Armas reais agora podem ser fabricadas em impressoras 3D

Publicado em 31.07.2012

Essa tecnologia parece uma coisa saída de filmes de ficção científica: você usa um arquivo de CAD (projeto auxiliado por computador, na sigla em inglês) em um programa especial que instrui uma “impressora” a acumular camadas de plástico umas sobre as outras, até formar um objeto desejado.

Um usuário de uma impressora destas, que se identifica como “HaveBlue”, anunciou em um fórum online que ele havia “imprimido” uma pistola calibre .22. Apesar de todas as previsões de desastre, a pistola funcionou. Ele disparou 200 balas no teste.

Determinado a testar os limites da tecnologia que tinha em mãos, ele resolveu usar sua impressora para fazer um rifle AR-15 (na verdade, algumas partes do rifle foram feitas de alumínio). Depois de algumas pequenas modificações no projeto, ele colocou cerca de US$30 (R$60,00) de plástico ABS na sua impressora Stratasys, e o resultado foi um rifle funcional AR-15. Os primeiros testes mostraram que a arma funcionava, apesar de pequenos problemas com a alimentação e extração de cartuchos.

Curioso, HaveBlue resolveu testar também o “mercado” para impressão 3D de armas. Ele perguntou ao Thingiverse, um site de compartilhamento de projetos 3D da Makerbot Industries, se era permitido postar projetos de armas. De acordo com HaveBlue, a diretoria do Makerbot decidiu não proibir, mas desencorajar, o compartilhamento de projetos de armas. HaveBlue então postou o projeto para uma parte do AR-15, mas a discussão posterior convenceu a Thingiverse a banir projetos de armas. Entretanto, como o projeto de HaveBlue continua online, não está bem claro se a Thingiverse está fazendo cumprir o banimento ou não.

Consequências à parte, ficou bem claro que fazer armas em casa usando impressoras 3D a partir de material disponível pode se tornar uma prática comum no futuro próximo. Com o amadurecimento da tecnologia de impressão, a disponibilidade de material deve também melhorar, e com a proliferação de projetos de armas, o dia em que qualquer um poderá imprimir a arma de sua escolha na quantidade que desejar, na privacidade de seu lar, deve ser a sequência lógica.

Para quem acha que o que “HaveBlue” fez é novidade, uma surpresa: fabricantes de armas têm usado prototipagem rápida há muito tempo, como pode ser conferido aqui. A novidade é que o nível das impressoras 3D disponíveis para usuários domésticos está permitindo a construção deste tipo de equipamento de alta precisão.

Talvez no futuro as impressoras 3D venham com restrições semelhantes às impressoras coloridas de alta definição (experimente imprimir uma nota de dólar para entender o que estou dizendo). De qualquer forma, parece que o apocalipse zumbi não é mais o maior problema que temos.[PopSci, The Next Web]

Autor: Cesar Grossmann

Formado em Engenharia Elétrica, é funcionário público, gosta de xadrez e fotografia. Apesar de se definir como "geek", não tem um smartphone, e usa uma câmera fotográfica com filme (além da digital).

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

7 Comentários

  1. eu acho interessantíssimo essa tecnologia de impressão 3D. Estão engatinhando ainda, mas logo, logo esta tecnologia vai evoluir bastante e fico aqui pensando, o dia que essas impressoras ficarem com preço popular e os softwares necessários pra impressão estiverem evoluído, vai causar um baque nas indústrias e comércio, vai dar pra comprar o produto e imprimi-lo em casa, ou talvez nem precise comprar e as industrias e comércio irão a falência. Enfim, tecnologia impressionante e pena que não vou estar vivo pra usufruir essa tecnologia em todo a sua plenitude.

    Thumb up 0
  2. Isso aí parece falso. Nem o plástico nem o alumínio resistem tanto quanto o aço. Pode até funcionar, mas por alguns disparos e colocando em perigo o atirador.

    Se fossem recursos viáveis, os armamentos seriam feitos com a utilização destes materiais, que se tornariam mais leves que o aço.

    Thumb up 5
  3. Não ACREDITO nessa matéria!Se entendi direito, o cara quer me convencer de que fabricou um rifle AR 15, com CANO e CULATRA de PLÁSTICO ABS?E que esse rifle FUNCIONA?ATIRA?Conheço a munição de fuzis, sei das IMENSAS pressões que ela produz nos canos dessas armas, fica EXTREMAMENTE difícil, para mim, levar essa matéria a SÉRIO!

    Thumb up 1
    • Bem, essas partes de alumínio ( lembre, que o CANO original é de AÇO e não um aço qualquer )se foram colocadas para PASSAR A IDÉIA que o processo é válido para fabricar um fuzil,acaba INVALIDANDO a idéia:NÃO foi fabricado por prototipagem,nem o alumínio resiste.Se for para fabricar peças NÃO ESTRUTURAIS do fuzil por esse processo, tudo bem!

      Thumb up 0
    • Algumas partes foram feitas de aluminio, está na materia. Se é o suficiente não sei! mas para o uso do aço, é só questão de opção.

      Thumb up 0
  4. Nossa incrível e assustador.
    Penso que não estamos longe do lançamento em larga escala.

    Thumb up 3

Envie um comentário

Leia o post anterior:
2251863367_8e13a124bd_b
Por que sempre há espaço para a sobremesa

Você está jantando, ...

Fechar