Atividades online e recursos para as crianças presas em casa

Por , em 13.04.2020

A pandemia de COVID-19 tem representado um desafio para os pais que estão presos em casa com suas crianças – se antes eles desejavam que seus dias fossem mais longos para poder fazer mais coisas com seus pimpolhos, agora certamente estão se questionando como 24 horas podem ser tão intermináveis.

Dito isto, a quarentena é importante e não há como fugir dela. O ideal, então, é reunir nossas forças para tentar fazer o melhor dela, quando possível.

Já acabaram suas ideias para entreter seus filhos? A gente dá uma ajudinha.

Confira abaixo algumas atividades online e recursos, incluindo brincadeiras, experimentos científicos e tours virtuais, para manter seus pequenos ocupados com conteúdo de qualidade durante essa época de isolamento e distanciamento físico:

Contação de histórias

Diversas contadoras de histórias estão fazendo “lives” (apresentações ao vivo) na rede social Instagram. Por exemplo, a Fafá Conta (@fafaconta) transmite às segundas, quartas e sextas-feiras às 10h30, e às terças e quintas-feiras às 16h30. Já a Emília Nuñez faz leituras de livros infantis diariamente às 11h (@maequele). A Carol Levy (@carollevy) também tem lives diárias às 11h30, além de um canal no YouTube. A Camila Genaro (@camila.genaro) faz lives diárias às 15h. A Mariane Bigio (@marianebigio) faz leituras de livros e propõe atividades todos os dias às 18h. A contadora Marina Bastos faz lives diariamente às 12h30 (@marinabastoshistorias). Temos ainda, diariamente às 16h30, Samara Contadora (@samaracontadora), às 19h Tia Amandinha (@tiaamandinha) e às 20h a Flávia (@flavinha.gama).

Teatro

A produtora cultural Palavra Z está disponibilizando shows e peças de teatro online de forma gratuita para adultos e crianças.

Outra opção para entreter os pimpolhos é fazer um teatrinho em casa, exercitando assim a criatividade. As crianças podem inventar uma peça e atuar nela, ou usar fantoches.

Uma alternativa que também faz muito sucesso é o teatro de sombras. As crianças criam personagens recortando folhas de papel, colam os desenhos em palitos, e depois encenam o teatrinho em um ambiente escuro com um foco de luz.

Tours virtuais em museus

Diversos museus possuem tours virtuais, nos quais é possível passear online pelas galerias e visualizar obras raras em alta definição.

A plataforma Google Arts & Culture, por exemplo, oferece giros por diversos museus nacionais e internacionais, como o Museu de Arte de São Paulo (MASP), um dos mais famosos do mundo, com obras de Tarsila do Amaral, Delacroix e Cézanne; o Museu Britânico, com centenas de artefatos de antigas civilizações da Ásia, África, Américas, Europa e Oceania; o Museu Van Gogh, a maior coleção de obras de arte do pintor holandês; e o Museu Nacional de Antropologia da Cidade do México, dedicado especialmente à arqueologia e história pré-hispânica do México.

Se não quiser pesquisar pelos estabelecimentos individualmente na plataforma do Google, esse artigo do Catraca Livre lista algumas opções brasileiras interessantes com links diretos para os museus.

Explore o fundo do mar

A Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos EUA (NOAA) lançou o “Mergulhos Virtuais”, uma visão imersiva de 360 graus em santuários marinhos. O conteúdo está em inglês, mas as imagens são interessantes e apreciáveis por qualquer pessoa em qualquer língua.

Por exemplo, neste vídeo você pode seguir um leão-marinho nas Ilhas do Canal, girando a câmera por todos os cantos.

Experimentos científicos

Este artigo do Hype reúne alguns experimentos científicos simples para crianças se divertirem e aprenderem dentro de casa.

Séries e filmes educacionais no Netflix e no YouTube

Ninguém é de ferro, e se engajar em brincadeiras e atividades o dia todo pode ser bem cansativo. A TV pode ajudar a distrair as crianças, embora o tempo de telinha dos pequenos deva ser limitado.

Para garantir uma pausa saudável no dia, no entanto, você pode escolher programas instrutivos interessantes para assistir com os pequenos.

No lado mais educativo, o canal “Manual do Mundo”, no YouTube, tem vídeos curiosos, incluindo as séries “Bora vê” (em que descobrimos como são fabricados diversos produtos do dia a dia) e “O que tem dentro” (em que conhecemos o interior de eletrônicos e outros objetos). Já o programa de ciências da Netflix, “Brainchild” (na versão brasileira, “Eu e o Universo”) imita o modelo de shows de ciência populares para crianças e adolescentes, como o consagrado “Mundo de Beakman”, com a intenção de tornar a ciência divertida e acessível.

Se a pegada for mais entretenimento, há várias boas opções na Netflix, como “O Pequeno Príncipe” (vocês podem ler o clássico, depois assistir a versão cinematográfica e discutir sobre as encantadoras lições), e a série DuckTales, de aventuras com personagens que também fizeram parte da sua infância. Há ainda o filme interativo “Carmen Sandiego: Roubar ou Não, Eis a Questão”. Durante o filme, a criança decide o que os personagens devem fazer. Dá para assistir várias vezes, com caminhos e finais diferentes.

Fazer o bem: ações de caridade

A pandemia de COVID-19 não teve apenas consequências ruins; também fez o mundo se unir em prol de boas causas. Você pode aproveitar o tempo ocioso em casa para fazer uma arrumação e pedir a ajuda de seus filhos para separar roupas, brinquedos, livros e alimentos que possam ser doados. Procure campanhas e instituições que recolham doações.

Atividade física em casa

As crianças precisam gastar energia – quando elas não têm oportunidade de pular, correr, saltar e se mexer em geral, costumam ficar inquietas e irritadiças. Enquanto não dá para sair de casa, a gente dá um jeito de se movimentar dentro dela.

A fita adesiva é uma ótima aliada – com ela, você pode criar circuitos e espaços divertidos para uma tarde de brincadeira, como salto em distância usando marcações no chão. Você também pode usar outros objetos para aumentar o circuito, incluindo obstáculos, círculos, ziguezagues. Bexigas também ajudam as crianças a se movimentarem – o desafio pode ser não deixar elas caírem, ou pendurá-las e pedir para que os pequenos tentem alcançá-las.

Outras opções são caça ao tesouro, tiro ao alvo (se você não tiver um alvo pronto, pode usar a coringa fita adesiva para demarcar territórios no chão e pedir para seus filhos acertarem os alvos com aviões de papel), corrida de fronhas, e até uma “Missão Impossível” – use fios vermelhos para criar uma rede de “raios laser” num corredor da sua casa e peça para seus filhos tentarem atravessá-la em segurança.

Mão na massa: ajudando na cozinha

Crianças precisam aprender muito mais do que aquilo que se ensina em sala de aula. Que tal aproveitar essa quarentena para dar aos seus filhos habilidades e competências importantes no mundo, como ensiná-los a limpar a casa, martelar um prego, trocar uma lâmpada, economizar dinheiro, conferir o óleo do carro etc.? Claro, é preciso atentar para a idade de cada criança ao sugerir tais atividades.

Algo que qualquer criança ou adolescente pode fazer, no entanto, é cozinhar. Incluir seu filho na cozinha pode gerar muitos benefícios, como o incentivo a uma alimentação saudável e a associação da comida com um momento de prazer.

Se ele tem menos de sete anos, o ideal é engajá-lo de maneiras menos ativas. Por exemplo, crianças de até dois anos podem observar o preparo de alimentos, e as um pouco mais velhas podem segurar ingredientes, misturá-los, amassar e esticar massas e até lavar utensílios.

Se o seu filho tem mais do que sete anos, por outro lado, já pode preparar refeições simples do começo ao fim – com supervisão, é claro.

Fazendo arte

Que tal estimular os dons artísticos do seu filho neste período dentro de casa? Você pode baixar e imprimir desenhos para os pequenos colorirem, deixar que eles criem obras à vontade, fazer colagens etc.

Se quiser inspiração, sites como o Lunetas e o Tempo Junto reúnem diversas ideias de atividades artísticas, como neste, neste e neste link.

Último vídeo do nosso canal: A Terra não orbita exatamente o sol mas um ponto virtual no espao

Deixe seu comentário!