Serenata animal: camundongos cantam como pássaros para suas fêmeas

Por , em 9.04.2015

De acordo com um novo estudo publicado na revista “Frontiers of Behavioral Neuroscience“, camundongos machos cortejam as fêmeas com “canções de amor” ultrassônicas. Ao que parece, estes guinchos têm um som muito parecido com as músicas de corte de aves canoras.

Os cientistas sabem há mais de 50 anos que camundongos machos fazem serenatas para as fêmeas, emitindo vocalizações ultrassônicas (USVs, do inglês) que são altas demais para os seres humanos ouvirem. Embora os ratos não tenham o alcance vocal de aves canoras, sua sintaxe ou organização de sequências de sons, tem algumas semelhanças com seus amigos voadores.

“Eu acho que há mais coisas acontecendo com a comunicação animal do que nós, seres humanos, podemos sintonizar”, diz Erich Jarvis, professor de neurobiologia da Universidade de Duke. “Há um claro sinal de comunicação nas canções dos ratos e não apenas sequências aleatórias de vocalizações”. Isso é o que faz das suas músicas semelhantes a aves canoras – existe um padrão para suas vocalizações, ao invés de apenas uma coleção aleatória de sons sibilantes.

Comunicação precisa

O que os cientistas não sabiam era as especificidades de comunicação destes roedores – eles cantam apenas uma melodia? Ou será que variam suas canções dependendo da fêmea?

Para descobrir, eles colocaram ratos machos em diferentes situações sociais e gravaram suas vocalizações ultrassônicas. Como estes animais têm vozes com tamanha alta-frequência, acima de 50 kilohertz, os cientistas tiveram que diminuir a frequência das gravações para que pudessem analisá-las. Ao fazê-lo, descobriram que quando o rato macho cheirava a urina de uma fêmea, ele guinchava uma melodia complexa. No entanto, quando a fêmea estava em sua presença, a canção era mais longa, porém mais simples.

“Achamos que isso tem algo a ver com a música complexa ser como uma canção de chamada”, explica Jarvis. “Depois, quando ele sente a fêmea, ele muda para uma música mais simples, a fim de economizar energia para perseguir e tentar cortejá-la ao mesmo tempo”.

Mas os cientistas estavam curiosos: qual música as fêmeas preferem? A equipe gravou diferentes vocalizações dos machos e as tocou para as fêmeas. O resultado? A música estridente e complexa foi a que mais as atraiu.

Os autores do estudo observam que neste momento não está claro até que ponto os ratos modificam suas músicas. É possível que eles tenham alguns padrões fixos que escolham ou que montem a forma como suas cordas vocais produzem os sons.

MouseTube

Jarvis e sua equipe fizeram upload das “canções de amor” ao site MouseTube, um repositório de vocalizações de camundongos, onde é possível que outros cientistas acessem suas gravações. “Nós esperamos ajudar outros pesquisadores a estudar as USVs”, afirma o estudioso Jonathan Chabout. “E nós trazemos uma nova maneira analisá-las de forma dinâmica”. [IFLS]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

Deixe seu comentário!