Calvície: novo tratamento que cresce novos folículos

Por , em 30.11.2017

A calvície é um problema que os pesquisadores tentam solucionar há muito tempo. Existem diversos tratamentos no mercado, mas poucos são tão eficientes quanto o público gostaria.

Ideal mesmo seria poder regenerar os fios de cabelos simplesmente aplicando uma pomada em nossas cabeças, não é mesmo?

Pois isso pode se tornar possível em breve.

Descoberta

Cientistas sul-coreanos da Universidade de Yonsei desenvolveram um tratamento que, além de evitar a perda de cabelo, promove o crescimento de novos folículos em ratos anteriormente sem pelos.

A equipe descobriu uma proteína responsável pela perda de cabelo na alopecia androgenética, também conhecida como calvície padrão, o tipo mais comum em homens e mulheres.

“Nós desenvolvemos uma nova substância que promove a regeneração do cabelo, controlando a função dessa proteína”, disse um dos autores do estudo, Choi Kang-yeol. “Nós esperamos que a substância recém-desenvolvida contribua para o desenvolvimento de uma droga que não só trata a perda de cabelo, mas também a regeneração dos tecidos danificados da pele”.

Sucesso

A vilã é uma proteína apelidada CXXC5 – quando ela se liga a uma outra proteína da família Dsh, evita o desenvolvimento de folículos e o crescimento do cabelo.

Um novo biomaterial desenvolvido pela equipe interfere com esse processo vinculativo, impedindo essas proteínas de se ligarem. Ele é chamado de PTD-DBM.

Os pesquisadores aplicaram esse material na pele careca de ratos durante 28 dias, e presenciaram o desenvolvimento de novos folículos.

Porém…

Como tudo que é bom demais para ser verdade, o tratamento tem alguns “poréns”.

O título do artigo é “Alvejamento de CXXC5 por um péptido concorrente estimula o recrescimento do cabelo e a neogênese do cabelo induzida por ferida”.

Sim, “induzida por ferida”. Feridas podem, em algumas circunstâncias, desenvolver novos folículos enquanto curam. Um estudo de 2013 descobriu que, em humanos, um tratamento para a alopecia androgenética foi significativamente mais efetivo quando acompanhado por microagulhamento (o que significa perfurar a pele com agulhas muito finas).

O melhor resultado visto pela equipe sul-coreana foi justamente ao combinar a neogênese do cabelo induzida por feridas com o PTD-DBM mais ácido valproico. Houve uma ação tripla: as feridas induziram a geração de folículos; o ácido valproico estimulou a via celular ligada ao desenvolvimento de folículos; e o PTD-DBM impediu que a proteína CXXC5 interferisse com o processo de desenvolvimento folicular.

Comercialização

Deve levar algum tempo até que o tratamento se torne disponível. Por enquanto, testes só foram feitos em ratos, e não há garantia de que os mesmos resultados serão vistos em humanos.

No entanto, a equipe está progredindo rapidamente. Atualmente, os pesquisadores estão testando a substância em animais para determinar se é tóxica, para em seguida realizar ensaios clínicos em pacientes humanos.

A pesquisa foi publicada no Journal of Investigative Dermatology. [ScienceAlert]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (14 votos, média: 4,50 de 5)

Deixe seu comentário!