Crianças sentem-se mais conectadas aos cães de estimação do que aos irmãos

Um estudo feito na Universidade de Cambridge e recém-publicado na revista Applied Developmental Psychology mostra que crianças de 12 anos preferem seus animais de estimação aos seus irmãos.

Crianças dessa idade relataram sentir mais satisfação e menos conflitos quando convivem com animais do que com seus irmãos. O estudo também mostrou que essa sensação é mais forte entre meninas do que entre meninos. Elas contam que seus animais de estimação fazem mais companhia e têm mais intimidade com elas do que os irmãos.

Mas de qual animal de estimação estamos falando aqui? O estudo focou em vários animais, mas o que traz mais satisfação e companhia para as crianças são os cachorros.

Brincar de buscar ou se abraçar no sofá é só algumas das interações das crianças com os cães. Os participantes do estudo também disseram que conversam com seus animais e compartilham segredos, o que pode ter uma função terapêutica. “Mesmo que os animais não entendam e não respondam verbalmente, o nível de abertura com o cachorro não foi menor que para um irmão”, afirma o pesquisador principal, Matt Cassells. “O fato de que cães não conseguem entender ou responder pode até ser benéfico já que eles não julgam as crianças”.

A co-autora do estudo Nancy Gee diz que o estudo contribui para o entendimento geral de que animais de estimação são benéficos para as pessoas.

Cães ajudam até na alfabetização


Essa ligação de crianças com animais de estimação é tão especial que costuma ser aproveitada em programas de leitura infantil. Neles, as crianças em fase de alfabetização realizam leituras de histórias em voz alta para cães e gatos levados às escolas por voluntários, como do Instituto Cão Amigo, em Curitiba.

Já que os animais não criticam ou tiram sarro das crianças quando elas cometem erros de leitura, elas sentem-se mais confiantes para treinar a nova habilidade. [Curiosity, ScienceDirect, Instituto Cão Amigo]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)
Curta no Facebook:

Uma resposta para “Crianças sentem-se mais conectadas aos cães de estimação do que aos irmãos”

Deixe uma resposta