Energia elétrica gerada por vírus

Por , em 17.05.2012

Já pensou em usar vírus para criar um gerador pessoal de energia elétrica? Cientistas da Universidade da Califórnia, em Berkeley, Estados Unidos, se inspiraram nessa ideia. A pesquisa foi publicada no periódico especializado Nature Nanotechnology.

Até agora, eles conseguiram produzir até 6 nanoampéres de corrente e 400 milivolts de potencial, o equivalente a um quarto de voltagem de uma pilha AAA, mas já suficiente para ligar uma pequena tela de cristal líquido.

Seus inventores acreditam que o dispositivo pode servir como um gerador pessoal de energia. “Assim, apenas andando, poderíamos carregar nossos celulares”, conta Seung-Wuk Lee, coordenador da pesquisa. Se vingar, o aparelho também pode substituir pilhas, como uma fonte de energia autossustentável.

Em detalhes

Os cientistas focaram suas pesquisas em um vírus que não apresenta perigo para os seres humanos, o M13.

Lee procurava um bom material piezoelétrico – material que submetido a uma pressão gera pólos e um campo elétrico que pode ser coletado como tensão. E para verificar se o vírus atendia à necessidade, ele aplicou um campo elétrico em um filme de vírus M13.

Ele descobriu que, com esse estímulo, as proteínas que revestiam os vírus começaram a se movimentar e girar, o que é um sinal de efeito piezoelétrico.

A partir daí, a equipe de Berkeley modificou geneticamente os vírus a fim de aumentar a carga negativa de um dos lados da proteína que circundava o vírus. Isso aumentou a diferença e resultou em uma maior voltagem.

Depois disso, fazer o aparato não foi tão complicado. Eles empilharam 20 camadas de filmes do vírus e colocaram-nas entre dois eletrodos, tal qual um sanduíche, conectados com uma tela de cristal líquido.

Quando aplicada pressão sobre o gerador, que pode ser um toque dos dedos, ele produz a energia. Agora, os cientistas trabalham em maneiras de melhorar o aparelho até sua comercialização.

Confira o vídeo! [LiveScience, BBC, BerkeleyLab, Foto]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

Deixe seu comentário!