Porque as lâmpadas queimam ao invés de se deteriorarem aos poucos

Publicado em 8.09.2010

Que as lâmpadas têm duração limitada, nós sabemos. Mas porque elas queimam logo que a acendemos, ao invés de irem ficando mais fracas e oscilantes com o tempo?

As lâmpadas emitem luz bombeando corrente elétrica através de um filamento fino de tungstênio. O filamento aquece e emite luz; ao longo do tempo, ele se oxida e torna-se cada vez mais frágil, até que se rompe e a lâmpada acaba. Sendo que a oxidação ocorre de forma gradual, a lâmpada deveria ir apagando ao acaso, a qualquer momento.

Porém, é difícil encontrar um cidadão que relate algo do tipo. Poucas pessoas já presenciaram a lâmpada falhar no meio da noite, até apagar. É mais comum que ela estrale e apague assim que a ligamos.

Acontece que a lâmpada comum não é projetada para ser ligada; deveria ficar acesa sempre. A tensão inicial sobre o filamento de tungstênio é muito maior do que a lâmpada pode aguentar.

O tungstênio ganha resistência enquanto se aquece. A única coisa que aquece o tungstênio em uma lâmpada é a corrente elétrica que flui através dele. Apesar de ganhar resistência com o tempo, um filamento de tungstênio é sobrecarregado com a corrente nos primeiros poucos segundos após ser ligado, e a menos que esteja em boas condições, ele estrala e se rompe, pois o calor faz com que ele se expanda, devido a mudanças bruscas de temperatura.

Além disso, o filamento torna-se irregular ao longo do tempo. Ele pode evaporar em alguns pontos. Em outros pontos, as bobinas do filamento acabam se aproximando. Quando se aquece uma seção de rolos pressionados juntos, o calor entre eles não pode se dissipar tão rapidamente como se faz no resto da lâmpada. [io9]

Autor: Natasha Romanzoti

tem 24 anos, é jornalista, apaixonada por esportes, livros de suspense, séries de todos os tipos e doces de todos os gostos.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

5 Comentários

  1. O cartel phoebus limitou a vida útil dessas lâmpadas em 1000 horas, assim, elas queimariam mais rápido e o consumidor teria que adquirir mais lâmpadas, dando lucro para as fábricas.

    Há exemplo de lâmpada onde essa obsolescência programada não foi aplicada, existe uma lâmpada acesa por 110 anos!! Creio que ela não vai queimar tão cedo.

    Thumb up 1
  2. gostei da foto

    mas diarréia não é o pior problema de queima de luz… o pior é quando você precisar procurar um papel importante que você deixou dentro de sua gaveta… ai sim o bicho pega

    Thumb up 2
  3. só sei que as lâmpadas queimam justo na hora que você precisa mais delas. exemplo, vc entra no banheiro com diarréia, vai acender a luz e… puf

    Thumb up 7
  4. Texto incompleto nos requisitos de exposição de evento.
    Corrente elétrica não é “bombeada” através do filamento, mas sim existe a condição de corrente ativa e corrente reativa, em uma ciclagem específica e que no Brasil é denominada de Htz ou ciclagem (em unidade hetz ou Kilohertz) e que se compõem de 60 ciclos por segundo no nosso país. Ou seja, a corrente se inverte nos polos positivos e negativos sessenta vezes por segundo.
    Em uma lâmpada incandescente, seu filamento normalmente fabricado de metal tungstênio, se encontra em uma ambiente de vácuo porém não absoluto, e assim sendo possui ainda aquele ambiente resíduos do ar atmosférico, composto na sua grande parte de nitrogênio (gás inerte) e oxigênio (gás reativo e oxidante). A tendência que esse oxigênio ainda residual no cápsula da lâmpada, venha a reagir com o metal, oxidando-o aos poucos e catalisado pela condição de aquecimento.
    Ligar e desligar a lâmpada, cria um regime de estresse metálico neste filamento pelo aquecimento e resfriamento, além do que o ciclo de inversão de polaridade e que é imperceptível aos nossos olhos, existe e é contínuo.
    Todos os mecanismos que sofrem as ações dos fenômenos acima descrito, tende a ter uma vida útil definida em um certo período de tempo, principalmente os metais. A lâmpada incandescente e seu filamento de tungstênio não foge a esta regra, e mais cedo ou mais tarde irá sofrer o rompimento de seu filamento.
    Londrina, 09 de Setembro de 2010.

    Thumb up 12
  5. Olá a todos !
    Sempre quís saber porque havia o estralo e a consequente queima da lâmpada.
    Abraços

    Thumb up 1

Envie um comentário

Leia o post anterior:
velhinho
Homens têm maior probabilidade de declínio de memória

Segundo um novo estu...

Fechar