Mulheres são melhores do que homens em identificar emoções?

Por , em 27.10.2009

As mulheres são naturalmente diferentes dos homens quando se trata de detectar emoções? A biologia pode ter um papel, uma vez que há poucas oportunidades de socialização para dar forma às diferenças de gênero. Além disso, alguns psicólogos evolutivos têm sugerido que as mulheres, por ter um papel primário no cuidado aos outros, estão ligadas rápida e precisamente à decodificação e à detecção de angústias em crianças pré-verbais ou sinais ameaçadores de adultos para melhorar suas chances de sobrevivência.

As mulheres são melhores que os homens na distinção das emoções, especialmente o medo e o desgosto ou repulsa, de acordo com um novo estudo, publicado na Neuropsychologia, e têm um sentido mais agudo para processar emoções auditivas, visuais e audiovisuais.

No entanto, essas descobertas por si sós ainda são inconsistentes. Os pesquisadores da Université de Montreal por trás desse estudo, não usaram fotografias para analisar a reação das pessoas. Ao invés disso, contratou atores e atrizes para simular o medo e a repulsa.

“Movimentos faciais têm se mostrado importantes na percepção da intensidade de uma emoção, bem como para estimular as diferentes partes do cérebro utilizadas no tratamento dessas informações”, diz Collignon, que também trabalha como pesquisador no Instituto de Neurociência da Université Catholique de Louvain’s, na Bélgica.

Como parte do estudo, a equipe de investigação expôs as pessoas a estímulos bimodais ou expressões faciais de atores reais, combinados com registros de emoções humanas. Foram testados 23 homens e 23 mulheres, com idade entre 18 e 43 anos, e nenhum tinha qualquer histórico registrado de problemas neurológicos ou psiquiátricos.

Foi pedido para que os participantes classificassem rapidamente as emoções que identificaram como medo ou desgosto, nas atuações dos atores. As emoções foram baseadas em estímulos auditivos, estímulos visuais, seguidos por estímulos audiovisuais compatíveis e, então, estímulos audiovisuais contraditórios (por exemplo, uma fisionomia que expressa medo junto com voz que expressa desgosto).

O estudo descobriu que as mulheres foram superiores na realização de avaliações e responderam com mais rapidez quando emoções foram retratadas por uma mulher, em vez de um ator do sexo masculino. Comparadas aos homens, as mulheres foram mais rápidas para processar expressões faciais e multi-sensoriais.

O medo e a repulsa foram escolhidas como sensações-base porque são mais importantes para a preservação da espécie, por exemplo, do que a alegria.

“O objetivo desse estudo não é provar a superioridade de homens ou mulheres – ao contrário do que alguns acreditam”, diz Collignon. “Esses estudos de gênero são necessários para outros pesquisadores entenderem melhor as doenças mentais que tiverem um forte componente de gênero. Isso significa que elas afetam homens e mulheres de modos diferentes. Autismo é um bom exemplo, porque afeta mais homens do que mulheres e uma de suas características é a dificuldade em reconhecer emoções”, completa. [Scientific Blogging]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

5 comentários

  • Rebeca:

    Mas é verdade… Lie to Me é ótimo e tem tudo a ver com o assunto…! ;D rsrsrs

  • XxElisaxX:

    aprendo*

  • XxElisaxX:

    eOl, aprndo isso vendo o Lie To Me xD rsrs, (mais é verdade)

  • Claudio:

    Finalmente um estudo que não foi encomendado para provar uma suposta superioridade da mulher em alguma coisa, pelas próprias palavras do pesquisador…
    Assim não vende e nem vai para o jornal…

    • Daniela Oliveira:

      Mas a mulher não é superior e muito menos o homem

Deixe seu comentário!