Bebês praticam expressões faciais no útero

Por , em 15.09.2013

Bebês no útero “praticam” expressões faciais, como a de dor, segundo um estudo publicado recentemente.

Os pesquisadores da Universidade Durham e Lancaster sugerem que a capacidade dos fetos para mostrar a expressão facial de dor é um processo de desenvolvimento que poderia dar aos médicos um outro indicador da saúde do bebê. O estudo foi publicado na prestigiada revista acadêmica PLoS One, e foi parcialmente financiado pelo Conselho de Pesquisa Econômica e Social (ESRC) e a Universidade de Durham, da Inglaterra.

Esse trabalho amplia os resultados de estudos anteriores demonstrando que as expressões faciais de fetos saudáveis se ​​desenvolvem e se tornam mais complexas durante a gravidez, resultando em fetos sendo capazes de mostrar expressões faciais reconhecíveis.

Os exames 4D de 15 fetos saudáveis ​​mostraram que eles desenvolvem a capacidade de fazer muitas expressões unidimensionais simples em 24 semanas, como mover os lábios a fim de formar um “sorriso”, até chegar a expressões multidimensionais complexas que podem ser reconhecidos como “dor”, no momento em que a mãe está com 36 semanas de gravidez.

Os pesquisadores sugerem que este é um processo adaptativo que permite ao feto se preparar para a vida após o nascimento, quando eles têm de se comunicar, por exemplo, se sentirem fome ou desconforto, fazendo caretas ou choro.

Os pesquisadores observaram repetidamente as expressões faciais de oito mulheres e sete fetos masculinos do segundo para o terceiro trimestre (24 a 36 semanas) de gestação. Fetos observados às 24 semanas de gestação raramente mostravam uma combinação de movimentos faciais que compõem uma “face de dor”, tais como a redução das sobrancelhas, franzimento do nariz e extensão da boca. No entanto, em 36 semanas de gestação, uma combinação de pelo menos quatro movimentos foram vistos um pouco mais frequentemente, dando a impressão de que esses fetos mais velhos eram capazes de fazer uma carinha de dor.

O pesquisador chefe, Nadja Reissland, do Departamento de Psicologia da Universidade de Durham, disse: “É vital para crianças ser capaz de mostrar a dor assim que nascem para que possam comunicar qualquer desconforto que sintam aos seus cuidadores”. Isto sugere que podemos determinar o desenvolvimento normal dos movimentos faciais e potencialmente identificar desenvolvimento anormal também, logo, poderia fornecer mais uma indicação ao médico sobre a saúde do feto.

“Ainda não está claro se os fetos pode realmente sentir dor, nem sabemos se as expressões faciais são mesmo relacionadas com aquilo que sentem. Nossa pesquisa indica que a expressão dos movimentos faciais do feto é um processo de desenvolvimento que parece estar relacionado com a maturação do cérebro, em vez de estar ligada a sentimentos”, disse.

O professor de Estatísticas Sociais Brian Francis, na Universidade de Lancaster, Inglaterra, disse: “Os métodos modernos de análise de dados permitirão o desenvolvimento da análise da dor que o feto enfrenta, como a complexidade dos movimentos faciais que compõem um rosto e as sensações que aumentam no terceiro trimestre da gestação”.

Apesar dos avanços da ciência médica, ainda não sabemos muito sobre os indicadores de saúde do desenvolvimento fetal ou quaisquer sinais de alerta de progresso retardado ou anormalidades no útero. Espera-se que novas pesquisas testem se o desenvolvimento de expressões faciais é adiado se fetos experimentam condições insalubres no útero, como efeitos do fumo ou álcool, ou quando o feto está passando por procedimentos invasivos. [MedicalExpress]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 2,00 de 5)

2 comentários

  • lucianno_frss:

    eu creio que em mais ou menos esta faixa de semanas a mente do organismo embrionario humano eh activada e posteriormente esse mesmo organismo desenvolve as sensações .A dor eh a principal sensação de um organismo em desenvolvimento embrionario e quando o feto sai da barriga ele se sente livre daquelas coagitações pertubadoras que sentira em fase de desenvolvimento embrionario .
    Obs : Nada do que falo foi comprovado pela ciência , expresso apenas meu ponto de vista teórico a respeito do assunto .
    Obrigado pela atenção .

    • luysylva:

      tem logica ! bela teoria sua !

Deixe seu comentário!