’24 Horas’ é o primeiro seriado a adotar a neutralidade de carbono

Por , em 4.03.2009

Além de Jack Bauer matar terroristas ele também destrói o meio ambiente, ou melhor, destruía.

As explosões freqüentes em filmes e seriados de ação sempre chamaram nossa atenção, mas não pela questão natural. Afinal, quanto gás carbônico é emitido pela indústria cinematográfica em cada explosão?

No entanto, os executivos da Fox, mostraram essa preocupação.

Na semana passada, representantes da empresa declararam que 24 horas se tornará a primeira série de TV a adotar a neutralidade de carbono, revelando uma postura preocupada com o meio-ambiente.

A Fox contratou especialistas para medir a quantidade de dióxido de carbono que vai parar na atmosfera na produção dos episódios. A economia começou quando os caminhões e geradores passaram a usar 20% de biodiesel para todas as suas operações. Sensores de movimento foram instalados, nos banheiros e nas cozinhas dos estúdios, para que haja economia de energia e contribuiu (monetariamente) para que a Califórnia consiga adquirir energia solar e eólica nas instalações públicas do estado.

As explosões dos carros, no entanto, representaram o maior problema ecológico. Afinal, mesmo veículos híbridos emitem gases nocivos quando explodem. Então, para adotar uma postura mais “verde” os roteiros teriam que evitar esse tipo de cena, desapontando muitos fãs.

Então, os produtores da série resolveram compensar as emissões de dióxido de carbono causadas pelas explosões. Basicamente, eles pagam outras pessoas para gerar energia limpa que “neutralizam” as emissões das gravações.

A Fox está pagando para que uma usina eólica na Índia funcione, ao invés de uma usina que queime carvão. De acordo com os produtores, foram comprados “créditos” para que 1291 toneladas de dióxido de carbono possam ser jogados na atmosfera nas gravações. [NY Times]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

2 comentários

Deixe seu comentário!