Stephen Hawking diz que buracos negros não existem, mas sim os buracos cinzas

Por , em 29.01.2014

Na semana passada, o físico Stephen Hawking publicou um pequeno artigo que tem causado polêmica no meio científico. Hawking sugeriu que os buracos negros não existem – não da maneira como conhecemos. Ao invés disso, existem buracos cinzas.

Apesar do artigo ter sido veiculado através de uma plataforma online e não ter sido publicado em nenhuma revista científica, nem trazer cálculos ou descrições complexas, as ideias sugeridas por Hawking tem grande peso. Principalmente porque ele próprio foi um dos criadores da teoria moderna sobre buracos negros.

Paradoxo de informação em buracos negros

A existência e a compreensão dos buracos negros sempre dividiram opiniões dos cientistas por ser um assunto com muitos paradoxos. A principal contribuição de Hawking para a astronomia foi tentar explicá-los.

O físico percebeu que a teoria da relatividade não se harmonizava com a física quântica para explicar os buracos negros. De acordo com a teoria quântica, a energia e a informação deveriam escapar de um buraco negro. Sob a ótica da relatividade – a teoria clássica – não.

Hawking começou então a pensar em uma “Teoria de Tudo”, que desse conta da física quântica e da relatividade e mostrasse que as leis conflitantes podem ter coexistido em algum momento. Hawking propôs que mini buracos negros, do tamanho de fótons e com um bilhão de toneladas de matéria – que poderiam ter dado origem ao big bang criando o tempo e o espaço – poderiam obedecer às leis da gravidade por conta de sua enorme massa, mas estariam sujeitos às leis da mecânica quântica devido a sua ínfima dimensão.

Buraco cinza

Em seu novo artigo, Hawking contesta a existência de um “horizonte de eventos” no buraco negro, uma região próxima de um buraco negro em que a gravidade seria tão forte que nada poderia escapar, nem mesmo a luz. Essa impossibilidade de fuga é prevista pela teoria clássica.

E se não existe um “horizonte de eventos”, não há buracos negros, se considerarmos que eles funcionam como locais dos quais a luz não pode escapar para o infinito, de acordo com o físico.

Isso não quer dizer que Hawking deixou de acreditar na existência de buracos negros perdidos pelo espaço. Em seu novo artigo, ele defende que ao invés de um “horizonte de eventos”, existe um “horizonte aparente”, um fenômeno consistente com a teoria clássica e a quântica.

Para Hawking, esse fenômeno poderia reter a matéria temporariamente, podendo a liberar posteriormente, porém de maneira distorcida. Dessa maneira, não haveria perda de informação dentro de um buraco negro – as informações apenas se transformariam. Esses sistemas que liberam energia não seriam exatamente negros… mas cinzas. Sim, Hawking acredita que podem existir buracos cinzas, mas que ainda há muito a entender sobre eles.

Embora a teoria seja plausível, alguns pesquisadores acreditam que a ideia de que qualquer matéria poderia sair de um buraco negro radical. No entanto, até poucas décadas atrás, a idéia da existência de buracos negros parecia absurda para a maioria da comunidade científica. [DailyMail/G1/HSW]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

29 comentários

  • fernando:

    nao existe unidade e nem teoria, a unica coisa que existe é o tempo.

    • Edeval Ap:

      O tempo não existe é só uma representação humana

    • Marcelo Ribeiro:

      Essa idéia é mais velha do que andar para a frente.

  • galatico:

    Não sou entendido do assunto, acho que apesar de todos os esforços e estudos, tudo não passa de especulações a respeito. Considerando as surpresas que nos aguardam sobre novas descobertas cientificas, certamente haverá na hora certa, a revelação de todo esse misterio,que tanto nos intriga. Por mais calculos que façamos, haverá sempre um discordante. Cientificamente, aguardo o momento tão esperado de tal acontecimento. Nao duvido de nada, respeito o estudo de todos os cientistas .

  • Leonir Ferreira de Araujo:

    Quando o observador está sobre o horizonte de eventos e ao olhar para o frente via tudo negro, e ao olhar para traz poderia ver o universo em uma lupa de forma invertida, ao invés de aumentar diminuía. Mas aumentava a luz das estrelas e a velocidade em que elas se moviam. No entanto quanto mais se acelerava a entrada esse efeito desaparecia. Quando o observador chegava a velocidade da luz o horizonte de eventos se transforma em distorção espacial. O caminho a frente encolhe e traz estica ao i…

  • Eduardo Araújo:

    Quem quiser algo mais para validar ou refutar tal teoria basta pensar nas já comprovadas “evaporação dos BN em escala quântica” e expansão do contínuo espaço-tempo (RS) posterior à idade das trevas.

    • Eduardo Araújo:

      E por falar nisto, em decorrência do Red Shift os Buracos Negros, quando observados do nosso ponto de vista terreno, não seriam cinzas, pois com o avermelhamento seriam marrons. E em buracos marrons eu acredito! kkk

  • Arley Nobre:

    A cada publicação uma novidade. Vai saber o que é certo e o que é errado.

    • Guma Lima:

      e vai saber o q é quântico e o que é relativo rs

    • Cesar Grossmann:

      O que é certo, é certo até prova em contrário. Ninguém aqui vai escrever na pedra o que não dá para ter certeza absoluta. E a ciência não tem certeza absoluta de nada, então nada está escrito na pedra.

  • Marco Cunha:

    INFELIZMENTE A FALTA DE BOM SENSO MAIS UMA VEZ MANIFESTA-SE EM FORAM DE DELÍRIO CIENTIFICO.
    PARA MIM O MAIS LUCIDO DE TODOS ISAAC NEWTON NÃO É LEVADO A SÉRIO COMO DEVERIA.
    ALEM DO FATO DE QUE O FOCO DESTES PESQUISADORES ESTA NO LUGAR ERRADO, PORQUE O ESPAÇO”VAZIO” É IGNORADO COMO “ELEMENTO FUNDAMENTAL “.

    • Cesar Grossmann:

      Isaac Newton cometeu seus erros também

      1. Usou um número errado em sua equação para calcular a massa da Terra: http://goo.gl/pLuaGr

      2. A explicação de Newton para a Lei de Boyle estava totalmente errada: http://goo.gl/EOfyH7

      3. Ao calcular as forças de maré, ele deduziu uma razão de massa entre a Terra e a Lua totalmente errada.

      4. Newton se recusava a aceitar as evidências de que a Luz se comportava como onda.

      5. Newton criava forças hipotéticas por nada.

    • Marcelo Ribeiro:

      Newton atribuiu a deus a estranha órbita de Mercúrio, que Einstein descobriu a causa através da Relatividade.

  • ico:

    Se bem entendi, a matéria entra pelo que nem deve ser um buraco fica lá da um trato na beleza e sai transformada em algo que desconhecemos, então é assim que a matéria escura se forma né? fecha a conta e passa a régua.

  • Paulo Guilherme Hostin Sämy:

    O ato de criatividade – associar elementos com pouca ou nenhuma correspondência anterior – é um ato aleatório. A Física precisa conviver com esta dimensão, e trazer esta dinâmica, associações aleatórias, para o universo da matéria. Claro que dependendo do tipo da matéria envolvida com a associação, ter-se-á formatos associativos a difererirem uns dos outros. Esta diferenciação de arranjos e combinações, no seu sentido matemático, compõe um plano ou um universo das associações aleatórias. Nalgum momento um determinado padrão, sob a influência de um elemento externo ou sob pressão de alguma nova combinação interna, se modifica, para assumir um novo padrão. Não deixa de ser uma variável da lógica dialética – tese/antítese/síntese – mas o catalizador da mudança emerge aleatoriamente, contrapondo à lógica dialética, presente em ‘n’ modificações, uma lógica aleatória, proveniente de inesperados arranjos e combinações. Por exemplo, dependendo do grau de calor imposto à matéria, ou a ‘n’ elementos, pode-se ter diferentes sínteses até sua evaporação final. Então, apenas o item ‘o calor e a matéria’ é todo um capítulo próprio da química, que vai definir seu campo de materialização.

  • engvictorh_10:

    Só uma ressalva:
    Abro meu e-mail para ver as últimas publicações do HypeScience (adoro) e vejo essa matéria de stephen hawking afirmando que Buracos Negros não existem, e sim, buracos cinzas.
    Mas logo abaixo vejo uma matéria mais antiga, dizendo que existem uma alta possibilidade do lhc de criar um buraco negro na terra, seria uma farsa ao lhc? rsrs

    • Cesar Grossmann:

      Por que seria farsa?

      O Hawkins está dizendo simplesmente que o que a gente conhecia como buraco negro não deve ser chamado de buraco negro, mas buraco cinza, e a outra matéria trata de buracos negros microscópicos, que seriam então buracos cinza microscópicos.

      Muda o nosso entendimento do fenômeno (ou melhor dizendo, amplia-se a discussão sobre este fenômeno), mas o fenômeno em si não deixa de existir.

      A propósito, não foram encontrados até hoje sinais de buracos negros/cinzas microscópicos porventura gerados pelo LHC.

    • engvictorh_10:

      Entendi!
      Era essa minha dúvida. Não consegui captar o que realmente era a afirmação de Stephen Hawking.
      Obrigado, Cesar Grossmann!

  • Bigleobel:

    SEGREDOS DE DEUS…

  • JOTAGAR:

    Este assunto já esta se tornando mais filosófico do que científico…Logo o ele, Sir Hawking que decretou a morte da filosofia algum tempo atrás…

  • pmahrs:

    Ainda há muito a descobrir; antes tudo se baseava na física clássica depois veio a quântica desafiando o que pensávamos que sabíamos. Quantas outras ,”físicas” ainda falta para descobrirmos e tentar unificar?

    • Marcelo Ribeiro:

      A teoria das cordas, talvez. Mas ela ainda é bem especulativa e tem poucas ou nenhuma evidência que a apoie até onde sei.

    • Cesar Grossmann:

      Na verdade a Física Clássica foi estendida pela Teoria da Relatividade (dá para dizer que a Física Clássica é um caso especial da TR). Então o quadro é um pouco mais complicado…

  • Falcone Big:

    Já não bastasse terem rebaixado Plutão do posto de planeta, agora querem rebaixar os solitários buracos negros…
    Onde esse Universo vai parar??? rsssrsss

  • Flaviioeinsam:

    Stephen é Stephen e nada a dizer :O

  • Olegario Oliveira:

    Gostaria de APLAUDIR, Êste Gigante da Astrofísica. Só em “Uma Breve História do Tempo”; Já Disse TUDO.

  • Jonathas de Oliveira:

    Eu já imaginava algo bem mais próximo desta nova teoria, bem mais do que a antiga, mas não só eu acredito, pois em filmes de ficção isso já é uma hipótese bem antiga, e não significa q por ser uma teoria muito explorada e utilizada pelo cinema, assim seria algo incorreto a ser especulado como possível!!!

    • Sombra André Barbosa:

      Teoria é teoria, e hipótese é hipótese. Há uma gigantesca diferença entre estas duas palavras, e seu significado dentro da ciência. Por favor, não confunda as duas coisas.

      Fiquei surpreso pela Hype Science ter publicado uma notícia assim, da maneira que publicaram, postando pedaços e partes muito, mas muito mal explicada.

      “Ahhh… Porque eu acredito nisso, e naquilo…” Acredito? Acredito? Acredito??? Como assim??? ISSO NÃO É CIÊNCIA!!!

      Não há lugar para crenças na ciência, e sim FATO, CERTEZA, EXPERIMENTO, LEIS, TEORIAS, ETC…

      Sem mais.

  • Davi Rodrigues:

    Não foi o Nassim Haramein que disse isso há algum tempo???

Deixe seu comentário!