Os 4 gráficos favoritos de Bill Gates provam que o mundo está melhorando

Bill e Melinda Gates são otimistas em relação ao futuro. Os fundadores da Fundação Bill e Melinda Gates explicam no último boletim de notícias, chamado Gates Letter, que o mundo está ficando melhor do que pensamos.

Para provar esta opinião, a fundação apresentou vários gráficos que mostram que as pessoas estão menos pobres, menos doentes e com maior controle sobre o futuro de suas famílias.

O boletim inclui vários gráficos, mas estes quatro são os favoritos do casal:

4. A vacina contra pólio quase erradicou a doença


Este gráfico que apresenta número de casos de pólio entre 1985 e 2016 traz uma ótima notícia: em 2016 o mundo todo teve apenas 37 novos casos da doença.

A vacina contra a poliomielite desenvolvida por Jonas Salk há 64 anos foi amplamente utilizada no mundo todo, com ótimos resultados, especialmente depois da Assembleia Mundial da Saúde que aconteceu no final da década de 1980.

Depois do acordo, é possível ver como o número de novos casos diminui vertiginosamente, indo de 400 mil para 37 em cerca de três décadas. O último caso do Brasil foi registrado em 1989, da China em meados da década de 1990, Europa em 1998 e na Índia em 2014. Atualmente, apenas quatro países ainda precisam erradicar a doença.

3. Uso de contraceptivo moderno


Este gráfico apresenta o número de usuários (em milhões) de contraceptivos modernos nos 69 países mais pobres do mundo. Esses contraceptivos são o DIU, pílula, preservativo, injeções e implantes hormonais.

A importância deste gráfico é avaliar como as famílias, em especial as mulheres, estão conseguindo planejar o número de filhos. Os contraceptivos permitem às mulheres investirem mais em seus próprios futuros e nos filhos que já existem. Altas taxas de fertilidade em países em desenvolvimento dificultam a quebra do ciclo da pobreza, já que os escassos recursos da família são divididos entre mais pessoas.

Segundo aponta a Fundação Bill e Melinda Gates, investimentos na saúde da mulher têm como resultado direto economias nacionais mais fortes.

Cerca de 300 milhões de mulheres nos 69 países mais pobres do mundo usaram alguma forma de controle de natalidade em 2016, um aumento de 30 milhões quando comparado com 2012. O cenário ainda está um pouco abaixo do objetivo, mas é provável que este número continue crescendo até 2020.

2. Mortalidade infantil caiu pela metade


Este gráfico foi chamado por Bill Gates de “o gráfico mais bonito do mundo”, e mostra que 6 milhões de crianças de menos de cinco anos tiveram as vidas salvas em 25 anos no mundo todo.

Isso aconteceu graças ao investimento em medidas simples e baratas em países em desenvolvimento, como mosquiteiros nas camas e berços para evitar malária, e a perfuração de poços para o acesso à água limpa.

Depois de uma visita à África em 1990, Gates percebeu a extensão do problema e passou a investir pesadamente nas necessidades de crianças do continente.

1. Pobreza extrema está acabando


Nos últimos 25 anos, cerca de 137 mil pessoas saíram da pobreza extrema a cada dia. É considerada pobreza extrema quem vive com menos de US$1.90 por dia, segundo o valor do dólar americano do ano de 2015.

Nos primeiros 150 anos de registro (entre 1820 e 1970), o número de pessoas presas nesta faixa só aumentou. No final da década de 1970, mais de 2 bilhões de pessoas viviam situação de extrema pobreza.

A partir da década de 1970, porém, esse número começa a cair, sendo que em 2015 foi registrado o número mais baixo desde o início do registro, com 705 milhões de pessoas.

“A tendência histórica é focar na inclusão e nos cuidados. Definitivamente vemos isso na saúde global. Governantes estão priorizando isso. Cidadãos estão apoiando isso. E cientistas estão migrando para isso”, afirmou Melinda no boletim. [Business Insider]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (10 votos, média: 5,00 de 5)
Curta no Facebook:

Deixe uma resposta