A separação dos continentes

Por , em 17.04.2011

Para tentar desvendar alguns dos mistérios sobre como os continentes se separaram há milhões de anos atrás e foram se afastando, um grupo de cientistas da Universidade de Bristol viajou até a Etiópia para analisar a cronologia e a distribuição espacial da atividade magnética e tectônica deste país. Eles se concentraram em buscar evidências de até 30 milhões de anos, com foco nos últimos cinco milhões.

A Etiópia é um lugar ideal para pesquisar a separação dos continentes, pois lá se deu a fissura entre a África e a Arábia, entre 26 e 29 milhões de anos atrás, e continua até hoje. Os cientistas conseguem observar, atualmente, brechas em direção ao sul e o chão do mar se espalhando para o norte.

O que eles descobriram foi que, nos primeiros momentos do rompimento entre os continentes, a injeção de rochas fundidas sobre e abaixo daquele país permitiu o afastamento das placas tectônicas sem “afinar” a crosta terrestre, por causa do magma. Este intervalo prolongado de atividade está, agora, sendo seguido de afinamento da placa tectônica, deixando escapar montes de erupção de lava e afundando a terra abaixo do nível do mar.

As descobertas deste estudo poderiam ajudar os cientistas a descobrir o que está acontecendo naquela área e também esclarecer o afastamento dos continentes no passado. “O mais interessante do trabalho não é só sua ajuda em explicar porque terremotos e vulcões acontecem no norte da Etiópia, mas ele dá boas dicas sobre o processo que aconteceu há milhares de anos e separou os continentes”, disse o pesquisador Ian Bastowl.
[MSNbc]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (17 votos, média: 4,18 de 5)

5 comentários

  • hyi:

    anha!sei.

  • Navathumini:

    Eu acredito que a mesma força que levou a separação dos continentes, ou melhor , do ”unicontinente” primitivo, continua os empurrando a tal ponto que ainda hoje estejam em movimento de separação.

  • fernanda:

    eu acho essa matéria muito legal,este ano estou estudando,é um grande mistério para ser desvendado.

  • Netnature.wordpress.com:

    A resposta é simples Glauco. As correntes de convecção no manto e o próprio contato e atrito entre duas placas. Elas acumulam tensão ao longo dos anos ate que em um momento nao suportam e desencadeiam um solavanco que treme tudo. Eventualmente umas placas podem emergir, como os Andes a mais de 6 milhoes de anos, e outras podem descer, chamamos de subducção. Ela mergulha no manto novamente. Isso ocorre nas fronteiras entre duas placas. O terremoto é a vibraçao do solo causada pelo solavanco.
    Se quer conhecer mais entra no http://www.netnature.wordpress.com
    abraço Velho

  • Glauco:

    A crosta terrestre tem centenas de km de extensão. Qual será q força que conseguiria mover essas placas tectônicas??

    Não consigo imaginar nada que não seja catastrófico e instantâneo.

Deixe seu comentário!