Não existem pessoas de raças diferentes, do ponto de vista genético

Publicado em 4.09.2009

raças

Pesquisadores de todo o mundo realizaram um estudo com o DNA e dados sobre o cromossomo Y de várias populações de dois grandes grupos étnicos da Ásia Central, os turcos e indo-iranianos, e concluíram que esses grupos étnicos são muito mais definidos com fatores de regras da sociedade do que ancestralidade.

Os pesquisadores escreveram na revista científica BMC Genetics que existem mais diferenças genéticas entre pessoas de um mesmo grupo étnico do que entre indivíduos de grupos diferentes. Evelyne Heyer, que conduziu os estudos, afirma que entre esses dois grupos turcos na Ásia Central, “A etnicidade é um sistema social construído, sem ser o resultado de um ancestral genético comum”.

Os limites usados pelos indivíduos para se distinguirem dos outros grupos étnicos vão desde culturais, linguísticos, religiosos e políticos. A pesquisa confirma a falta de ancestrais comuns em um grupo ético. Heyer aponta a importância deste tipo de análise genética para a compreensão das questões etnológicas. [Science Daily]

Autor: Cezar Ribas

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

1 comentário

Envie um comentário

Leia o post anterior:
planta-estranha-1
10 Plantas muito esquisitas do nosso planeta

Como já vimos em out...

Fechar