Cientistas confirmam que alguns exoplanetas estão em zona habitável

Publicado em 24.12.2010

Já faz um tempo que as descobertas dos planetas extra-solares, ou exoplanetas, Gliese 581g e Gliese 581d, em torno da estrela Gliese 581, levantou a questão de eles estarem em uma “zona habitável” – a distância certa que permite que a água líquida exista.

Ou seja, os planetas representam mundos possivelmente habitáveis, e alguns estudos com modelagem atmosférica chegaram exatamente a essa conclusão. Pelo menos dois modelos já mostraram que as condições para a água líquida poderiam existir lá, o que implica fortemente que é possível.

A Gliese 581 é uma anã vermelha localizada 20 anos-luz da Terra; na escala cósmica, apenas a poucos passos. Os astrônomos detectaram seis planetas orbitando a estrela.

O Gliese 581g tem cerca de 3 vezes a massa da Terra, e é provavelmente um planeta rochoso. Fica bem no meio da zona habitável, tornando-se um excelente candidato para a água líquida e a vida como a conhecemos – se o planeta realmente existir.

Os dois planetas nos lados de 581g ficam nas bordas da zona habitável e, portanto, têm inspirado interesse e intriga desde a sua descoberta em 2007.

O vizinho interior, 581c, já foi um bom candidato para a água líquida, mas estudos mostraram que o efeito estufa provavelmente tornou o planeta muito quente.

Gliese 581d, por outro lado, fica longe o suficiente para que os cientistas pensassem inicialmente que fosse demasiado frio para a vida. Mas um forte efeito estufa poderia aquecê-lo substancialmente, talvez o suficiente para suportar água líquida.

O Gliese 581d tem, provavelmente, de 7 a 8 vezes a massa da Terra, e os astrônomos suspeitam que é rochoso. A gravidade do mundo alienígena é provavelmente forte o suficiente para segurar uma atmosfera.

Os pesquisadores modelaram as condições da superfície que poderiam resultar em diversos tipos de ambiente em 581d, usando o nosso próprio sistema solar como guia. Eles assumiram, por exemplo, uma atmosfera composta de vapor d’água, dióxido de carbono e nitrogênio, encontrados no ar dos planetas rochosos Terra, Marte e Vênus.

A equipe de pesquisadores fez simulações com diferentes concentrações de dióxido de carbono, imitando os níveis encontrados em nosso sistema solar. Eles assumiram diferentes quantidades de espelhamento de CO2 aos níveis encontrados na Terra agora, nos primórdios da Terra e em Marte e Vênus atualmente. Também variaram a pressão atmosférica de baixa para alta.

No final, os pesquisadores descobriram que vários destes cenários atmosféricos resultaram em temperaturas de superfície média acima de 0 graus Celsius, o que significa que Gliese 581d bem poderia abrigar água em estado líquido.

Junto a isso, uma atmosfera de média ou alta pressão, com 95% de CO2, deve ser o suficiente para a água líquida. Da mesma forma uma atmosfera de alta pressão com apenas 5% de CO2.

Outro estudo de modelagem atmosférica também sugeriu que um forte efeito estufa – impulsionado pela grande quantidade de CO2 – poderia tornar Gliese 581d quente o suficiente para água líquida.

Esses trabalhos, embora intrigantes, ainda são provisórios e especulativos. O maior problema é que os modelos são baseados em suposições, já que não se sabe nada sobre a atmosfera dos planetas. Além disso, os astrônomos não têm certeza de que Gliese 581d é um planeta rochoso, como a Terra, Marte ou Vênus. Eles pensam que é, com base no seu tamanho, porém mais pesquisas são necessárias para confirmar isso.

Ainda assim, a possibilidade de que 581d poderia suportar água líquida é animadora, principalmente porque o universo é muito vasto e à caça de planetas alienígenas está apenas começando.

A Gliese 581 é praticamente vizinha da Terra, e está entre as 100 estrelas mais próximas. Isso implica que planetas como esse podem ser razoavelmente comuns. [MSN]

Autor: Natasha Romanzoti

tem 24 anos, é jornalista, apaixonada por esportes, livros de suspense, séries de todos os tipos e doces de todos os gostos.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

29 Comentários

  1. Querendo ou não é assim que será; colonizaremos marte e luas de jupiter e saturno. Encontraremos meios de manipular e controlar a matéria e colonizar mundos que hoje pensamos ser não imaginados para nós. Encontraremos civilizações mais atrasadas e se formos inteligentes respeitaremos seu próprio desenvolvimento….para n atrasarmos o nosso. Encontraremos civilizações mais evoluídas e tb respeitaremos para n sermos aniquilados e quem sabe absorvermos alguma coisa de nosso proveito.

    Thumb up 0
  2. Agressivo do jeito que o ser humano é, é bem capaz de surgir um novo “nazismo” –”

    Thumb up 0
  3. orra isso tudo e muito intrigante mais eu vo se o primeiro a corre dos alienigenas ….

    Thumb up 2
  4. O problema e se o ser humano topar com outra raça inteligente num desses planetas, ia ter atrito, e dos fortes…

    Thumb up 1
  5. Todas as espécies do planeta, absolutamente todas, querem de qualquer e todas as maneiras continuar existindo. A diferença é que os seres humanos estão cientes disso, enquanto as outras espécies não estão. O motivo de querer estar vivo ou de querer manter a espécie existindo a qualquer custo (principalmente a sua própria linhagem genética) ainda não se sabe, mas qualquer espécie tentará se multiplicar até que isso não seja mais viável. Talvez nossos genes são quem realmente mandem em nós e acreditemos que estamos agindo “de própria vontade”. Quem sente o desejo de usar drogas, por exemplo, é você ou suas células?
    Enfim, as pessoas reclamam de todas as calamidades sociais que nos acometem, mas mesmo assim não param de ter 3 ou 4 filhos.
    O cálculo é simples:
    – Se cada 2 pessoas tiverem no máximo 1 filho por várias gerações, o mundo começará a ter menos gente e provavelmente haverá um pouco mais de tranquilidade;
    – Se cada 2 pessoas tiverem 2 filhos, o mundo sempre terá a mesma quantidade de gente e continuará do jeito que tá. A não ser que colonizemos novos planetas ou que catástrofes naturais expurgue aleatoriamente alguns de nós;
    – Se continuarmos a ter mais de 2 filhos por cada 2 pessoas, será inevitável procurar mais espaço pra botar essa gente, a não ser que novamente eventos naturais de grandes proporções resolva a situação, ou que nós mesmos provoquemos nossa autodestruição através de, por exemplo, consumo de todos os recursos que permitam a nossa existência.

    Mas ainda sim, querer, mesmo que inconscientemente, perpetuar a própria espécie continua sendo caoticamente natural.

    Thumb up 7
  6. Os cientistas procuram por água, não vida.
    A vida extraterrestre pode usar outra substância para viver, não necessariamente água ou oxigênio.
    Eles não estão procurando no lugar certo por vida extraterrestre.

    Thumb up 6
  7. nao imagino e nem quero imaginar isso acontecendo a humanidade colonizando outros planetas levando nossa maldade e nossa democracia corrupta para outros planetas

    Thumb up 9
  8. A Cosmologia de nossos dias dificimente vai encontrar planetas habitável com a nossa tecnologia atual, mas espero que isto um dia talvez seja possivel. No meu ponto de vista a nossa querida terra, e a única que tem vida,e se cuidarmos bem dela no futuro não muito distante ela será um verdadeiro “Paraíso”. Se existissem vida inteligente em outros mundo, semelhante a nós seres mortais, eles já teriam comunicado com a gente a muito tempo atrás.

    Thumb up 3
  9. Há por aí um universo a fervilhar de vida,cada galáxia alberga milhares de milhões de estrelas e,por sua vez,o universo cheio de milhares de milhões de galáxias,quando olhamos para cima é difícil imaginar que estamos sozinhos!A humanidade precisa desesperadamente de uma viagem tripulada a Marte.Vamos quebrar muitas barreiras com a ajuda da nanotecnologia.

    Thumb up 7
  10. Zona habitável? A diferença da distância entre terra-lua, terra-marte, terra-vênus é nula. Nem aqui e nem ali encontraram nenhum micróbio, nada se mexendo. Agora, os caras vêm falar em exploplanetas que estão a 20 ANOS LUZ da terra, tentando nos convencer que “lá pode ser uma zona habitável”? Isso é ridículo.

    Thumb up 2
  11. A saber que clase de vida habla evolucionado en estos planetas si son acto para la vida que seres en estos casos estudiemos un poco también los seres de la tierra porque si buscamos planetas similares ha la tierra pero en nuestro planeta ha habidos animales muy raro como los dinosaurios fijaros que clases de reptiles mas raros a los que tenemos hoy en día sin duda sí encontráramos un planeta acto para sostener la vida al saber que clases de bichos puede haber hay

    Thumb up 3
  12. A saber si real mente estos planetas son real mente habitables y acto para albergar vida que clases de vida habla evolucionados piense las clases de evoluciones que ha habido en nuestro planetas que me dicen de esos reptiles llamados dinosaurios yo creo que lo primero que han exo es ver si son habitable lo siguiente sera detectar vida guau imaginaros que clases de seres vivos puede haber allí monstruos o seres humanos o animales para la tierra raro raro

    Thumb up 1
  13. Andrey, não seja ignorante, em escala cósmica 20 anos-luz não é nada, só para comparar, a nossa galáxia tem 100 mil anos luz de comprimento e ainda é pequena (existe uma que acredita-se ter 5 milhões de anos-luz de diâmetro, veja este link: http://pt.wikipedia.org/wiki/IC_1101)

    Thumb up 1
  14. Como a ciência ainda está “engatinhando” em matéria de cosmos! Tudo não passa de suposições ou teorias falhas. Caso existam de fato esses exoplanetas, dificilmente abrigará forma de vida semelhante as que conhecemos. As distância em que eles se encontram, impede que a ciência possa estudá-los profundamente, afinal, 20 anos luzes, atualmente, é uma distância inalcansável aos humanos. Talvez possamos alcançá-los, vejo com pessimismo!

    Thumb up 4
  15. Penso que as formas de vida existentes nesses planetas não sejam tão diferentes das que existem ou existiram aqui na terra num passado distante,isso se as condições fisicas forem iguais as daqui,eu facilmente acreditaria que se tais planetas habitaveis passam por condições similares então hajam animais parecidos com o que temos aqui na terra,imagino insetos peixes pantas e até mesmo répteis e mamiferos similares aos nossos.

    Thumb up 2
  16. Eu me divirto muito com os comentários disso aqui……sempre aparece uns aí metidos a cientistas………ai ai……melhor que filme de comédia………

    Thumb up 3
  17. A maior evidência de que existe mais planetas habitatados é a própria Terra e nós mesmos.

    Thumb up 17
  18. Já sabem que há planetas capazes de sustentar vida como nós a conhecemos e não creio que ignorem QUAIS planetas são habitáveis. A tecnologia anda mais avançada do que pensamos. Mas por questões econômicas e estratégicas, só nos liberam aquela que já está ultrapassada. Acho que a Elite Econômica e Científica Mundial já tem a informação de quais planetas são habitáveis e passíveis de serem por nós colonizados, mas de forma nenhuma liberariam essa informação e nem o meio de se chegar lá antes de certo tempo. A verdade vem dosada aos poucos e nunca integralmente. E o homem comum dificilmente tiraria proveito disso, pois é coisa destinada a poucos. Como sempre, há duas Humanidades: A que serve e a que tira proveito.

    Thumb up 32
  19. O difícil é algum objeto chegar até lá. As Voyager são uns dos objetos mais rápidos fabricados pelo Homem, a Voyager 1 viaja a 17,2 Km/s, ou seja, quase 62 mil quilómetros por hora, mesmo com esta velocidade, ela levaria cerca de 370 mil anos para chegar até lá.

    Eu, sinceramente, não acredito que o homem possa chegar até lá num futuro próximo. Isso pode levar milênios.

    Thumb up 9
  20. Na espera da descoberta de vida num desses planetas (que obviamente pode não acontecer, mas a esperança é a última que morre)

    Thumb up 9
  21. Fico super curioso pra saber que tipo de vida pode existir nesses mundos. No mínimo, tipo de vida primitiva. Por estar tão proximo de nós, se existisse uma civilização avançada em gliese eles já haveriam nos contactado. Imagino planetas com plantas, insetos e no maxímo peixes nos seus oceanos.

    Thumb up 17
  22. Olha só! Estamos descobrindo um planeta Pandora! :OOOO
    Porque não fico surpreso com isso? ^o)

    Thumb up 12
  23. Tantos planetas “aqui do lado” e os cientistas não podiam detectar por não ter técnicas ou tecnologia suficiente, aos poucos conseguimos elas e descobrimos um monte de planetas que nem estão tão longe quanto se pensava, agora vamos descobrindo alguns planetas que ficam na zona habitável e daqui a algum tempo (hmm, 20 ou 30 anos eu ACHO) vamos descobrir planetas com água e tudo, só não garanto que haja vida, mas um com placas tectónicas e oceanos nós vamos sim, é só questão de tempo visto que o universo é infinito pra todos os lados oO”

    Thumb up 10

Envie um comentário

Leia o post anterior:
depilaser
Depilação a laser: prós e contras

O tratamento acaba c...

Fechar