Pato geneticamente modificado é “pai” de um frango

Se houvesse algum tipo de “teste de fidelidade” no mundo animal, esse caso seria difícil de explicar: recentemente, no Laboratório Central de Pesquisa Veterinária em Dubai (Emirados Árabes), um pato engravidou uma galinha e, disso, nasceu um frango.

O curioso experimento teve início quando o pato ainda era um embrião e a equipe de pesquisadores injetou em seus órgãos reprodutivos células de frango que dão origem a gametas (espematozoides e óvulos). Quando o pato cresceu, começou a produzir esperma de frango.

De acordo com o cientista Mike McGrew, que colabora com a equipe, o objetivo final é “usar esse sistema para propagar espécies em risco de extinção ou, potencialmente, trazer de volta uma extinta”. McGrew, inclusive, faz parte do Instituto Roslin (Escócia), onde foi clonada a ovelha Dolly.[Time, Blisstree]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Curta no Facebook:

5 respostas para “Pato geneticamente modificado é “pai” de um frango”

  1. Os seres humanos a muito vem fazendo experiências com os pobres dos animais, na minha opinião desde a época de Aristóteles que tinha o maldito hábito de dissecar animais que a fronteira da bio-ciência vem sendo ultrapassada. “Consciência sem ciência e ciência sem consciência são radicalmente mutilados e mutilantes já dizia Edgar Morin (1994)(não sei se a frase ta certa} Mas pergunto:
    a questão dessa experimentação animal feita com o pobre do pato tem algum benefício para os animais ou para a humanidade??? Tenho a impressão que a resposta é não, e a ética onde fica?

    • a resposta esta na texto: “usar esse sistema para propagar espécies em risco de extinção ou, potencialmente, trazer de volta uma extinta”

Deixe uma resposta