É possível viajar 10 mil vezes mais rápido do que a luz?

O próprio Einstein chamou alguns estranhos eventos – que podem ser 10 mil vezes mais rápidos que a luz – de “assustadores”.

Átomos, elétrons e todas as minúsculas partículas que formam o universo podem se comportar de maneira bizarra, indo na contramão do que normalmente conhecemos como normal. Por exemplo, alguns objetos podem existir em dois ou mais lugares ao mesmo tempo, ou girar em direções opostas simultaneamente.

Uma das conseqüências da obscura física quântica é que os objetos podem ficar conectados, de maneira que o que ocorre com um, tem efeito no outro, um fenômeno chamado de “emaranhamento quântico”. Isso já foi verificado não importando o quão distante estes objetos estejam um do outro.

Einstein não gostava da noção de emaranhamento quântico chamando o evento de “assustadora ação à distância”, em tom de piada. É possível argumentar que um objeto emaranhado envia alguma partícula desconhecida ou algum outro tipo de sinal a altíssimas velocidades para influenciar o seu parceiro, dando a ilusão de ação simultânea.

No passado, diversos experimentos eliminaram a possibilidade de tais sinais ocultos da física clássica. Mesmo assim ainda resta uma possibilidade exótica: que tais fatores X viajem mais rápido do que a velocidade da luz.

Para investigar esta possibilidade, cientistas em Genebra, na Suíça, começaram com pares de fótons emaranhados, ou pacotes de luz. Estes pares foram separados e enviados através de fibra ótica para estações em duas vilas suíças, cerca de 18 km de distância uma da outra. As estações confirmaram que cada par de fótons se manteve emaranhado; ao analisar um deles os cientistas puderam prever aspectos de seu parceiro.

Para que qualquer tipo de sinal pudesse viajar de uma estação para a outra a apenas 300 trilhonésimos de segundo – a velocidade que as estações puderam detectar os prótons com precisão – qualquer tipo de fator X teria que ser ao menos 10 mil vezes mais rápido que a velocidade da luz.

Por mais que Einstein não gostasse da noção de emaranhamento quântico, ele também revelou que os sinais não poderiam ser transmitidos mais rápido que a velocidade da luz. Portanto qualquer “assustadora ação à distância” mais rápida do que a luz é implausível, segundo o pesquisador Nicolas Gisin, físico da Universidade de Genebra. “O que é fascinante aqui é vermos que a natureza pode produzir eventos que podem se manifestar em diversas localidades.”

De certa maneira estes eventos instantâneos “parecem acontecer fora do espaço-tempo, portanto não é uma história que possamos contar dentro do espaço-tempo”, disse Nicolas. “Isso é algo que toda uma comunidade de cientistas está estudando muito intensamente.”

Nicolas e seus colegas detalharam suas descobertas na edição de 14 de agosto da revista científica Nature. [LiveScience, SciAm]

Por: Cezar RibasEm: 14.08.2008 | Em Bizarro, Outras, Tecnologia  | Tags:  
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (7 votos, média: 4,43 de 5)
Curta no Facebook:

37 respostas para “É possível viajar 10 mil vezes mais rápido do que a luz?”

  1. […] Essa propriedade realmente modifica a forma com que entendemos o mundo. Em 1964 um físico suíço calculou uma inequação matemática que mostrava a correlação entre o estado de partículas remotas em experimentos e suas condições: que os cientistas que estão fazendo o experimento conseguirão arrumar as condições para a ocorrência, que as propriedades das partículas medidas são reais e que nenhuma influência no experimento viajaria mais rápido do que a luz. No entanto experiências quânticas violam estes princípios. Em 2008 um físico da Universidade de Geneva mostrou que, se o livre arbítrio dos cientistas e a realidade forem mantidas, a velocidade de uma mudança de estado quântico pode ser 10 mil de vezes mais rápida do que a veloci…. […]

  2. Como não se sabe a velocidade da ação da gravidade, acredito que esta velocidade seja superior a da luz. Até mesmo instantanea. Seria como dois corpos presos por uma corda e girando. A força centrifuga (o oposto da gravidade), manteria esta corda esticada. Se a corda for cortada ou se partir, estes dois corpos serão lançados instantaneamente para o espaço, independente do ponto onde ela foi cortada, ou seja da distancia entre o corte e os corpos.

    • A gravidade viaja à velocidade da luz, pesquise “ondas gravitacionais”.
      Para puxar algo, a corda primeiro se distorce a uma velocidade x.

  3. Fala em fisica quantica me faz forma varios pensamentos… Pelo qual me deparo com questionamentos, se for possivel por meio da hipotese cientifica.
    10 mil vezes mais veloz que a luz seria possivel passa pelo buraco negro?
    aguardo resposta aqui pelo site e pelo email!

    • Depende do tamanho do buraco negro… A velocidade de escape de um buraco negro é superior a velocidade da luz e essa velocidade é de 10 mil vezes mais rápida que a luz, talvez seja possível sim 😀

      Mas é claro que aplicando isso é impossível já que essa velocidade do emaranhamento quântico é particular ao emaranhamento quântico!

  4. Nada sei de física, mas essa sentença do Albert Einstein de que dada pode ser mais rápido que a veloc. da luz, nos impede até de visitarmos o nosso quintal do universo, que é a estrela próxima Centaurus que fica a insignificante distância de +- 4 anos luz. Imaginem outras distâncias tipo bilhões de anos-luz.
    Acho que chegaremos a extinção antes que possamos emigrar para outros sistemas. Isso não é justo com tantas estrelas jovens a nossa espera.

    • Você fala como se fossemos os únicos seres inteligentes no Universo.

  5. Um exemplo simples para entender um dos aspectos do emaranhamento está, por mais incrível que pareça, na estrutura cristalina do hidrogênio sólido (14,01 K). A molécula mais simples do Universo não deveria apresentar uma estrutura cristalina hexagonal compacta (hcp), ou seja, seriam necessários mais do que 2 elétrons por molécula para a realização de tal retículo conforme as formalizações quânticas atuais. De acordo com os dados experimentais, em cada “célula” cristalina uma molécula de H2 possui até 7 interações geometricamente bem definidas, sem contar as interações com as células vizinhas. Desculpe a ousadia, mas isso é uma evidência não só do emaranhamento quântico como também da constituição do elétron, pois entre outras observações esses léptons têm demonstrado que não são pontuais. Os bósons também são formados por outras partículas (previsão) ainda não detectadas; essas partículas são mais rápidas do que a velocidade da luz e o fóton também é um bóson.

    Essas partículas são teoricamente diferentes do conceito de táquion. Por enquanto não posso entrar em mais detalhes…

  6. Esse é o famoso paradoxo Einstein-Podolsky-Rosen. Tem uma “pegadinha” aí, que leva a essa interpretação errônea.

    Vejam bem:

    “ao analisar um deles os cientistas puderam prever aspectos de seu parceiro.” Ele “preveu” aspectos do parceiro porque as partículas estão emaranhadas.

    Digamos que as partículas em questão sejam dois elétrons, e o estado emaranhado deles seja o spin: um é “up” e outro “down”.

    Pois bem, o spin de um dos elétrons foi medido como up. Como esse estado é emaranhado, o outro é down. Isso é claro, mas APENAS para quem fez a medida. Ele não recebeu informação da outra partícula distante instantaneamente, essa informação já estava em suas mãos. Tudo o que ele fez foi fazer a medida.

    O pessoal que ficou com o outro elétron ainda não sabe qual o estado dele. Como a primeira medida no outro elétron foi up, a desse será down. Se os dois elétrons forem medidos ao mesmo tempo, não há troca de informações. A informação já está no estado quântico, só foi preciso medir.

    Agora, é possível saber qual o estado quântico do spin do segundo elétron após a medida do primeiro. Mas essa informação deve partir de quem fez a medida do primeiro elétron, para o segundo. Essa informação será transmitida por meios “clássicos”, limitada à velocidade da luz.

    Em momento algum há transmissão de informação acima da velocidade da luz. Ela já está lá, aguardando para ser medida…

  7. Jorge e Pedro me parecem assustados com a expansão do conhecimento pela baixa frequência vibracional que interage de um para outro. Não parecem discípulos da Física e sim inimigos entre si, por medo do desconhecido, do mistério da Verdadeira realidade quântica que está por vir bem adiante de suas latentes mentes supra-tridimensionais, que ambos relutam em aflorar às suas consciências quânticas. Cavalheiros, deixemos o egocentrismo fora disso, por favor. Neste campo do conhecimento não há espaço para arrogân-cias.
    Somente através da humilde sabedoria ocorrerá o salto quântico para compreendermos o verdadeiro sentido do conhecimento científico.

  8. …Em nenhum momento duvidei da existência da antimatéria , embora que prove-me de forma substancial , qualitativo e quantitativamente.
    Será pedir demais ?
    Fique a vontade, Pedrinho !

  9. Amigo Pedro, questionar é muito fácil !
    Difícil é provar !!!
    Bah, me mostra 1grama da máteria escura ou antimatéria ,sabichão!
    Questione , que será melhor que criar críticas desnecessárias .
    Eu mesmo deixei vários pontos para me questionar,sabichão(rs).
    Se entende bem de elétrons , me diga então o que se dá quando esse é acelerado próximo à velocidade da luz ?
    Vou esperar sua resposta , mas que seja um resposta inteligente , tá ?
    Abraço , Pedrinho.

  10. o cara formado em fisica falando de atrito da luz com o ar…
    já ouviu falar em difração de eletrons???
    e outra… esse jorginho falando “suposta anti-matéria”…
    acha que anti-matéria não existe? desde 1932 já é comprovada sua existencia, e foi prevista antes por dirac… sabe o que é decaimento beta?? po, procura saber das coisas antes de comenta…

  11. Eu poderia questionar até mesmo sem ler o artigo e os cometários … entretanto, velocidade maior e mais ainda 10mil vezes superior à onda eletromagnética !?
    Por quê ?
    Complementando que ela não tem massa !!!
    Então, me responda :
    Sem massa ou independente , não deveria levar em conta a transição ?
    Fiz um cálculo simples que ao acelerarmos um elétron na velocidade da luz * ; esse passa oscilar ou ter equivalência às oscilações do nível gama .
    Portanto , acima dessa freqüência não pode-se-ia levar em consideração o valor de massa , uma vez que ela se torna meramente pura energia !
    Provando que massa é igual energia e energia é igual massa ao inverso ! Só pergunto :
    Onde ou como encontra um coeficiente maior que 1 ?
    Sem deixar de comentar que (desprezando a suposta antimatéria),
    essa onda não depende de meios para se propagar .
    Aguardo resposta .

  12. Respondendo ao Gregory

    Se fosse impossivel atingir essa velocidade porque produziria uma quantidade de calor insuportavel pelo atrito… como vc me explicaria a luz se transmitir a 300000km/s? também num ocorreria atrito?

  13. … Aproveitando vossa bondade (moderador), para acrescentar mais um simples comentário:
    Matematicamente acelerem um elétron na velocidade da luz e veja que sucede!
    Essa partícula (que não é menor), oscilará numa freqüência de mais ou menos nos espectro gama!
    Sendo assim, usando partículas menores (matematicamente), teremos uma subpartícula, agora, puramente de energia!
    Acredito que quanto mais uma partícula seja acelerada, menos massa ela terá. (o que na prática atual, diz que é por essa razão que uma partícula não pode ultrapassar a velocidade da luz… pois nesse caso ela perderia todo seu “DNA” de matéria!).
    Eu pessoalmente acredito que pode haver ultrapassagem e é por isso que até hoje se diz que a energia eletromagnética , ora onda e ora partícula (dualidade).
    Nesse caso, entenderemos que matéria é o inverso de energia.
    A massa de uma partícula se transforma em energia na medida de sua aceleração.
    Pode me chamar o que quiserem, mas provem o contrário!

  14. Fico feliz por vocês não exibir meus comentários!…
    Pois vocês sentem no direito de colocar o comentário que bem entender… Isso prova o quanto subjuga e acham está acima das opiniões dos demais participantes.
    Agora vão se defender e dizer que meu comentário não tem sentido!
    Claro que isso é vossas opiniões e, até então de mais ninguém!
    Por que não deixa uma ”coluna” do site para que outros visitantes tirem suas próprias conclusões?
    Se não fizerem isso… ao menos venham justificar a razão de não postarem comentários inviáveis… (através de e-mail). Com certeza ficaríamos agradecidos ao menos pela atenção prestada.
    Fica aqui minha lamentação e um “deixa”: –Muitos ignoraram conceitos que
    eram absurdos no passado … e , no entanto , hoje colocam o véu da vergonha !!!
    Lamento em deixar de fazer parte de um site tão informativo como esse(caso contrário).
    Ao menos deixe um espaço para os comentários polêmicos e deixa ”arder” da forma merecida a quem postar!
    ”Ninguém é tão sábio que não precise aprender!”
    Se não postarem meu comentário anterior, ficará minha decepção e negativação… “Mesmo que àquele venha soar como um mero delírio”; poderá fazer sentido para alguém que não tenha pensado de forma tão “Irracional”.
    Einstein foi ignorado até por seus professores que o achava um garoto retardado e mais tarde por doutores científicos.
    Ele mesmo disse que a famosa fórmula m-c*= E , não tinha sido descoberta antes pelos outros… devido eles não terem tempo para pensar !”
    Pensei nisso!
    Parabéns pelo site que é tão completo e atualizado .
    Por gentileza, estude meu caso ou mande um e-mail de consolo!
    Grato.
    [email protected]

  15. Boa matéria.
    Fenômeno que ”desloca” (suponhando) maior que a velocidade da luz!
    Eu tenho uma simples tese que contraria conceitos tradicionais da física moderna:
    O tempo é o mesmo em qualquer ponto do universo.
    Esse mesmo segundo é igual em toda parte.
    Pode parecer piada de ignorante …
    Todos fenômenos, quando se usa o tempo para medí-lo ; usa-se um tempo baseado em segundo… e , nesse mesmo raciocínio divida o segundo e nunca chegará ao tempo zero !!!
    Ou zero absoluto.
    Nada pode mudar o ”TEMPO UNIVERSAL ‘‘.
    Uma explosão em qualquer parte do universo se deu no mesmo tempo universal.
    Pode achar que é uma tese de jumento… Mas tenho dados suficiente para prová-la.
    Quando toco em alguém (em qualquer parte do seu corpo ) , estarei tocando em você , num mesmo instante … Mesmo que seu cérebro demore a registrar esse evento.
    …assim é o universo… ele não depende de tempos para se interagir .
    Na verdade, ele dimensionalmente é o tempo que abraça todas ações dentro de si .

    ([email protected])

  16. gostei muito da matéria.
    a física quantica é um ramo da física ainda muito inexplorado
    sou licenciado em física pela universidade federal de sergipe, e a quantica é uma das partes que mais me fascina na disciplina.
    porém, acho implausivel certas partes do artigo, uma vez que partículas viajando 18 km em 300 trilhonesimos de segundo produziria um calor insuportavel no caminho, devido ao atrito com o ar.
    porem, essa afirmação não pode ser confirmada, ja que, como diz o artigo, “estes eventos instantâneos “parecem acontecer fora do espaço-tempo, portanto não é uma história que possamos contar dentro do espaço-tempo” “.
    muito legal a materia, o site está otimo.

  17. Tudo na física “moderna” tem de ter a aquiescência esclusiva do falecido Einstein. Por que vocês não publicam a opinião do também falecido César Lattes
    sobre as teorias do Einstein. Procurem pesquisar também sobre Poincarée e Lorentz.

  18. Muito interessante este artigo. Agora imaginem como funcionariam os computadores e os sistemas de transmissão de dados remoto (uma espécie de internet ultra-rápida). informações poderiam ser transmitidas instantaneamente independente da distância, seria muito mais fácil controlar as naves espaciais não tripuladas em missões no sistema solar.
    A idéia de pares emaranhados é muito interessante. vamos ver quando teremos uma aplicação concreta se é que ela é possível.

  19. Para quem gostou do assunto, sugiro uma busca no Google por “entanglement”. Alguns sites são ricos em ilustrações que explanam de modo profundo o (por enquanto) fenômeno.

  20. A questão é a Indução.
    Quando terminei um artigo para ser lido por qualquer pessoa, i.é., um artigo no molde de divulgação científica para jornais (o que desgosta a alguns acadêmicos, por recorrer a ilustrações e proximidade com a poesia), ele foi muito bem aceito por estudantes universitários e mestrandos, etc., em Física; mas foi terminantemente reprovado por escalões que dançam com o Sistema que impõe pouca liberdade para pensar. O artigo versa sobre a conexão instantânea de pares indutivos, o modo de neutralizarem a expulsão, e, pasmem aí: abre a possibilidade de se pensar em sistemas com velocidades diferentes das que temos hoje por convencionais.
    É a Lógica Espacial. O nome do artigo censurado é A Gênese Cósmica. Interessante é que os estudantes se graduando em Física ficam fissurados na proposta investigativa e nos insights que apontam um modo de pensar fora do padrão atualmente em vigor. E agora? Enquanto tenho extrema dificuldade para mostrar um trabalho desenvolvido há um bocado de anos, vejo por aí misticismo estúpido rondar a Ciência e desfilando com o aplauso de todos o que querem o mundo atulhado de ignorância. Só para ter uma idéia: Enquanto a indução padrão de um par-energia envolve uma distância, por exemplo, de meio centímetro (a escala é para compreensão didática), um outro par-energia composto pode varrer uma distância de mais de dois metros e meio, no mesmíssimo tempo. Isso é exaustivamente demonstrado em palestras que faço sobre epistemologia para Lógica Nuclear.

Deixe uma resposta