁRIOS POLITICOS CORRUPTOS COMPRADOS PELO LOB DA ENERGIA NUCLEAR A VENDEM COMO ECOLÓGICA!!!
    ECOLÓGICA????….MODIFICANDO O NOSSO DNA E VAZENDO COM QUE CRIANÇAS NASÇAM DEFORMADAS???
    NÃO VOTEM NESSAS PESSOAS E NÃO AS ESCUTEM, POIS EXISTE A ENERGIA DAS MARES, DOS VENTOS E ATÉ AS TERMOELÉTRICAS QUE PODEM SIM USAR O GÁZ HIDROGÊNIO OU OUTRO QUALQUER E ELAS DARIAM MAIS EMPREGOS E COM CERTEZA SÃO MUITO MENOS PERIGOSAS!
    VOCES ACREDITAM QUE OS EUA USARAM BALAS DE URANIO PARA FINS BÉLICOS NO IRAQUE E QUE A POPULAÇÃO DE LÁ ESTÁ DOENTE, COM CANCER, JUNTAMENTE COM ALGUNS FUZILEIROS AMERICANOS QUE TIVERAM CONTATO COM ESSA MUNIÇÃO? POIS É, É ASSIM QUE ELES ESPALHAM O MATERIAL QUE USARAM NAS SUAS USINAS, DÃO UM TRATAMENTO QUALQUER E USAM COMO MUNIÇÃO DE TANQUE ETC…
    FAZEM A PROPAGANDA E VENDEM PARA QUALQUER UM QUE QUEIRA COMPRAR!!! INCLUSIVE PARA O BRASIL!!! GENTE ELES SÃO LOUCOS POR DINHEIRO E SÃO CAPAZES DE FAZER QUALQUER COISA PARA ENRIQUECEREM, ATÉ VENDER UM DESASTRE RADIOATIVO COMO ESSAS MINI USINAS PARA O NOSSO PAIS E AINDA COM MUITO CIENTISTA COMPRADO DIZENDO QUE É INOFENCIVO!!!
    ABRE OS OLHOS BRASIL!!!
    CAMINHAR DE OLHOS FECHADOS VAI NOS LEVAR AO PRECIPICIO!!!
    FICAR DEPENDENTES DE UMA TECNOLOGIA DESTRUTIVA COMO A NUCLEAR É O FIM DA PICADA!!!!!!!!
    CONSCIÊNCIA É SEMPRE MELHOR DO QUE SÓ A CIÊNCIA!!!
    UM ABRAÇO A TODOS.

    • Cesar Grossmann:

      Um pouco mais de conhecimento e um pouco menos de CAPS LOCK ajudam as pessoas a compreenderem melhor o que acontece.

      Primeiro, quantos acidentes em usinas nucleares já aconteceram? Eu lembro de três: Three Miles Island, Chernobil, e Fukushima. Então não são assim, tantos acidentes.

      Segundo, toda forma de gerar energia tem seu custo ambiental. A energia nuclear é a que tem o menor custo ecológico, é a mais ecológica, sim, e isto é um fato.

      Terceiro, balas de urânio não usam o lixo das usinas nucleares. O lixo das usinas não serve para isso. O urânio usado em balas e em escudos e proteções é o que tem menos quantidade de isótopos radioativos. Menos que o urânio encontrado na natureza. Os soldados e as populações podem até estar desenvolvendo câncer (é uma coisa que você afirmou, não disse de onde tirou isso), mas é muito provável que seja por algum ataque químico do que pelo urânio usado em munição e escudos protetores (os efeitos do urânio são mais no sentido de intoxicar do que de causar mutações radiativas).

      Quem está fechando os olhos é você. Só de ouvir falar em “nuclear” já liga o CAPS LOCK e começa a falar um monte de coisa que não tem muito a ver com a realidade…

    • Jonatas:

      O caps-lock passa também a ideia de que a pessoa está gritando, e é terrível isso.
      As usinas nucleares são menos destrutivas, por exemplo, que as hidroelétricas, que causam grande impacto ambiental.
      Crianças nascem deformadas com extrema raridade, na verdade o que acontece é uma razão alcançada com o aumento da população humana – eis que os casos mais conhecidos de deformidade ocorrem em nações de grande população. O ser humano e suas cruzadas religiosas, guerras e outras formas de estupidez já causaram muito mais estrago que qualquer usina nuclear.
      As usinas, muito mais seguras do que você pensa, podem propelir a uma nova economia mundial sustentável, com muito menos agressão ambiental – Nos três únicos acidentes ocorridos como já citado, a maior parte das causas foi outra e não a natureza em si da energia-nuclear. Mas nunca seremos dependentes dela, existem estudos e projetos fantásticos em torno de diversas formas de obtenção de energia, da conhecida energia solar até a conversão da energia cinética de nossos passos diários nas calçadas e nas ruas em energia elétrica.
      Do que eu teria medo? da atitude humana ao usar energia nuclear em guerra, nem precisa ser mundial, uma simples guerra regional envolvendo armas nucleares, como entre Índia e Paquistão, causaria danos contundentes a toda a nossa civilização, sem precisar culpar o bicho-papão norte americano – sem falar que os USA tem formas muito melhores de ganhar dinheiro do que vendendo arminhas.

  • Valdir da Silva:

    Só posso dizer que este negocio é um perigo.
    Pois que é vai operar estê treco.
    fala serio.

  • Rafael:

    2013? Será que eles esperam que aconteça a tal hecatombe que tanto falam?

  • lucas:

    Isso sim é o futuro claro que devemos esperar que seja aperfeiçoado, pois devemos lembrar que em um futuro próximo algo mais importante que energia será o espaço, e esse reator promete muita energia em pouco espaço!!! olhem para o japão eles vão adorar essa tecnologia

  • gustavo:

    sei não! muitas tecnologias para reatores foram ditas seguras e até onde eu sei, nenhuma conseguiu! 10% de enriquecimento é muito!
    o enriquecimento de reatores usados na america latina varia de 1,2% e 5%. Prefiro as termoeletricas com base no biocombustível, elas estõa dando muiito dinheiro pro pessoal que planta cana, além de colaborar com o roubo de carbono, é totalmente renovável, dado que o bagaço é o “resto” da fabricação do alcool e acucar…

    energia nuclear no brasil, “isso vai da merda capitão!”

  • Paulo de Loyola:

    Errr… Hyperion não vem do radical “hype” mas é uma palavra única. É o nome do Titã do Sol, substituído posteriormente por Apolo.

  • Daniel:

    Se pensarmos que a cidade de São Paulo possuei no mínimo 5.000.000 de residências, seria necessários uns 256 destes reatores espalhados pela cidade. A infra-estrutura de redes aéreas e subterrâneas existentes hoje, teriam que continuar existindo e modificações teriam que ocorrer para distribuir toda essa energia. Os sistemas de proteção existente dessas redes hoje, teriam que ser modificados e outros detalhes mais. Um investimento enorme. Será que valeria a pena? Por outro lado ninguém investiria em tal equipamento para novas residências sabendo se que 20.000 residências não de formam de uma hora para outra. Sei lá.

  • André:

    Qual será o nome do produto? “Mr. Fission”?… hehehe

  • GILSON JOSE DE SOUZA:

    EU ACHO QUE ENERGIA NUCLEAR NO BRASIL NÃO SERIA PRECISO TEMOS MUITOS RECURSOS HIDRICO, SOLAR E OUTRAS ALTERNATIVAS DE ENÉRGIA. NÃO PODEMOS COLABORAR PARA FIM DA HUMANIDADE.

  • Rodolfo Serafim:

    Faltou informar quantos watts o equipamento consegue fornecer.
    Afinal a tendência é que os lares precisem cada vez mais de energia.

  • Edemilson Lima:

    Pelo desenho, este reator não parece possuir turbina. Talvez ele já esteja utilizando uma nova tecnologia que gera energia elétrica diretamente da radiação gama. Esta tecnologia funciona mais ou menos como fotocélulas, só que ao invés de luz visível, elas se ativam com radiação gama, que é muito mais potente. Além de simplificar o desenho do reator, torna-o mais seguro, necessita muito menos manutenção e aproveita muito mais a energia produzida.

  • Anderson Pedraja:

    Concordo com o Michel, deve ser testado e muito bem nos EUA, mas desconfio muito que isto ocorra, sou favorável a energia atômica embora ache que o futuro está no aprimoramento da energia limpa gerada por geradores eólicos ou utilizando a energia solar. Tenho muito medo dos efeitos da energia atômica, imagina uma contaminação de um lençol freático por exemplo, fico imaginando milhares de reatores atômicos enterrados em São Paulo por exemplo, fora que com um mundo cheio de terrorismo o que não poderia ser feito com um destes, a questão é complicada..

  • CEZAR RIBAS:

    Warllen, obrigado pelo aviso. Foi falha nossa, mas já corrigimos.

  • thiago:

    nossa que mt louco!! isto sim é um projeto futurístico!!!
    gostei..

    bem.. pelo menos meus filhos poderão empinar pipas novamente nas ruas kkkkkkkkkkkk

  • Warllen:

    “ada um dos equipamentos pode levar eletricidade para 20 mil residências durante um período de 8 a 10 ”

    Anos, meses, dias horas, segundos… Alguém explica?

  • Cesar:

    Acho que o problema maior seria um tremor de terra que rompesse o tanque de hidreto de urânio, e este vazasse para o meio ambiente, contaminando o lençol freático. Mas olhando para o desenho, parece que eles pensaram nisto também…

    Eu ainda prefiro energia geotérmica…

  • Michel:

    Sou totalmente a favor dessa tecnologia, e mais a favor ainda se usada em testes nos EUA mesmo…

Deixe seu comentário!