A Nasa vai tentar criar nuvens coloridas hoje e você pode assistir a elas aqui

Nesta noite, a Nasa criará rajadas de cor no céu sobre a região do Médio Atlântico, nos Estados Unidos. Entre 22h04 e 22h19, no horário de Brasília, um foguete Sonda está programado para decolar do centro espacial da Nasa em Wallops, na Virginia. Cerca de cinco minutos após a decolagem, o rojão irá disparar dez latas de spray prontas para pulverizar pequenas quantidades de bário, estrôncio e óxido cúprico na atmosfera. Tais elementos químicos vão criar nuvens artificiais vermelhas e verde-água, que podem ajudar cientistas a compreender como as partículas se movem em torno da atmosfera superior da Terra.

As lufadas de vapor colorido podem ser visíveis desde Nova York até a Carolina do Norte, e também através de uma transmissão ao vivo que terá início às 21h:


Caso tenha problemas para assistir aqui vá direto na página do vídeo.

Esta é a sexta noite em que a Nasa tenta lançar a missão. As tentativas anteriores falharam devido à ocorrência de ventos fortes, nuvens e barcos dispersos que vagavam pela região de perigo. Talvez a mágica só aconteça na sexta tentativa – quem sabe?

Mas por que produzir essas nuvens brilhantes?

Por meio do experimento, a Nasa busca estudar a ionosfera – parte superior da atmosfera terrestre, composta de íons e elétrons e por onde se transmitem as ondas de rádio. A ionosfera tem início a cerca de 70 km acima da Terra e se estende para o espaço por aproximadamente mil quilômetros.

Cientistas e pesquisadores querem compreender como os ventos da atmosfera superior podem influenciar o movimento desses íons (que vemos, por exemplo, na “dança” das auroras). O deslocamento de nuvens coloridas e brilhantes que a Nasa lançará nessa missão ajudará cientistas a rastrear o fluxo das partículas.

“Essa técnica é similar a quando se acrescenta um pouco de corante a um rio ou correnteza para estudar suas correntes, redemoinhos e outras moções”, explica a Nasa em seu site.

Isso é perigoso?

Não. Os elementos químicos que serão despejados na missão – bário, estrôncio e óxido cúprico – têm a única função de colorir os fogos de artifício. A Nasa compara o experimento à festa de foguetes lançados na atmosfera durante o Dia da Independência dos Estados Unidos, cuja comemoração despeja muito mais rojões no céu.

“Um rastreador programado irá liberar cerca de 450 gramas do material”, observa a agência. “As tradicionais celebrações de 4 de Julho despejam quantidades muito maiores de elementos químicos e a uma distância muito mais próxima do chão”.
As latas de spray vão pulverizar os marcadores entre 150 e 200 quilômetros acima da Terra. Em comparação, aeronaves comerciais voam a aproximadamente 11 quilômetros do solo. Os marcadores não vão mudar a direção dos ventos em nenhum aspecto, porque isso anularia o objetivo de avaliar o comportamento natural dos íons.

O que esperar

O voo do foguete durará cerca de oito minutos. Ele testará um novo sistema de ejeção das latas, para permitir que cientistas estudem, por esse método, a maior área possível da atmosfera dentre todas as pesquisas já realizadas até hoje.

As câmeras, no chão, vão rastrear as nuvens brilhantes para descobrir como elas se deslocam pela atmosfera. Essa infraestrutura está instalada em Wallops e em Duck, na Carolina do Norte. Como é fundamental ter uma visão clara das nuvens artificiais, a Nasa precisa que ao menos um dos locais tenha o céu claro – caso contrário, a missão terá que ser adiada mais uma vez.

Se, no entanto, o céu estiver limpo, pode-se esperar uma bela visão – e, provavelmente, um aumento no número de pessoas que já avistaram objetos voadores não identificados (UFOs). [PopularScience]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (8 votos, média: 4,63 de 5)
Curta no Facebook:

Deixe uma resposta