Chemtrails: cientistas descobrem o que realmente está acontecendo nos rastros dos aviões a jato

Isto é uma contrail ou aquilo que os adeptos de teorias da conspiração querem que você acredite, chemtrails?

Qualquer um que tenha mergulhado no mundo das teorias da conspiração já deve ter ouvido falar das famosas “chemtrails”, trilhas de supostos agentes químicos usados pelos governos para diversas finalidades sinistras.

Se você nunca ouviu falar em chemtrails, você pelo menos deve ter visto a trilha de condensação deixada por um avião a jato cruzando o céu, e talvez até já tenha se perguntado como é que elas duram tanto, e o que são.

Em aviação, estas trilhas são chamadas de “contrails”, ou trilhas de condensação, e tem sido observadas desde o início da era do voo a jato.

Claro que os adeptos de teorias conspiratórias não podem acreditar em algo tão simples como trilhas de condensação, para eles as “chemtrails” são parte de um complô para mudar o clima, ou fazer algum tipo de guerra química ou biológica.

Contrails e Chemtrails, o que pensam os cientistas?

Uma pesquisa de opinião descobriu recentemente que 17% dos americanos acredita realmente que o governo está por trás de alguma alteração atmosférica, e a conspiração das chemtrails já foi promovida por celebridades como Kylie Jenner e o finado Prince.

Para esclarecer as chemtrails/contrails, um grupo de cientistas da Universidade da Califórnia em Irvine, do Carnegie Institution for Science e a organização sem fins lucrativos Near Zero resolveu consultar cientistas, para saber se eles sabem de alguma evidência de programas de larga escala que espalham produtos químicos na atmosfera.

O resultado da pesquisa foi publicado na Environmental Research Letters, e aponta que dos 77 cientistas que foram entrevistados, 76 (98,7%) não encontraram evidência nenhuma de produtos químicos sendo pulverizados na atmosfera.

Mas a pesquisa não se limitou a perguntar se eles tinham evidências. As evidências apresentadas pelos proponentes das chemtrails foi apresentada a eles, como a presença de estrôncio, bário e alumínio em amostras de água, neve e solo.

A resposta dos cientistas foi de que existem outros fenômenos podem explicar estas coisas, incluindo “a física e química já bem conhecida associada a contrails de aeronaves e aerossóis atmosféricos.”

Se você é um crente nos chemtrails, você deve estar perguntando “e o cientista que encontrou evidências?” Talvez ele seja um Galileu moderno. Só que não.

Um único dissidente? #SQN

O estudo esclarece que “o participante que respondeu ‘sim’ disse que a evidência que ele/ela encontrou era ‘altos níveis de bário atmosférico em uma área remota com ‘baixo’ bário no solo’”.

O cientista em questão simplesmente não eliminou a possibilidade de que alguém tivesse espalhado bário na atmosfera naquela região, o que não significa que seja a explicação mais provável.

Ou como explica o astrônomo Phil Plait, “quando eu não encontro minhas chaves de manhã, eu não posso descartar a possibilidade delas terem sido escondidas por fantasmas de dinossauros. Só que esta possibilidade é bastante improvável”.

“A teoria conspiratória das chemtrails está relacionada com a origem e crescimento da Internet, onde você pode encontrar um monte de sites com promovem este tipo específico de pseudociência” comenta o co-autor do estudo Steven Davis. Ele continua “nossa pesquisa descobriu que a comunidade concorda muito pouco com as afirmações que o governo, os militares, as empresas aéreas e outras estão em conluio em um programa extenso e nefário para envenenar o planeta a partir dos céus.”

Pronto, agora os crentes dos chemtrails podem se dedicar a áreas de investigação potencialmente mais frutíferas, como a questão se Tupac Shakur está vivo e escondido em Cuba. [LiveScience, BadAstronomy]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 3,00 de 5)
Curta no Facebook:

19 respostas para “Chemtrails: cientistas descobrem o que realmente está acontecendo nos rastros dos aviões a jato”

    • Esta crença irracional nas teorias conspiratórias nunca deixa de me espantar. Agora já estão misturando “chemtrails” com “blue beam”. E é tudo baseado em “ligue os pontos, ovelhinha”, evidência que é bom, nada…

    • Por que tem alguém aprendendo a voar? Por que tem alguém espalhando herbicida em uma lavoura próxima? Por que tem que ser o governo estado-unidense querendo transformar os cearenses em mutantes?

    • não tem escola de aviação, não tem lavoura próxima e nem na cidade, um rastro deixado por um avião normal não dura nem dois minutos no Ceará

    • Ah, então só pode ser um plano maléfico para envenenar uma cidadezinha no interior do Ceará. A propósito, a duração dos contrails depende de diversas coisas, dizer que eles nunca duram mais que dois minutos é no mínimo ignorância.

  1. Eu tenho um amigo que fala que os contrails são rastros das nuvens que o avião passou. Vi muito disso nos EUA durante o inverno. O calor de exaustão das turbinas pode alcançar mais de 300°C e ao chocar-se com as gotículas resfriadas na atmosfera, condensam-nas formando vapor de água, formando nuvens chamadas stratus quando mais baixa, ou cirrus quando em altitude elevada. Podem gerar-se também nos vértices das asas. Acontece com qualquer avião à jato, de passageiros ou de guerra.

    • Tem dois mecanismos que geram contrails, um é a condensação de vapor por causa dos vórtices gerados na ponta das asas dos jatos, e o outro é a condensação e congelamento do vapor da exaustão das turbinas.

    • Claro que é, Lucas, e você acredita no que te faz feliz.

      A pesquisa foi feita enviando questionários para cientistas que trabalham com contrails ou depósitos de poeira atmosférica, e apontou que eles não tem nenhum indício que indique um programa secreto atmosférico de larga escala. No artigo tem link para o trabalho publicado, onde tem a descrição da metologia, materiais, afiliações, resultados e conclusões.

      Exatamente como na Septuaginta. #SQN

    • Concordo com você, Nestor. O artigo não explicou e não provou nada. Retirando meu cadastro.

    • Ué, os autores perguntaram a cientistas que trabalham na área se haviam indícios de algum plano de aspersão de produtos químicos na atmosfera, em escala global, e eles disseram que não. Quando apresentadas as “evidências” dos conspiranóicos, eles apontaram que existem outros mecanismos que produzem os mesmos efeitos, e são muito mais prováveis.

      É só conectar os pontos, não tem nenhuma conspiração global para envenenar as populações do planeta usando contrails.

Deixe uma resposta