Cócegas: qual é a finalidade evolutiva delas?

Você provavelmente sabe que não consegue fazer cócegas em si mesmo. E, apesar de você ser capaz de fazer cócegas em um estranho qualquer, seu cérebro também te desencoraja fortemente a fazer algo tão socialmente mal visto.

Por que sentimos cócegas?

Estes fatos nos ajudam a compreender um pouco mais o propósito evolutivo das cócegas, de acordo com Robert Provine, neurocientista da Universidade de Maryland, Estados Unidos, e autor do livro “Laughter: A Scientific Investigation” (“Risada: Uma Investigação Científica”). As cócegas, diz ele, são parte de um mecanismo para a ligação social entre companheiros íntimos e ajuda a estabelecer relações entre membros da família e amigos.

Os risos como resposta às cócegas aparecem logo durante os primeiros meses de vida. “É uma das primeiras formas de comunicação entre os bebês e seus cuidadores, normalmente seus pais”, conta Provine. Os pais aprendem a fazer cócegas em um bebê contanto que ele ria em resposta. Quando o bebê começa a reclamar, eles param. A atividade face a face também abre as portas para outras interações.

As crianças fazem cócegas com entusiasmo umas nas outras, o que alguns cientistas afirmam que não só ajuda na ligação pessoal entre elas, como também pode auxiliar a aprimorar reflexos e habilidades de autodefesa. Em 1984, o psiquiatra Donald Black, da Universidade de Iowa, Estados Unidos, observou que muitas partes do corpo mais sensíveis às cócegas, como o pescoço e as costelas, são também as mais vulneráveis em combate. A partir daí, ele criou a hipótese de que as crianças aprendem a proteger essas partes vitais durante as “lutas de cócegas”, uma atividade relativamente segura.

As cócegas como brincadeira também podem ter dado origem à própria risada. “O ‘hahaha’ do riso humano quase certamente evoluiu a partir da respiração difícil e ruidosa nas lutas sem regras entre nossos semelhantes há muito tempo”, diz Provine, que baseia essa conclusão em observações do padrão de respiração entre chimpanzés e orangotangos enquanto brigam.

Para humanos adultos, a prática de fazer cócegas cessa em torno dos 40 anos de idade. Nesse ponto, a diversão para; por razões desconhecidas, as cócegas parecem ser principalmente coisa dos jovens. [Popsci]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Curta no Facebook:

5 respostas para “Cócegas: qual é a finalidade evolutiva delas?”

  1. Estranho esse fato de que não podemos fazer cócegas em nós mesmos…E também esse fato de que as cócegas “cessam” aos 40 anos, mas, em partes, faz sentido. Fazer cócegas nos amigos quando crianças é engraçado, mas ao longo do tempo perde a graça…

  2. Eu sempre acho estranho quando leio ou ouço que não dá para fazer cócegas em nós mesmos, porque eu sempre consegui fazer cócegas em mim mesmo. Se eu consigo, é provável que muitas pessoas também conseguem fazer cócegas nelas mesmas.

Deixe uma resposta