Veja esta incrível imagem em alta resolução de jatos sendo expelidos de um buraco negro a 230 milhões de anos-luz

Por , em 14.04.2018

Concepção artística de um buraco negro, seu disco de acreção e um jato de plasma

Buracos negros sugam quase tudo que passa por eles. No entanto, também podem ejetar jatos violentamente espetaculares, fluxos de plasma cuspidos a velocidades que se aproximam à da luz.

Agora, pela segunda vez na história, uma equipe internacional de astrônomos conseguiu capturar uma imagem de tal jato de plasma sendo expelido de um buraco negro supermassivo, a 230 milhões de anos-luz de distância de nós.

A imagem extremamente precisa e com detalhes sem precedentes foi possível graças ao telescópio de alta resolução RadioAstron, que nos permitiu observar a estrutura do jato dez vezes mais próxima do buraco negro do que antes.

As surpresas

A RadioAstron é uma rede que combina os maiores telescópios do mundo no chão com um no espaço, resultando em um telescópio maior do que a própria Terra.

Usando essa tecnologia, os astrônomos fizeram uma incrível imagem de um jato sendo expelido de um buraco negro no centro da NGC 1275, uma galáxia gigante do aglomerado de Perseus.

“O resultado foi surpreendente. Descobriu-se que a largura observada do jato era significativamente maior do que a esperada nos modelos atuais mais aceitos, nos quais o jato é lançado da ergosfera do buraco negro – uma área do espaço ao lado de um buraco negro onde o próprio espaço é arrastado para um movimento circular”, explicou Gabriele Giovannini, do Instituto Nacional Italiano de Astrofísica, em um comunicado.

A nova imagem, no entanto, parece implicar que pelo menos a parte externa do jato foi lançada do disco de acreção ao redor do buraco negro. Os resultados ainda não descartam os modelos atuais onde os jatos são lançados a partir da ergosfera, mas os teóricos podem aproveitar essa visão detalhada da estrutura de um jato para desenvolvê-los melhor, explicou o Dr. Tuomas Savolainen, da Universidade Aalto na Finlândia.

Concepção artística da imagem de rádio recém-obtida com o RadioAstron

Aprofundando nossa compreensão

Buracos negros supermassivos, com massas mais de um milhão de vezes maiores do que o sol, habitam o centro de todas as galáxias massivas.
Ninguém sabe ao certo como ou por que esses jatos se formam perto desses buracos negros, e é por isso que “fotografá-los” durante sua formação é tão importante.

Curiosamente, a estrutura do jato da NGC 1275 é significativamente diferente da estrutura do único outro jato que já foi observado por cientistas, na relativamente próxima galáxia Messier 87.

A explicação mais viável para isso é a diferença de idade entre os dois jatos. “O jato da NGC 1275 foi reiniciado há pouco mais de uma década e ainda está em formação, o que proporciona uma oportunidade única para acompanhar o crescimento inicial de um jato de buraco negro. Continuar essas observações será muito importante”, disse o Dr. Masanori Nakamura, da Academia Sinica em Taiwan.

Um artigo sobre a pesquisa será publicado na revista científica Nature Astronomy. [IFLS]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (27 votos, média: 5,00 de 5)

2 comentários

  • Galmont Da Catalunya:

    Concepção artística em alta resolução.

    • Cesar Grossmann:

      A primeira, sim. A segunda, não.

Deixe seu comentário!