A mais espetacular explosão solar do ano joga partículas solares em nossa direção a 3,4 milhões de km/h

Por , em 11.04.2013

Uma explosão na superfície do sol, evento que ocorreu na manhã do dia 11, despejou bilhões de toneladas de partículas solares no espaço, e parte delas deve chegar a Terra em cerca de três dias.

A Ejeção de Massa Coronal (EMC), que enviou matéria da coroa solar a 3,4 milhões de km/h, pode afetar sistemas eletrônicos em órbita ou em terra. Trata-se de um fenômeno climático espacial chamado de tempestade geomagnética: é o resultado deste vento solar em contato com a capa magnética da Terra (magnetosfera), por longos períodos de tempo.

Uma sequência de imagens da ejeção de massa coronal. Você pode ver Marte à esquerda.

Uma sequência de imagens da ejeção de massa coronal. Você pode ver Marte à esquerda.

Um efeito colateral destas tempestades é que as partículas carregadas causam as belíssimas auroras, que podem ser vistas durante a noite para quem está próximo aos polos Norte ou Sul. São incríveis padrões coloridos que correm pelo céu quando a onda da explosão alcança a Terra. [Nasa]

explosao solar 2

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

7 comentários

  • Dinho01:

    No dia que acontecer a “grande” explosão solar que vai destruir todos os satélites em órbita,quero ver como a humanidade vai ficar.

  • Marco337:

    Eu estava no Canadá em 1989, tinha apenas 9 anos e lembro que transformadores praticamente explodiram perto de casa.

  • otavio junior:

    consideraria um enorme privilégio estar num dos pólos quando ocorresse o evento, ainda mais sabendo da enorme distância percorrida pelas partículas, de onde vieram… em suma, entendendo corretamente o evento; com certeza seria uma situação mágica.

  • Jeferson Müller:

    não estragou a Curiosity? o.O

    • Ricardo Moraes:

      Como a Curiosity está em Marte, a ECM só deve chegar mais tarde, uma vez que Marte fica “depois” da Terra 😉

  • Paulo Henrique de Oliveira:

    Essas tempestades podem ter efeitos devastadores em nossos sistemas tecnológicos. Um desses efeitos são as correntes geomagneticamente induzidas (GICs) que podem danificar seriamente grandes sistemas de transmissão de energia elétrica, causando prejuízos muito grande, tanto para as concessionária de energia quanto para a população. Mas tudo depende de como o campo magnético da tempestade irá reagir com o campo magnético da Terra, pois a variação deste que causa as GICs. Em 1989 quase todo o Canadá e o norte dos EUA ficar sem energia elétrica por vários dias, tendo prejuízo de bilhões de dólares devido a uma tempestade solar, onde as GICs geradas por ela derreteram transformadores de potência de enorme custo (e que levam muito tempo para serem fabricados), derrubando quase todo o sistema de energia.
    Agora é só aguardar e esperar que essa tempestade não nos atinja de maneira tão catastrófica.

    • Paulo Henrique de Oliveira:

      ***grandeS; concessionáriaS; ficOU. haha

Deixe seu comentário!