Após 32 mil anos, cientistas fazem semente brotar novamente

Por , em 19.03.2012

Cientistas russos visitaram a Sibéria, e lá encontraram o fruto de uma planta antiga que, segundo as estimativas, estava congelada abaixo da terra há 32 mil anos.

Os pesquisadores recolheram sementes desse fruto, plantaram-nas novamente, num ato que incrivelmente funcionou: as sementes brotaram e deram origem a uma nova planta.

Fazer nascer uma planta dessa maneira seria um “equivalente vegetal” a originar um dinossauro a partir do tecido de um antigo ovo. No caso, esta antiga semente, que mais precisamente teria congelado há 31.800 anos, resultou agora em uma planta de flores delicadas com pétalas brancas, batendo o recorde de planta florida mais velha já revivida pelo homem depois de um congelamento.

A história deste vegetal é complexa. Na época em que a área ainda era dominada por mamutes e peludos rinocerontes primitivos, esquilos do ártico enterravam sementes e frutos em uma câmara subterrânea, com 38 metros de profundidade, próxima a um rio no nordeste da Sibéria.

Mais tarde, o solo daquela região ficou permanentemente congelado. Em um passado recente, cientistas russos escavaram a câmara e localizaram as plantas. Em laboratório, eles nutriram os tecidos de três dos antigos frutos, até que surgiram novos brotos. Os brotos, por sua vez, foram plantados em um vaso comum e se desenvolveram.

Uma análise do novo vegetal revelou que ele se assemelha à espécie Silene stenophylla, planta “contemporânea” recorrente na Rússia e no norte do Japão, mas com diferenças no formato das folhas e das flores.

Tal procedimento é importante, como explicam os botânicos, não tanto porque cria a chance de resgatar mais plantas do passado, mas porque pode ajudar a preservar plantas de hoje para o futuro. Congelar seus frutos e sementes seria uma forma de evitar sua extinção daqui a milhares de anos. Ninguém sabe o tempo máximo que as sementes durariam nestas condições, mas a descoberta mostrou que isso vai além de trinta mil anos, no mínimo. [ScienceNewsforKids]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

24 comentários

  • Ed Morte:

    “… estava congelada abaixo da terra há mais de 30 mil anos.” Você quer dizer “havia mais de 30 mil anos.”?

    • angelo3D:

      Quando se refere a datas passadas, o correto é assim mesmo. Veja dois exemplos bem conhecidos, duas músicas: Legião Urbana – “Há Tempos” e Raul Seixas – “Eu Nasci Há Dez Mil Anos Atrás”. Já no tempo futuro usa-se “a” mesmo, como em “daqui a cinco anos…” ou “você encontrará um posto de combustível daqui a dez quilômetros”.

  • Victor B. Iturriet:

    isso me lembra o filme A era do gelo

  • Lucyano Valdez:

    Incrível!!!

  • Paulo Galliza:

    31.000 anos é recente. Se o fruto não fermentou por ausência de bactérias é de se esperar que as sementes estejam intactas e aptas à germinação.
    Tal comparação com dinossáurios já complica porque temos pela frente “brincando” 10 milhões de anos, o pensamento é análogo: se células permanecer intactas o desenvolvimento do animal será igualmente possível.

    • Cesar:

      Seria interessante comparar o DNA das plantas de 31.000 anos atrás com seus parentes modernos, isto daria uma ideia do quanto de evolução elas sofreram neste período.

      Eu sei que um peixinho, o ciclídeo, é capaz de gerar 600 espécies diferentes (carnívoros, herbívoros, etc.) em meros 10.000 anos.

  • Jonatas:

    Devemos de fato agradecer aos Esquilos que tornaram essa grande conquista possível. E como é bonita essa planta.

    • angelo3D:

      Realmente, Jonatas, esta plantinha é mesmo bela. Eu captei uma dose de humor no seu comentário sobre os esquilos, me diverti aqui, foi uma sequência de eventos improváveis que culminaram na descoberta das sementes e da planta. É como uma viagem no tempo só que ao contrário: não fomos ao passado, trouxemos o passado até nós. Um feito memorável. Seria bom se pudéssemos trazer os esquilos também!

  • Jonatas:

    Esqueça os textos bíblicos, são tudo uma linguagem simbólica que foram traduzidos para parecerem ocorrências reais de uma interferência superior, tornando a bíblia mais convincente. Nada ali é real, apenas representam ocorrências que as pessoas não entendiam naquele tempo narradas do ponto de vista de suas crenças.

    • ediwanuerj .:

      você crê nisto?

    • angelo3D:

      Que fique claro que esta é a sua opinião.

  • Elton:

    Pode até parecer ter alguma coisa com o texto, mas não tem nada a ver cara…
    WTF??

  • Andhros:

    “Os seres humanos são capazes de grande destruição”, nós já cansamos de ouvir variações dessa frase todos os dias. Mas ninguém pode negar, as vezes fazemos coisas incríveis que nada nem ninguém mais no planeta faria! Trazer de volta a vida uma espécie extinta! Não é só incrível, é emocionante.

  • Martins OM:

    Quem foi que guardou esta semente, e deixou a data do calendário para sabermos se já faz 31.000 anos?

    • Matheus:

      Cara, o que você faz em um site de ciência?
      Já ouviu falar em carbono 14?

    • Igor:

      Existe uma coisa chamada datação por carbono e diversas técnicas de datação para determinar a idade da semente, sinceramente eu não achei que pessoas tao ignorantes frequentassem esse site, vá estudar mais um pouco amigo.

    • Jonatas:

      Existem dois tipos de pessoas que não sabem:
      A sensata, que de forma humilde e educada perguntaria: “Como eles conseguiram calcular a idade aproximada da semente?”
      E a insensata, que prefere satirizar o assunto do que admitir o que não entende.

    • Paulo Galliza:

      o texto não diz que a planta foi datada com carbono 14.
      Quê método utilizaram na datação? Até que ponto a datação desta planta é válida?

    • Cesar:

      Muito provavelmente foi usada a datação por Carbono14. O limite da datação por C14 é de 59 mil anos, mais ou menos. E nada impede que tenha sido feito uma datação cruzada, ou seja, usados mais de um método.

    • junior:

      já ouviu falar em educação?
      ele pode ter sido ignorante em questão de métodos, mas você que sabe TANTO não teve a inteligencia pra poder debater sem ofender.
      não importa se uma pessoa sabe fazer uma máquina do tempo e a cura para a AIDS.
      se ela não sabe se comportar como uma pessoa descente e educada, continua sendo irracional.

  • Igor:

    Mas e ai, eles vão polinizar a planta e obter sementes? fiquei curioso …

  • junior:

    essa planta é a prova de que não interessa o grau de evolução e complexidade orgânica e muito menos a visão critica de um rales humano moderno, desde os primórdios a natureza mostra que é linda!
    imaginem que outras criaturas maravilhosas viveram na época dessa plantinha.

    • Guilherme Euripedes:

      30 mil anos atrás creio que as criaturas mravilhosas que viviam nesta época são tão iguais ou parecidas como as de hoje em dia.

      Certo pessoas?

  • Chuck Norris®:

    Estes cientistas estão de parabéns.
    Agradeço a v.o.c.ê.s do Hypescience por nos dar esta notícia tão maravilhosa.

Deixe seu comentário!