Vivendo com um coração artificial que não bate

Por , em 16.06.2011

Médicos do Instituto do Coração do Texas, EUA, desenvolveram um coração artificial que não produz pulsação, nem qualquer batida audível. Sim, é possível viver sem pulso!

Se você colocar sua orelha no peito de um paciente transplantado, só ouvirá um zunido baixinho e, se tocar em seu pescoço, não haverá pulso.

A máquina funciona por meio de uma bomba de fluxo contínuo, que circula o sangue do paciente pelo corpo todo, ao invés de bombeá-lo. Segundo os “fabricantes”, o aparelho dura mais tempo que outros corações artificiais.

De acordo com os médicos, a substituição foi um sucesso em bezerros e novilhos, e só recentemente foi testada em humanos. Infelizmente, o homem que recebeu o implante morreu por complicações da sua doença, mas ele viveu mais de um mês sem batimentos.

Só depois de um protótipo final, de um fabricante interessado e da aprovação da agência norte americana de regulação de medicamentos e alimentos é que a máquina vai entrar no mercado. [Gizmodo]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

15 comentários

  • fabriciop:

    Espero nunca precisar de um. Até mesmo porque eu não teria condições de comprar.

  • Guerra:

    Vamos tentar um cérebro com fluxo contínuo? Quem sabe nossos políticos parem de roubar por “impulso”.

  • zirco:

    Notícia interessante porém velha,esse tipo de coração já existe há alguns anos…

  • Lucas Xavier:

    e se usar drogas que ativam a taquicardia, o que acontece ?

  • Luiz:

    E como fica a pressão? Como a pessoa vice tendo uma pressão contínua? Como outros órgãos e tecidos reagem a isso?

  • JRA:

    Mas… se o fluxo é continuo, se a pessoa se ferir o sangue não vai sair mais rapido já que é contínuo? pelo menos com o coração sai em pulsos o sangue de um ferimento já com esse artificial vai ser igual a uma torneira se for um ferimento mais profundo.

  • Kayto:

    E agora, a expressão “do fundo do meu coração” continua valendo pra alguem com um desses?

  • Ze da Feira:

    A natureza não produz peças soltas , se produzisse o coração natural já seria assim. é mais eficiente.

    • @AtomicBlue:

      Se tudo que a “natureza” produzisse fosse “mais eficiente”, câncer e aids (entre outras doenças) não tavam matando a rodo.
      Eu queria que pessoas como você tivessem a boca colada, e os dedos enrolados uns nos outros, sempre que pensassem em falar ou digitar asneiras do tipo “a mãe natureza faz”, ou “a natureza sábia fez assim”.

      Natureza não é um ser, ela não pensa e nem “cria” nada. As coisas desembocaram aqui por evolução. Quem resistiu e se adaptou, chegou até aqui. Quem não conseguiu, morreu. Não tem “natureza” nenhuma “fazendo” o coração de ninguém. Nosso organismo que desenvolveu esse órgão. E, sim, ele PODE ser melhorado, NÓS PODEMOS SER MELHORADOS pela ajuda da ciência.

      #Desabafo

    • JRA:

      @AtomicBlue o que que você acha que é natureza?
      é claro que ela “cria” porque supostamente tudo (a evolução)aconteceu de forma natural então é natureza.
      E vc acha que esse coração não serve? então devia trocar o se então.
      Se a gente tá tendo chance porque os microbios não teriam? é assim que ele sobrevivem com hospedeiros, é a vida, num é porque tem algo falho no corpo humano não. embora falhas aconteçam.

  • Ladislau Neto:

    Que trem sinistro.
    Agonia imaginar isso no lugar do seu coração.

  • Felipe:

    Acho que bem no futuro, muitos órgãos suscetíveis a doenças e outros problemas comuns na sociedade serão trocados por órgãos artificiais que farão esse trabalho.
    Neste exemplo, o coração, talvez com o aperfeiçoamento destes órgãos artificiais poderão controlar os batimentos e a pressão.

    • bigorno:

      “…muitos órgãos suscetíveis a doenças…”

      O cérebro, como é o caso de muita gente.

    • renato_kami:

      tomara que isso venha logo!!! to louco pra substituir os meus!!! (ta assisti muito blade runner quando era criança)

    • JRA:

      Imagino no futuro todo mundo querendo trocar todos os órgãos mesmo sem precisar por causa de uma doença, só porque duraria mais…

Deixe seu comentário!