10 visionários de negócios que criam valor para o mundo

Por , em 1.07.2016

Artigos de empreendedorismo geralmente focam em como ganhar dinheiro. A maioria dos rankings sobre grandes empresários faz o mesmo – considera apenas aqueles que alcançaram sucesso financeiro.

De acordo com o portal Business Insider, isso é muito limitado. A missão e o propósito que muitos líderes empresariais trazem para suas companhias e produtos também devem ser valorizados.

Para corrigir isso, o site pesquisou grandes negócios, consultando várias bases de dados, a fim de identificar os visionários que mais criaram valor para seus acionistas, empregados, consumidores e para a sociedade em geral.

Confira alguns dos nomes que entraram para a lista:

10. Yancey Strickler – Cofundador e CEO do Kickstarter

grandes empresarios e visionarios 10
Na lista com 100 nomes de empresários feita pela Business Insider, Yancey Strickler aparece em 21º.

Como plataforma de crowdfunding (financiamento coletivo), o Kickstarter ajuda pessoas criativas de todo o mundo a tornar as suas ideias realidade. Desde o seu lançamento em abril de 2009, o site já ajudou mais de 100.000 projetos, levantando um total de US$ 2,4 bilhões a partir de 11 milhão de apoiadores.

Somente 132 funcionários trabalham para a empresa, que tem sede no Brooklyn. Metade desses funcionários se dedica a codificar e projetar, enquanto a outra metade trabalha com a comunidade do site.

Para aparecer no Kickstarter, um projeto deve passar por essa equipe e atender a esses critérios: criar algo, ser honesto e não captar recursos para a caridade. Alguns dos projetos mais bem sucedidos incluem o Oculus Rift, o filme “Veronica Mars”, e o relógio Pebble.

Embora a empresa fique com 5% da arrecadação de cada projeto, tem tido alguns grandes investidores em si, como Jack Dorsey do Twitter e Zach Klein do Vimeo.

Strickler não tem planos de tornar o Kickstarter público, no entanto. Em 2015, a empresa comprometeu-se a priorizar os seus utilizadores ao invés de seu próprio lucro. É também uma empresa certificada como B, o que significa que atende padrões rigorosos de responsabilidade social e ambiental.

9. Rose Marcario – CEO da Patagonia

grandes empresarios e visionarios 9
Rose Marcario está em 17º lugar na lista. Ela tornou-se CEO da empresa de artigos esportivos Patagonia em 2014, o que fez dela a primeira mulher a assumir a posição em 20 anos. Anteriormente, foi CFO da companhia por 15 anos.

A prioridade de Marcario como CEO foi descobrir como economizar em custos de produção e reduzir o desperdício. Ela trocou a embalagem de entrega da empresa por sacos recicláveis e reduziu seu setor de lazer para focar no principal produto da Patagonia, roupas de esportes praticados ao ar livre.

A companhia valoriza o bem-estar de seus empregados. As reuniões típicas de funcionários podem incluir surf. Além disso, possui uma política de horário flexível, de forma que as pessoas podem entrar e sair quando quiserem, contanto que cumpram prazos. Logo, a Patagonia é regularmente classificada como um dos melhores lugares para se trabalhar.

“Se você está tomando decisões baseadas em lucro e não na saúde a longo prazo da sua empresa, seus funcionários, do meio ambiente e da comunidade que você está operando, então provavelmente você está fazendo uma decisão que não é boa a longo prazo”, disse Marcario ao Business Insider.

Suas decisões de negócios estão sendo recompensadas. Desde o início do seu mandato como CEO, os lucros da empresa triplicaram. A Patagonia arrecadou US$ 750 milhões em vendas no ano passado, tornando 2015 o ano mais proveitoso financeiramente da empresa até à data.

Isso é impressionante principalmente devido ao fato da Patagonia ser declaradamente anticonsumista. Inclusive, incentiva seus consumidores a comprar menos, conserta de graça roupas velhas de seus clientes e, quando eles querem se desfazer delas, ajuda-os a vendê-las.

8. Paul Polman – CEO da Unilever

grandes empresarios e visionarios 8
Em 10º lugar, Paul Polman tornou-se CEO da Unilever em 2009. Desde então, o empresário holandês se focou em tornar todas as marcas de propriedade do conglomerado, que incluem produtos como a maionese Hellmann e o sabonete Dove, mais amigáveis para o planeta.

Polman implementou o “Plano de Vida Sustentável” da empresa em 2010, com o objetivo de crescer o negócio e seu impacto social nos próximos anos. A meta da empresa é ajudar mais de um bilhão de pessoas a melhorar sua saúde e meios de vida até 2020, ao mesmo tempo cortando seu impacto ambiental pela metade até 2030.

Em novembro, Polman participou de uma conferência sobre mudança climática para discutir seu plano de eliminar a utilização de carvão na Unilever dentro de cinco anos e gerar toda a sua energia a partir de fontes renováveis até 2030. Cerca de 40% da energia da empresa atualmente já é proveniente de fontes verdes como energia solar e eólica. A Unilever reduziu seus resíduos em 85%, e as emissões de fábrica caíram 37% desde 2008, de acordo com o jornal The New York Times.

As iniciativas ecológicas de Polman não diminuíram as vendas da Unilever: as receitas do conglomerado subiram até mais de 30% desde que o CEO assumiu a empresa.

Polman não fixa excessivamente em números de curto prazo, no entanto. Para incentivar os investidores a pensar sobre viabilidade de projetos a longo prazo, ele parou de dar relatórios trimestrais e de fornecer orientação de salário para o mercado.

7. Salman Khan – Fundador e CEO da Khan Academy

grandes empresarios e visionarios 7
Khan (8º na lista) não esperava ser um educador. Ele começou sua carreira ajudando seus primos a estudar principalmente matemática e ciências. Depois que começou a enviar suas aulas para o YouTube em 2006, muitos outros estudantes se interessaram, e Khan percebeu que estava em um caminho certo.

Em 2009, ele largou seu emprego para dedicar-se totalmente a Khan Academy, uma plataforma online gratuita e revolucionária que oferece aulas a pessoas de todo o mundo. A empresa foi lançada oficialmente com o apoio da elite do Vale do Silício, sendo que alguns dos sócios fundadores incluem gigantes como o Google e a Fundação Bill e Melinda Gates. Hoje, a Khan Academy tem 40 milhões de usuários registrados que consomem tutoriais em vídeo dos mais variados assuntos em vários idiomas – existem aulas em português, caso você tenha ficado interessado.

Khan tem como objetivo reduzir o abismo entre os estudantes ricos que são capazes de pagar tutores e classes preparatórias e estudantes de baixa renda sem acesso fácil a instrumentos de formação. “Temos uma missão de educação mundial livre para qualquer pessoa, em qualquer lugar”, disse Khan ao Business Insider.

Reconhecendo os críticos, incluindo aqueles que acham o formato de palestra dos vídeos limitante, ele diz: “Eu nunca diria que os vídeos de alguma forma constituem uma educação completa. Mas se uma pessoa está confusa sobre algo, uma explicação de 5 ou 10 minutos sobre o assunto é válida”.

Em junho do ano passado, a Khan Academy lançou cursos de preparação para vestibulares americanos em parceria com a College Board, um grande passo em frente no sentido de tornar o ensino superior acessível a todos. Khan também lançou uma escola com programa experimental na Califórnia que permite que alunos avancem em seu próprio ritmo.

6. Elon Musk – Fundador e CEO da Tesla e do SpaceX

grandes empresarios e visionarios 6
Mais do que qualquer outro empresário do Vale do Silício, Elon Musk (7º na lista) é uma fonte de ideias audaciosas que mudam o mundo. Os carros elétricos da Tesla estão transformando a indústria do automóvel e reduzindo a dependência mundial dos combustíveis fósseis que causam o aquecimento global. Sua empresa SolarCity também pretende reduzir a dependência de combustíveis fósseis, trazendo a energia solar para casas a preços acessíveis e fáceis de instalar. SpaceX é outra de suas companhias que tentam acelerar a exploração do espaço.

Como se tudo isso não bastasse, Musk também teve a ideia para um novo tipo de transporte de alta velocidade chamado Hyperloop, que percorre cerca de 650 km em 30 minutos. Várias empresas estão levantando fundos para tentar tornar este sonho uma realidade.

Musk tem uma reputação de ser duro com seus funcionários, esperando longas horas de trabalho e muito esforço. Mas sua rara capacidade de conceber projetos enormes que beneficiam a humanidade e convencer incentivadores a apoiá-los é um talento singular.

5. Sergey Brin e Larry Page – Fundadores do Google

grandes empresarios e visionarios 5
Antes de ser usado como verbo, o Google era um projeto de pesquisa chamado BackRub. Sergey Brin e Larry Page (em 6º lugar), que se conheceram na Universidade de Stanford, eventualmente criaram um nome mais legal e levantaram US$ 1 milhão com sua família, amigos e com a indústria da tecnologia para lançar seu motor de busca.

Quase 20 anos depois, os fundadores deste gigante da internet supervisionam a segunda empresa mais valiosa do mundo, atrás apenas da Apple, com um catálogo de serviços incluindo o site de vídeos YouTube, o software de smartphone Android e o geolocalizador Google Maps, que geram cerca de US$ 75 bilhões em receita anualmente.

Page e Brin adoram projetos inovadores e ousados, de forma que o Google faz grandes apostas em tecnologia futurista, como carros que se autodirigem e lentes de contato inteligentes. Os produtos nos quais eles investem têm o potencial de transformar indústrias inteiras.

A lista de benefícios que a empresa dá a seus funcionários é lendária no Vale do Silício, incluindo tudo, desde alimentos gourmet a aulas de ginástica gratuitas e massagens. Em agosto de 2015, Page e Brin criaram uma empresa-mãe chamada Alphabet para melhor gerir os 65.000 empregados de seus vários braços financeiros e negócios criados desde que o motor de pesquisa original foi lançado.

4. Bill e Melinda Gates – Fundadores da Fundação Bill e Melinda Gates

grandes empresarios e visionarios 4
Bill Gates fez seu nome e fortuna como cofundador da Microsoft, onde atuou como CEO até 2000, ajudando a construir um patrimônio líquido de mais de US$ 90 bilhões. Gates agora passa a maior parte de seu tempo trabalhando ao lado de Melinda, sua esposa, na Fundação Bill e Melinda Gates, uma instituição de caridade fundada em 2000. Eles estão em 5º lugar na lista do Business Insider.

A fundação faz doações para iniciativas e programas dos mais diversos em todo o mundo, com um foco na saúde global, educação e diminuição da pobreza. É maior organização de caridade do mundo, gerando cerca de US$ 40 bilhões.

Um dos focos do casal é a contenção da devastação causada por HIV, malária e outras doenças infecciosas. Seu alcance é tangível: desde 2000, quatro países erradicaram a malária com a ajuda da fundação. Em 2014, a Índia se tornou livre da pólio. Os Gates também estão trabalhando em um plano para trazer serviços bancários móveis para 2 bilhões de adultos que não têm uma conta bancária.

Bill e Melinda Gates são o casal mais rico do mundo, mas também o mais generoso. Eles se comprometeram a doar mais de 95% da sua própria fortuna, e já doaram mais de US$ 27 bilhões para causas beneficentes. Juntamente com o investidor bilionário Warren Buffett, o casal foi cofundador do The Giving Pledge em 2010, uma promessa feita por indivíduos ricos de doar a maior parte de sua fortuna à filantropia. A promessa já atraiu mais de 150 membros afluentes, incluindo Mark Zuckerberg, Larry Ellison e Elon Musk.

3. Marc Benioff – Fundador, presidente e CEO do Salesforce

grandes empresarios e visionarios 3
Quando Marc Benioff (4º lugar) criou o Salesforce em 1999, ele se comprometeu a doar 1% das receitas anuais da empresa, 1% do tempo dos seus funcionários e 1% do valor do seu produto para organizações sem fins lucrativos a cada ano.

A empresa tem se mantido firme no cumprimento desse compromisso conforme cresceu e se tornou a quarta maior empresa de software do mundo, com mais de US$ 8 bilhões esperados em receitas em 2017. No Brasil, oferece soluções de CRM, Vendas, Marketing e Atendimento ao Cliente.

Benioff é fortemente envolvido com o Salesforce.org, a organização que faz jus a esta promessa. E o interesse social do CEO se estende para além desses atos de caridade. Ele tem sido um crítico vocal de legislações estaduais americanas que podem ser usadas para discriminar pessoas LGBT, ameaçando retirar seus negócios de estados como Indiana e Geórgia quando eles passaram tais leis.

Salesforce também fez muito mais do que apenas discutir a ideia de diversidade e igualdade no local de trabalho. Em 2015, a empresa descobriu que as suas funcionárias mulheres estavam ganhando menos do que os homens, e gastou US$ 3 milhões para compensar a diferença.

Benioff e sua esposa Lynne também doaram US$ 200 milhões para a Universidade da Califórnia em San Francisco a fim de que a instituição construísse um hospital infantil.

Por fim, a Salesforce tem doado US$ 14 milhões a 20 escolas públicas americanas, além de 10.000 horas de tempo dos seus empregados.

2. Howard Schultz – Presidente e CEO da Starbucks

grandes empresarios e visionarios 2
Por quase três décadas, Howard Schultz (2º lugar na lista) tem sido a força por trás da cadeia de café mais popular do planeta, e um modelo dinâmico de CEO progressivo que se importa com questões sociais e de saúde dos seus empregados.

Schultz é profundamente investido no bem-estar e sucesso dos 300.000 funcionários da Starbucks, que ele chama de “parceiros”. A companhia foi uma das primeiras varejistas dos EUA a fornecer benefícios de saúde abrangentes para todos os seus empregados – mesmo os que trabalham meio período. Schultz também implantou um programa para pagar a mensalidade da faculdade de funcionários, bem como se comprometeu a contratar 10.000 ex-militares ou seus cônjuges em 2018.

O CEO tem exercido a sua influência para condenar as leis sobre armas dos EUA, declarar a importância da diversidade social e inclusão e iniciar uma conversa nacional sobre raça. Recentemente, a Starbucks lançou FoodShare, um programa para doar sobras de refeições das suas lojas para bancos de alimentos em todos os EUA. A cadeia de café pretende doar quase 50 milhões de refeições até 2021.

A preocupação social não feriu os lucros da Starbucks, já que a companhia nunca foi tão rentável quanto agora. Quando Schultz voltou para uma segunda passagem como CEO da empresa em 2008 (ele havia atuado como presidente durante um intervalo de oito anos), seu valor passou de US$ 315 milhões a US$ 945 milhões em dois anos. No ano passado, os lucros chegaram a US$ 2,8 bilhões sobre uma receita de US$ 19 bilhões, ambos valores recordes.

1. Mark Zuckerberg – Cofundador e CEO do Facebook

grandes empresarios e visionarios 1
Desde a fundação do Facebook em seu dormitório da Universidade Harvard em 2004, Mark Zuckerberg transformou o site em uma das maiores empresas do Vale do Silício e na rede social mais popular do mundo, com um valor estimado de mais de US$ 330 bilhões.

Sob a orientação de Zuckerberg, o Facebook tornou-se mais do que apenas uma maneira de amigos compartilharem fotos. A plataforma agora abriga mais de 1 bilhão de usuários ativos de todo o globo, promovendo reencontros, circulando notícias etc.

O crescimento do Facebook compensa e muito para os seus acionistas, também: no primeiro trimestre de 2016, a receita do site chegou a US$ 5,2 bilhões, 57% maior do que um ano atrás.

Enquanto qualquer um pode usar a rede, conseguir um emprego no Facebook não é tão fácil. É uma das vagas mais procuradas graças a regalias como refeições gourmet, médicos de plantão, serviços de lavandaria e licença parental.

Após o nascimento de sua filha em novembro, Zuckerberg e Priscilla Chan, sua esposa, comprometeram-se a doar 99% de sua riqueza – que é estimada em mais de US$ 52,1 bilhões – durante suas vidas através de uma organização chamada “Iniciativa Zuckerberg Chan”, embora alguns críticos tenham observado esta nova organização não é em si uma instituição de caridade sem fins lucrativos. O casal planeja se concentrar em fazer investimentos de longo prazo em causas e organizações que vão melhorar a saúde, educação e igualdade.

O magnata da tecnologia continua a inovar, criar e agregar valor para o mundo encontrando novas maneiras para as pessoas se conectarem, e por isso conquistou o primeiro lugar na lista da Business Insider. [BusinessInsider, Abril]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

Deixe seu comentário!