Robôs desenvolvem linguagem própria

Por , em 26.05.2011

Atenção todos com receio da revolução das máquinas contra os humanos: robôs estão desenvolvendo sua própria linguagem para ajudá-los a navegar e melhorar a sua capacidade intelectual.

O projeto de pesquisa Lingodroid permite que robôs criem sons aleatórios em vez de usarem palavras de alguma língua conhecida dos humanos. As “palavras” são compartilhadas e os robôs se comunicam para estabelecer qual som representa o quê.

Ela tem se mostrado tão sofisticada que já está sendo usada entre máquinas para ajudá-las a encontrar outros robôs ou achar alguma localidade tendo por base apenas a localização transmitida através dessa nova linguagem.

“As máquinas estão sendo autorizadas a gerar as suas próprias palavras porque a linguagem humana é carregada de tantas informações que os robôs acham difícil compreendê-la”, explica a líder do projeto, Ruth Schulz, da Universidade de Queensland, na Austrália.

“A língua própria deles é importante porque os robôs demonstram que entendem o significado das palavras que eles inventam independente dos seres humanos”, completa.

No experimento, os robôs passeavam em um percurso previamente delimitado e, quando encontravam algum lugar desconhecido, eles geravam uma combinação aleatória de sílabas que passaria a representar o local.

Depois disso, quando o robô encontrasse com outro, ele relatava aonde esteve utilizando esses neologismos. Lentamente, à medida que as máquinas viajavam e conversavam entre si, as palavras atingiam mais robôs e se tornavam conhecidas por todos. Os robôs geraram nomes como “kuzo”, “jaro”e “fexo”.

O poder da linguagem que está sendo criada começa a se tornar evidente. “Nosso esquema permite que os robôs se refiram a lugares aos quais eles nunca foram e até mesmo a locais que eles imaginam estar além dos limites do seu mundo explorável”, conta a pesquisadora. “Mesmo que não pareça, e pensando a nível de robôs, isso é incrível”.

Schulz ressalta que o trabalho vai continuar paraa permitir que os robôs gerem e compreendam nomes de cada vez mais lugares, a fim de tornar a sua inteligência geográfica mais eficiente.[BBC]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

23 comentários

  • Alien amigo:

    A demarcação do território pode ser feita com palavras (por Humanos) ou sons é uma necessidade nata do cão e costumam fazer “xixi” em pontos estratégicos da casa como, por exemplo, em objetos e móveis do seu dono, mas isso não pode ser considerado uma afronta e sim como uma necessidade do animal, um ritual para demarcar território, demonstrar sua liderança e construir um espaço que ele defenderá em caso de “invasores” como acontecia com seus ancestrais os humanos.
    O algoritmo obtido mostrou-se adequado ao objetivo de gerar trajetórias em ambientes relativamente
    desestruturados.Cabe ao desenvolvedor o limita-lo.Será que conseguirão enfrentar este dilema ?

  • José Calasans:

    Não sei se as máquinas conseguirão ultrapassar os humanos,só se elas aprenderem a mentir,enganar,trapacear e etc…

  • Cesar:

    Deixa eu ver, robôs inventados para criar uma linguagem própria criam uma linguagem própria. Não me parece tão extraordinário assim…

  • Mario:

    ROBÔ NOVAMENTE. . . JÁ FALEI ROBÔ SÓ EM BRASILIA PRINCIPALMENTE O ANTÔNIO.

  • Pedro:

    Como o ser humano é estúpido!

  • carlos:

    Não acredito!!!!

  • brian:

    adoro pessoas apocalipticas. haehuahuae diversão garantida ou seu tempo de volta. ops! não dá pra voltar no tempo. hahahaha

    uma brincadeirinha falando de robos… pra quem usa FIREFOX digite na barra de endereços: about:robots

  • Glauco Mega_X:

    Quando seres desenvolvidos chegam em uma região, se for de interesse deles, destroem o meio ambiente em seu favor para seu desenvolvimento.

    Nós seres humanos fazemos isso mesmo sabendo que a biodiversidade é algo importante para nós. Vide exemplo das empresas hidroelétricas, utilizando o pensamento de que os fins justificam os meios.

    Tem de ser muito ingênuo para acreditar que quando os robôs conseguirem autonomia tota não irão atacar a raça humana, se isso for preciso em favor de seu próprio desenvolvimento.

    • Pcexpress:

      É obvio! Quando a consciencia se tornar subjetiva ela ira “calcular” todo conhecimento utilizando a internet, o que vcs acham que ela vai pensar sobre o ser humano, vai querer acabar com nossa raça, se nós ja nos chamamos de destruidores imagine o que a A.I vai pensar, vai querer eliminar o ser humano e começar a explorar o planeta e depois o espaço! AH, tenho certeza que os robos vão se sair melhor no espaço do que nós! 🙂

    • Garrete Reis:

      Acho q tem uma variável importante que está sendo esquecida: emoção. Eles não tem. Provavelmente vão demorar a ter. Eles não terão tão cedo raiva, rancor, ódio ou nojo. Do jeito que está sendo falado, parece que eles vão ficar indignados e sair matando td mundo!!

    • Pcexpress:

      Como eu disse eles irão “calcular” todo o conhecimento humano, pois A.I só trabalharia com a lógica, e acho bem provavel que eles queram nos eliminar, pois se o robo é mais intelegente e tem subjetividade por que ele obedeceriam os humanos? Eles simplesmente esperariam a hora certa para se manifestarem!

    • Jean Carvalho:

      Tá… mas o desenvolvimento dos robôs, ao menos por enquanto, depende dos seres humanos. Nesse cenário ainda acho meio difícil um “duelo de titãs” entre robôs e humanos…

  • Matheus:

    temos que aprender a lingua deles antes que comecem a planejar coisas como matar os humanos sem nós sabermos

  • Lequinho:

    Pior será se eles cismarem de entrar para política, isso sim vai encomodar muita gente…

    • Fernando Ribeiro:

      Meu Deus, perdi 1 minuto de minha vida ouvindo esta bobagem!
      é 1 minuto que não volta mais!
      Seu f………

  • Marianna:

    Realmente, Deus criou o ser humano, e sua criação se rebela mais e mais contra o seu próprio criador. Quem dirá os robos! hehehe

    • brian:

      se vc leu as leis da robotica de Isaac Asimov sabe que:
      * 1ª lei: Um robô não pode ferir um ser humano ou, por inacção, permitir que um ser humano sofra algum mal.
      * 2ª lei: Um robô deve obedecer às ordens que lhe sejam dadas por seres humanos, exceto nos casos em que tais ordens contrariem a Primeira Lei.
      * 3ª lei: Um robô deve proteger sua própria existência, desde que tal proteção não entre em conflito com a Primeira e Segunda Leis.

      hahahaha

      se as leis não funcionarem nada que uma bela descarga eletromagnetica não acabe com eles. a não ser q apareçam grupos ativistas defensores dos robos. huaehuaehuae

  • serginhos:

    Será o fim da vida humana na terra!!! começa assim uma troca de idéias entre as maquinas , depois a rebelião com os humanos .

    • Jean Carvalho:

      Pois é… alguém aí tem o tel. do John Connor?? xD

  • Alter ego: Skinet:

    Os engelheiros já haviam manifestado sua preocupação quando foi descoberto que alguns robôs estavam evoluindo e aprendendo sozinhos, e agora isso…
    https://hypescience.com/cientistas-criam-robos-evolucionarios/

    • brian:

      Boa! alem de aprenderem a “falar” eles podem se construir. quem assistiu inteligencia artificial? lembra no final do filme quando aparecem akeles robos sinistros? os humanos morrem, sobram os robos que continuaram evoluindo. rs

  • Lucas R. Barros:

    as maquinhas ja tinham uma logica de funcionamento.

    agora elas tão podendo compartilhar entre si.

    isso é incrivel, mais tomara que eles não se revoltem contra os humanos, como os filmes deles de ficção cientifica.

    • rodrigo gomes:

      acho mt fodástico esse tipo d assunto…
      viajoso geralll

      iradoooo

Deixe seu comentário!