, ,

5 mitos sobre a HIV e Aids

Por , em 24.06.2009

A Aids, Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (do inglês Acquired Immune Deficiency Syndrome, conhecida como SIDA em Portugal), é uma doença do sistema imunológico causada pelo vírus HIV.

Mesmo com todas as evidências que provam a relação entre o vírus e a síndrome, ainda existe um grande grupo de pessoas que negam isso.

Confira a seguir esse e outros quatro mitos comuns sobre a Aids:

Mito: A Aids não é causada pelo vírus HIV

Este é um dos maiores mitos. Em 1983, pesquisadores isolaram o vírus HIV em pessoas que tinham Aids. Em 1985, foi desenvolvido um teste que mostrava que a maior parte das pessoas com Aids apresentavam anticorpos para o HIV no sangue. O teste também mostrava que as pessoas que têm o vírus HIV e parecem saudáveis a princípio acabam desenvolvendo Aids, na maior parte das vezes.

As pessoas que negam a relação entre a doença e o vírus afirmam que o HIV nunca chegou a ser identificado com os postulados de Koch, desenvolvidos no século XIX pelo cientista alemão Robert Koch. Na época, os postulados se aplicavam apenas a bactérias, e vírus não tinham sido descobertos ainda, então é controversa a aplicação dos princípios para a Aids. Mesmo assim, os postulados se aplicam à Aids, se não forem levados tão rigorosamente:

Postulado 1: O agente deve ser encontrado em todas as pessoas que apresentem a doença. Em 1993, uma pesquisa feita em Atlanta, nos Estados Unidos, mostrou que em 230,179 casos de pessoas com doenças parecidas com a Aids, apenas 47 não tinham o vírus HIV.

Postulado 2: O agente deve ser isolado de alguém doente e então cultivado em uma cultura em laboratório. O HIV já foi isolado, seguindo as mais rigorosas regras da virologia moderna, mas mesmo assim um pequeno grupo de cientistas australianos, chamados de Grupo Perth, afirmam que não existem provas que o HIV existe.

Postulado 3: O agente deve causar a doença quando entrar em contato com uma pessoa saudável. Não há pesquisas feitas com isso, pois ninguém deliberadamente tentará se infectar com o vírus, mas em três acidentes separados nos Estados Unidos trabalhadores de laboratórios que entraram em contato com o vírus purificado desenvolveram Aids.

Mito: Drogas anti-retrovirais são “venenos”

A terapia anti-retroviral, usada para o controle da Aids, causa efeitos colaterais em muitas pessoas. Os efeitos vão desde a náusea a sonhos estranhos, e até mesmo danos nos nervos. Para as pessoas que usam as mais novas formas do remédio, os efeitos colaterais são diminuídos. Independente disso, testes experimentais mostram que os benefícios da terapia são muito maiores que os riscos. Por exemplo, um estudo com 1255 pacientes, feito durante dois anos, mostrou que a mortalidade do grupo caiu de 29% por ano para 9% ao ano.

Mito: Exames de HIV são imperfeitos

Os dois testes mais comuns para a descoberta do HIV no sangue são o ELISA e western blot. O primeiro pode causar um falso positivo ao reagir com anticorpos da gripe, se a pessoa tomou vacina contra a gripe antes de fazer o teste, por exemplo. Desde que foi aperfeiçoado nos anos 90, o teste parou de causar esse tipo de problema. Ainda assim, a pessoa só pode ser considerada como portadora do vírus HIV depois de fazer o teste ELISA, que é mais caro, mas também mais eficaz. Menos de um em cada mil testes tem resultados falsos – e é sempre recomendável fazer outro teste, para confirmar o resultado.

Mito: A Aids é causada pela pobreza ou pela desnutrição

Este engano é muitas vezes usado como desculpa à grande concentração da doença na África. Uma pesquisa feita em Uganda, país do nordeste da África, mostrou que, das 20 mil pessoas estudadas, a maior parte das que morreram devido à Aids tinham maior escolaridade e pertenciam à classe média, como empregados do governo. Na África do Sul, a quantidade de mortes por Aids aumentaram 57% entre 1997 e 2002, mesmo com o aumento da renda e a diminuição da pobreza no país.

Mito: Porque não há uma epidemia no ocidente?

No início da década de 80, foram feitas previsões que logo o HIV sairia dos grupos de risco, como homens gays e usuários de drogas, para atingir a população em geral. Na África subsaariana, o HIV é muito comum entre heterossexuais, atingindo até 18% dos homens. Mesmo assim, em muitos países africanos e no ocidente, a Aids continua confinada em certos grupos.

Por que isso acontece ainda é um mistério. Uma teoria diz que o tipo do vírus mais comum na África é mais facilmente transmitido pelo sexo vaginal, enquanto o tipo comum nos outros lugares é transmitido pelo sexo anal. Outra explicação afirma que em países africanos é comum que as pessoas tenham dois ou mais parceiros sexuais de longa data, fazendo com que a transmissão do vírus seja mais provável. Em relacionamentos heterossexuais no ocidente, as pessoas infectadas geralmente são monógamas, ficando muitos meses ou até anos com o mesmo parceiro, diminuindo assim a chance de infecção para outras pessoas. [New Scientist]

Mito Bônus: A cura da AIDS, ou vacina, já foi encontrada

Há pouquíssimos casos comprovados, como este, em que não é possível mais detectar o vírus no sangue de pessoas previamente contaminadas. Geralmente estes casos são atribuídos a falsos positivos nos exames de HIV.

Mas o mito real é de que a indústria para a manutenção da Aids é tão valiosa para as companhias farmacêuticas que, apesar de já haverem descoberto a cura/vacina, ainda não a divulgaram para permanecerem lucrando. Apesar de soar plausível, além de particularmente perversa, esta idéia não faz real sentido econômico.

Qualquer companhia farmacêutica que descobrir uma vacina ou cura real para a Aids não hesitará em colocá-la no mercado o mais rápido possível por causa da chance de lucro pelo monopólio temporário. Todo novo medicamento é patenteado e sua fórmula é de uso exclusivo do fabricante por alguns anos. Neste período não há competição com outras marcas que poderiam oferecer os mesmos resultados. É por esta causa que quando foi a lançada a vacina contra o vírus HPV, que causa um mortal câncer uterino, ela custava mais de R$ 900 no Brasil. Quando começaram a surgir outras opções de vacinas o preço caiu vertiginosamente, mas foi uma mina de ouro exclusiva durante um bom período e continua sendo, mesmo com a concorrência atual. [New Scientist]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 2,33 de 5)

30 comentários

  • Marcelo Andrade:

    aos otarios iludidos…
    Babosa com mel, limao 3 por dia, comidas cruas e menos jungle food e paciencia pelo menos um ano desse tratamento. Logico q seu medico vai falar q isso e bobeira. Mas essa bobeira foi criado por deus q tambem criou o tal do medico…
    Livro os capilares determinam nosso destino. Leia depois me fala

  • Damarco Robson da Matta:

    Desde que a suposta epidemia da AIDS fora fabricada em Atlanta nos EUA em 1981, inúmeros cientistas e médicos renomados já questionavam a pseudociência da AIDS. HIV = AIDS é uma hipótese em debate. Temos cinco posições científicas de cinco renomados virólogos. Dr. Robert Gallo, o pai dos malfadados testes de HIV, afirma que o HIV é mortal e causa AIDS e que os ARVs devem ser tomados apenas quando o lento HIV começar a causar AIDS, esta hipótese nunca foi comprovada; Dr. Luc Montagnier, o descobridor do HIV, afirma que o HIV é apenas um cofator da AIDS e que um organismo sadio liquida com o HIV em poucas semanas! Os ARVs para ele devem ser ministrados em breve tempo e nos casos de AIDS por causa de sua toxidade, esta hipótese abriu caminho para novos tratamentos menos agressivos; Dr. Peter Duesberg afirma que o HIV é um retrovírus inofensivo, o que causa AIDS são os ARVs e o uso de drogas recreativas associadas à desnutrição, a AIDS é curável, hipótese parcialmente comprovada; Dr. David Ho, afirma que o HIV é rápido e mortal, e os ARVs devem ser tomados assim que se é diagnosticado como soropositivo, hipótese nunca comprovada; Dr. Stefen Lanka, provou em juízo na Alemanha que o HIV não existe para a Biologia, pois nunca foi isolado nesses 32 anos, e que os testes de HIV são todos falsos positivos e falsos negativos, portanto inespecíficos, até agora é a única posição cientificamente embasada nas regras da virologia e da biologia molecular. Portanto, este artigo apenas reforça o mito do HIV = AIDS = Morte. Não leva em consideração os 32 anos de intenso debate e apresenta o HIV como etiologia consensual da AIDS, esquecendo que ciência não é consenso da mídia, mas fato; HIV é uma hipótese não comprovada e cheia de contradições. Os tratamentos com ARVs são experimentais, agressivos e sem respaldo da metade da comunidade científica.

  • Roseh Souza:

    Nao entendi,disseram no texto que a pessoa so é considerada HIV+ se ela fazer o ELISA q alem de ser mais caro é mais eficaz.Mas o eficaz nao seria o Western blot?????Pois o ELISA todos os laboratorios fazem.

  • ciborg:

    Olá, sou portador do vírus, faço uso so avrs, tomo efavirenz e azt, já a 2 anos e 2 meses. Meu cd4 está muito bem, em 1550, meu cd8 também, em 838. Minha cv está indetectável (informando que quando comecei o tratamento meu cd4 estava em 318 e minha cv em 500.000 e que quando descobri eu estava fazendo uso de cocaína e cheguei a passar mau e parar no hospital). Mas se agora eu já estou muito bem se eu por acaso deixasse os remédios, será que eu não precisaria mais tomar os remédios ? Parando também com as drogas ?

    • Bruno:

      ”Direto ao assunto:em 1989 viajei aos estados unidos,onde em 1990 me apareçeu uma herpes no peito. Fui diagnosticado com SIDA ,já que herpes é uma infermidade oportunista.
      Usando periódicamente os famosos coctel,regresso ao Brasil em 2005 para morrer no calor da familha. Hoje
      2010 e sem usar por 7 a 10 anos taes remedio ,temho vencido a herpes,tratamento que fazia de hemodialise(a medicina derão por perdido meus rins)hoje como tudo!,venci uma peneumonia,tuberculose…estou 4 quilos acima do meu pesso normal.
      Direto ao assuto: se estivese com o tal coctel , já estaria morto! 071-8606-1882 Ruivaldo/ [email protected]

      TOME COMPLEXOS VITAMÍNICOS TODOS OS DIAS. E SE INFORME MELHOR:

      http://www.taps.org.br/Paginas/oaidsartigo01.html

    • Iraci Ferreira:

      Pesquise mais na internet sobre esse assunto. Veja que nunca ninguém conseguiu isolar o vírus HIV e mostrá-lo no microscópio para o mundo. Apenas mostraram um desenho feito através de computação gráfica. O que baixa a imunidade são vários fatores, um deles é o uso de drogas, porque as drogas acabam com o sistema imunológico. Existem outros fatores como a inanição a falta de vitaminas no corpo por falta de alimentos, na África acontece muito isso e vários outros fatores abaixam a imunidade. Pesquise em a Verdade sobre a AIDS na internet e tire suas próprias conclusões.

  • NÃO SÃO MITOS, SÃO A VERDADE.:

    COMO É DIFÍCIL, CONVIVER COM CORDEIRINHOS, QUE ACEITAM TUDO QUE OS GOVERNOS IMPÕEM… AS PESSOAS PARARAM DE RACIOCINAR…

    LEIAM A REALIDADE DOS EXAMES DE HIV, NÃO A VISÃO DE UMA PESSOA QUE ACREDITA EM BRANCA DE NEVE…
    O SENHOR NADA SABE, ESTE ARTIGO, É DE UMA DRA. DE VERDADE, CONCEITUADA MUNDIALMENTE. O GRUPO DE NEGACIONISTAS, NÃO É PEQUENO, NÃO É SÓ NA AUSTRÁLIA…
    O SENHOR DEVE SER BURRO, POIS AFIRMA QUE A SUPRESSÃO DA CURA, NÃO TERIA REAL SENTIDO ECONOMICAMENTE. A CURA JÁ EXISTE SIM, SÃO VÁRIAS, E, SÓ UM IMBECIL, COMENTARIA QUE ESCONDER A CURA NÃO SERIA VANTAJOSO PARA OS LABORATÓRIOS… O QUE É MELHOR? 1) VENDER 1 VEZ A CURA, PARA 40 OU 50 MILHÕES DE PESSOAS (E OS QUE EVENTUALMENTE FOREM APARECENDO CONTAMINADOS)? OU, VENDER ANTI RETRO VIRAIS, PARA TODOS OS CONTAMINADOS, ETERNAMENTE? ALÉM DE, DESCOBRIR UMA VACINA (NUNCA A CURA, APENAS UMA VACINA QUE IMPEÇA A TRANSMISSÃO), QUE SERIA VENDIDA INDEFINIDAMENTE, PARA CADA UM DOS 7 BILHÕES DE HABITANTES, E PARA TODOS OS QUE NASCEREM…
    POR FAVOR, USE SEU CÉREBRO….
    O SR. RECEBEU PATROCÍNIO DE ALGUM LABORATÓRIO? PARA ESCREVER ESTAS ASNEIRAS? QUE TESTES O SENHOR SE REFERE (FORAM APERFEIÇOADOS, E NÃO APRESENTAM POSITIVO EM CASO DE VACINA H1N1…), OS TESTES APRESENTAM FALSO POSITIVO, PARA QUEM TOMA A VACINA, E, POUCO INTELIGENTE SEU COMENTÁRIO, POIS ESTA VACINA NEM EXISTIA NA DÉCADA DE 90… COMO PODERIAM APERFEIÇOAR ISTO??

    http://conspireassim.wordpress.com/2008/04/page/2/

    • dotti:

      realmente o amigo tem razão ja temos a nanotecnologia,celulas tronco, genoma,acelerador de particulas, um carro tem 5 anos de garantia e ´so falta voar. e saber que um virus da dengue,gripe e aids mata fala serio e converça pra boi dormi.

  • paulo:

    O que temos que preocupar hoje é com o fim do preconceito contra as pessoas pois o preconceito mata o “HIV” nao

  • Antonio:

    ola a todos. Estou “seropositivo” à 5 anos. Desde então tenho pesquisado bastante sobre dissidencia hiv, seguido alguns conselhos e afastado de todos os factores stressantes…fazendo por ter uma vida o mais saudavel possivel. Em analises de rotina de 4 em 4 meses…os meus cd4 nao param de descer, cv anda meio “altos e baixos” sempre na mesma escala logaritmica, e plaquetas igualmente a baixar. Ja nao sei mais que fazer para reverter o cenario dado que tenho feito de tudo para estimular o meu sistema imunologico e em vao…alguem me ajuda?!

    • natty frança:

      ANTONIO, EU SINTO MUITO POR VC OK?
      O MELHOR Q VC DEVE FAZER MESTE MOMENTO É CONFIAR NO PODER DE DEUS E ACEITAR JESUS COMO SENHO DA SUA VIDA E SALVADOR DA SUA ALMA.
      SE VC FOR FIEL AO SENHO DEUS ELE CERTAMENTE FARÁ UM MILAGRE NA SUA VIDA.POIS Ñ EXISTE IMPOSSÍVEL PADA DEUS.
      CREIA DE TODO SEU CORAÇÃO NO PODER DE DEUS E VC SERÁ CURADO.
      JESUS DE AMA DE MONTÃO!
      BEIJOSSSSSSSSS.. FICA COM DEUS!

    • RR:

      pesquise sobre auto-hemoterapia

    • Iraci Ferreira:

      O caso é que os remédios para a AIDS acabam com sistema imunológico da pessoa pois, saõ altamente tóxicos. O AZT por exemplo foi criado para combater o câncer e foi proibido seu uso por ser muito tóxico e matar as pessoas. Agora estão administrando para combater o HIV, muitas pessoas morreram por usar AZT e dissseram que foi de aids. Pesquise na internet em “A verdade sobre a AIDS” e tire suas próprias conclusões.Na Europa chamam o AZT de “veneno para ratos”!

    • Isaac Vieira da Silva:

      olá Antonio sinto muito por vc, eu também passei por isso, meu CD4 chegou a 30, eu já sabia do meu diagnostico mais não tomava medicamentos, cheguei a me internar com pneumonia e achava que não tinha mais jeito pra mim, atentei então para fé, entreguei todos os meus problemas nas mãos de Jesus, a cinco anos o virus não é mais detectável no meu sangue e sou positivo a 16 anos, continuo tomando os medicamentos pois sei que algum dia acharão a cura para esse mal, mais enquanto isso vivo uma vida normal, só me lembro desse problema na hora de tomar os medicamentos, que por sinal graças a Deus não me dá nenhum efeito colateral, experimente por esse problema nas mãos de Jesus Ele te ajudará e passará com vc por tudo isso.

  • Rafael:

    Patricio
    Primeiramente, saiba que: Todos os testes para HIV dão falso-positivo, voce pode ver esse video, vai te ajudar um pouco

    http://www.youtube.com/watch?v=5KTY1trYGL4

    e Também esse:

    http://www.youtube.com/watch?v=jnZAS52aCwM

    Eles vão te exclarecer melhor…

    A Abbot que desenvolve o Western-Blot foi processada em 100 milhoes de dolares pelo numero alto de falso positivo…

  • Curioso:

    Olha Patrício, o ideal é você ver todos os resultados dos exames primeiro. Você tem direito. E repita os exames em outros laboratórios, de preferência o Western Blot.

  • patricio:

    Ah e eu nunca recbi meu exame..a médica so me falou e meu médico confimou mais tambem nao me deu nenhum papel com resultado é normal isso? Obrigado..a quem puder me responder.

  • patricio:

    Descobri que tenho hiv por acaso,,fui no médico porque tinha algumas bolinhas vermelhas no meu pé, e pedi pra verificar meu sangue…no primeiro a medica falou que nao tinha dado nada mais que eu tinha que fazer outro exame, fiz e o resultado deu pra positivo…desde entao faco meu exames como o medico manda, esses dias ele me falou que tem novo remedio pra ser testado e me perguntou se eu toparia fazer o teste com o novo remedio que constitui de 2 tabletes pela manha e dois a noite…Estou na dúvida se faco isso ou nao..pois me sinto muito bem sem remedio algum…ele disse minhas celuas cd4 estao caindo ,, que eu posso passar mal a qualque momento..me ajundem..

  • Curioso:

    Mito: exames de hiv são imperfeitos / Desde que foi aperfeiçoado nos anos 90, o teste parou de causar esse tipo de problema.

    Engraçado, se não me engano, recentemente toda a imprensa noticiou sobre os resultados falso-positivos de pessoas que tomaram a vacina do H1N1. Se fizer uma pesquisa rápida no google, verão várias ações judiciais de resultados falso-positivos também.

    Mito Bônus: A cura da AIDS, ou vacina, já foi encontrada. Há pouquíssimos casos comprovados, como este, em que não é possível mais detectar o vírus no sangue de pessoas previamente contaminadas. Geralmente estes casos são atribuídos a falsos positivos nos exames de HIV.

    Ué, mas os testes não foram aperfeiçoados nos anos 90?!?!? Como que estão dando falso-positivo ainda?!?!?!

    Nos meus 34 anos de vida, ainda não conheci ninguém (pessoalmente) que tenha morrido de Aids. Fazendo uma pesquisa sobre algumas celebridades que supostamente morreram de Aids, não vou citar os nomes, mas vamos lá:

    Uma das celebridades foi um dos primeiros a testar o AZT, e morreu com as mesmas características físicas de quem faz quimioterapia e está com câncer em estágio final.

    Outra celebridade, morreu devido à um câncer de pulmão, igual a milhões de pessoas que não são diagnosticadas com Aids. De acordo com o que pesquisei, a pessoa fumou até os últimos dias de vida.

    Outra celebridade, antes de morrer, estava com uma depressão tão profunda, que mal saía do quarto e fumava o tempo todo. Depressão também mata.

    Freddie Mercury, esse é um caso curioso, anunciou que era soropositivo em um dia e já no dia seguinte, faleceu. Estranho não!!!

    Agora vejam Magic Johnson: Anunciou que era soropositivo quase na mesma época dos outros acima e continua firme e forte até hoje. Por que será?!?!

    Recentemente em uma reportagem, mostraram um homem que mal conseguia andar, segundo a reportagem devido aos efeitos da Aids. Só que ele consumia mais de 30 tipos de comprimidos diferentes por dia, segundo a reportagem. Quem consegue ser saudável com tantos tipos de remédios diferentes?!?! Imaginem só, um remédio lhe causando náuseas, vômitos, outro lhe causando lipodistrofia, outro lhe causando diarréia. Será que está certo isso?

    Agora, com relação aos testes de hiv, tem uma matéria na internet, de um homem se não me engano do Rio de Janeiro, que fez o teste, deu positivo e ele passou a tomar o coquetel durante alguns meses. Porém como a esposa dele tinha dado negativo, ele repetiu os exames e constatou que não tinha nada.

    Outro caso “chocante” é esse aqui: http://hivempauta.wordpress.com/2010/03/20/morrer-de-novo/

    A mulher pensou que estava com hiv durante 6 anos. No fim, era falso-positivo.

    Por isso gente, não confiem cegamente em nada. Pesquisem, parem, reflitam e pensem. Se fizerem qualquer exame e der positivo, repitam, analizem-se, não se desesperem. Consultem outros profissionais, alternativas.

  • Rafael:

    Parece que muita gente ainda anda equivocada.

    1 – O grupo Perth não diz que o VIH (Vírus da imunodeficiência Humana), não existe, o que eles afirmam e comprovam é: Os dados atuais não provam a existência de um retro-vírus que cause a AIDS.

    Mesmo até porque esse vírus “mutante” como afirmam os outros deveria ser isolado no meio de bilhões de outros retro-vírus que existem em nosso sangue, qualquer um que esteja fazendo seu doutorado em imunologia deve saber disso, ou seja, achar um retro-vírus no sangue humano é muito fácil.
    Agora provar que ele causa a AIDS é outra coisa.

    Quanto a prova do postulado de Koch. os dissidentes, chamados propositalmente de negacionistas, estão com razão até agora.

    Porque 145 macacos que foram infectados na Califórnia nunca desenvolveram AIDS.

    Voltando ao assunto da Mutação e falando de Western-Blot “prova comprovatória”, que foi abolida na Inglaterra por ter resultados falso positivo em mais de 80 circunstancias, que sempre é bom lembrar que Abbot fabricante dos mesmos foi processada em 100 milhões de dólares pelo auto número de falsos positivos.

    Não devemos esquecer que: Os testes não são específicos, não existindo especificidade que é o padrão ouro para identificação de qualquer vírus, já que o vírus nunca foi isolado e alguns acham que foi, não acham o “HIV” em si, mas sim vários tipos de anticorpos para os mais diversos tipos de doenças, como a Vacina para H1N1.
    Logo todos os resultados são considerados falso positivo.

    Curiosamente devemos lembrar que o Western-Blot afirma identificar proteínas para anticorpos de um vírus que tem mais de 100 milhões de mutações, LEMBRANDO NOVAMENTE DO “ISOLAMENTO” E DO PADRÃO OURO, então fica uma pequena questão: Como o Westerne-Blot pode encontrar proteínas em antígenos HIV mutantes? com um teste que existe a quase 3 décadas?

    Deveriam existir mais de 100 milhões de testes diferentes também.

    Outro fato é que o CDC designou que algumas doenças eram identificadoras de AIDS sem o teste HIV como o Sarcoma de Kaposi que hoje supõe-se que é causada por um vírus chamado Human Herpes Virus 8. Deixando para os defensores do HIV/AIDS o dilema dos pacientes com SK causado por Corticoides usados em pós-transplantes de órgãos, já que deveria ser sexualmente transmitido apresentando o HVV8 em todos os casos de SK.

    Vamos agora falar sobre o PCR (Polimerase Recreator Chain – Corrente de Recriação por Polimerase), desenvolvida por Kary Mullis quem disse que não serve para contar vírus: Quando alguém faz o teste convencional de vírus não se acha nada do vírus no sangue, mas quando é levado para fazer o PCR, a mágica acontece, ou seja, bilhões de vírus aparecem no sangue, mas se existem bilhões, deveriam também aparecer facilmente no exatamente convencional, porém só no PCR que no seu informativo no final em letras minúsculas está escrito “São necessários mais testes para comprovar a presença do HIV”, isso acontece porque o HIV como nunca foi isolado, como disse o próprio Luc Montangneir, O PCR acha o RNA de vários tipos de Retro-vírus.

    Quanto aos anti-retrovirais (inibidores de protease, transcriptase, AZT).

    Um estudo feito pelo New England Journal of Medicine, que FOI CENSURADO, porém uma seleta classe de pesquisadores, teve acesso ao mesmo, afirma categoricamente que o uso dos antirretrovirais aumentou em 25% a morte de pacientes com AIDS na Inglaterra, esse é um dado cientifico incontestável.
    Mortes causadas por Câncer Renal, Hepatites, Câncer de estomago.

    Para quem não sabe em 1995 quando David Ho foi consagrando o homem do ano por causa do antirretrovirais (Coquetel), na revista Nature foi publicado no ano seguinte a matéria que dizia: Estudo em preparação.

    Para quem não sabe o Coquetel, é nada mais que as mesmas drogas usadas na quimioterapia do câncer que matam as células humanas também
    , como o AZT e os inibidores de protease.

    Até hoje os pacientes que se faziam uso do coquetel viveram menos que os pacientes soropositivos que se negaram a usar os remédios.

    Lembrando que o coquetel é imunossupressor, ou seja, suprime e destrói o sistema imunológico, pensando nisso a CANOVA do Brasil criou um medicamento Homeopático para os ignorantes quanto a homeopatia que faz o sistema imunológico reagir.

    Outra coisa são a contagem de CD4 e CD8, porque antes já se conhecia problemas n-fatoriais que causavam a queda dos CD4, como tristeza por exemplo e outros fatores como queimaduras etc.

    Finalizando vamos voltar ao CDC de atlanta em 1981, quando os paciente gays que nunca se conheceram e vinham de diferentes estados apareceram com forte oxidação celular (envenenamento), esse era causado por nitrito de amila.

    Para quem não sabe até o uso exagerado de oxigênio puro, pode causar envenenamento.

    Uma doença com característica viral, os pacientes deveriam se conhecer ou ser da mesma região, e não foi isso que aconteceu.

    Detalhe sobre Duesberg, ele é considerado pela ciência moderna o maior retro virologista do da atualidade, se acham que ele fala bobagem quando diz que o HIV, não passa no postulado de Koch então devem no mínimo ter o conhecimento de que ele não falou por falar.

    Quando ele diz, inofencivo, é porque o retrovírus que Montagneir isolou não é o mesmo que Gallo disse ser o causador da AIDS, até porque o próprio Montagneir disse que qualquer um com um bom sistema imunológico pode se livrar do HIV em semanas, e afirma isso porque ele observou esse comportamento no Luise Paster na França.

  • antonio:

    desculpem a troca de nomes.
    onde escrevi carlos eu queria dizer CESAR.

  • antonio:

    caro CARLOS.acho que você não tem hiv há 18 anos porque provavelmente esse virus não existe.não foi isolado.você deve ter tido um teste positivo que reage a várias coisas.ainda bem que você é saudavel e não toma nada.
    concordo com o que o MARCOS disse e gostaria que as pessoas
    verificassem com mais calma quem são os dissidentes da teoria oficial da aids.vários deles são premios nobel e cientistas.
    um abraço a todos.

  • elisa:

    MITO.aids e hiv são sinônimos, e eu sou a prova viva disso, pois se não fosse pela minha filha que aos 13 anos ( isso mesmo 13 anos ) que desenvolveu candidíase ora ( popular sapinho ) e por esse motivo o médico pediu um exame de hiv eu talvez nem soubesse que era soro positiva para hiv, uma coisa que eu não entendeo: sempre que somos positivos para uma doença provocada por um virús dizem que estamos imunizados pois nosso SI PRODUZIU ANTI CORPOS CONTRA A DOENÇA, PORQUE SÓ COM O HIV É DIFERENTE?
    porque ele sofre mutação? por isso não da para criar uma vacina?
    idaí ? o influenza que é o virús da gripe tambem é mutante senão não teriamos que nos vacinar todos os anos contra ele.
    o hiv é um retrovirús, cuja a única função como parasita que é, é habitar a célula, portanto não é do interesse dele que a célula ( seu hospedeiro morra) e mesmo que ela morra de qualquer forma ela iria morrer com ele ou sem ele, porque nossas células nascem e morrem todos os dias.
    o problema é o RNA que é o código genético que ele deixa la para se multiplicar. os arvs resolvem esse problema tão facilmente, porque as pessoas tem tanto estigma sobre essa doença ainda?
    tomei arvs com uma carga viral de mais de 13.000 virús por m3 e 150 cd4 e em 23 dias ou menos ( pois só fiz o exame depois desse período) fiquei com a cv indetectável.

    TRISTE ÉPOCA ESSA ONDE É MAIS FÁCIL DESINTEGRAR UM ÁTOMO DO QUE UM PRECONCEITO.
    Albert Einsten.

  • Felipe:

    Mito: Exames de HIV são imperfeitos

    Eduardo, você falou duas vezes sobre o Elisa, e nenhuma sobre o Western.

  • carlos:

    para se confirmar o resualtado a pessao nao deve fazer o elisa e sim o western blot, que é de longe o mais preciso. Faz o elisa tres vezes, se nas tres der positivo faz mais duas vezes o de imunofluorescencia, e terceiro e confirmatorio o western blot

  • Cesar:

    quase tudo que li nesse artigo carece de fundamentos. mas dizer que se a indústria farmacêutica já tivesse descoberto a cura, anunciaria para o mundo e logo colocaria à venda para lucrar, é bobagem. Vendendo um remédio que cura, a indústria ganharia com a venda do remédio uma única vez. Vendendo um paliativo que supostamente mantem a pessoa viva, ganha muito mais, por muito mais tempo. Há pessoas que tem HIV e tomam o coquetel desde que foi inventado. E continuam saudáveis. Imagine quanto já deram de dinheiro ao fabricante. mas há pessoas que tem HIV e não tomam nada e também continuam saudáveis. Como há pessoas que tem virus HPV, virus da herpes e muitos outros virus que apesar de estarem no organismos, não causam nada. Quem está lendo esse artigo por que fez um teste de HIV e está desesperado, relaxe…tenho conhecimento de causa: Eu tenho HIV há pelo menos 18 anos, nunca tomei nada e não tenho nada. Eu malho, sou sarado, saudável e perfeito. Se 1 ou duas vezes por ano fico resfriado saro logo…Como de tudo, não tomo nenhum cuidado especial com alimentação. Cuidados com minha saúde se limitam a não fumar, não usar drogas e não bebe. Mas não por causa de HIV, por que nunca gostei mesmo. Acho que tem muita gente que QUER que as pessoas acreditem que HIV é fatal e que precisa de remédio. Elas lucram com isso.

    • Rock Style:

      eu acho que o virus existe sim, mas que não abaixa o sistema imunológico tão depressa, acho que por ele ser um virus que infecciona pode causar o que chamamos de envelhecimento precoce pois desgasta muito o organismo do ser humano, tenho o virus hiv ha 1 ano e 2 meses mas não preciso tomar medicação, penso que a aids foi um sucesso para os cientistas que o inventaram, foi muito bem criado em laboratório, eles pensam que alguém vai acreditar que veio do macaco, virus nenhum mata tão depressa, bactéria sim, mas virus é muito lentamente ou nem mata, eles tão matando a gente é de susto, pois quando uma pessoa descobre ser soropositiva ela começa a perder peso devido a depressão, começa a baixar o sistema imunológico por causa do stress e medo, e perde o apetite, penso que o hiv só desgasta o corpo do ser humano como todo virus faz, e com o corpo desgastado pelo virus que deixa o sangue mais ralo juntando com toda melancolia do psicologico humano, detona o sistema imune.

  • Marcos:

    Eu penso ser muito difícil homens de ciência como Peter

    Dueberg,Kary Mullis, Rob Hodson, e tantos outros se

    posicionarem contra o que oficialmente se diz a respeito do HIV e

    da AIDS se os mesmos não dispusessem de argumentos

    plausíveis para isso.

    Alguns destes argumentos são apresentados na obra ” E se tudo

    o que você ouviu sobre a AIDS estiver errado? ” de Christine

    Maggiore, publicada pela editora Paulus.

    Atualmente até mesmo Luc Montagnier afirma que o HIV, por si

    só, não causa a AIDS.

    Montagnier ainda diz (e isto está disponível até no youtube) que a

    AIDS pode ser curada recuperando-se o sistema imunológico do

    paciente sem medicamentos.

    Seria, no mínimo, muita prepotência desconsiderar os dissidentes

    da teroria convencional sobre HIV e AIDS sem antes estudar os

    seus argumentos para isso.

    Como escreveu Harvey Bialy (PhD, editor da revista Nature

    Biotechnology) “O livro de Christine Maggiore é leitura altamente

    recomendada para qualquer um que já teve a menor dúvida sobre

    qualquer aspecto da pandemia global da AIDS e é leitura

    absolutamente obirgatória para aqueles que nunca tiveram dúvida alguma.”

  • Juka:

    O mito dizendo que a causa seria a pobreza ou desnutrição é bastante óbvio(sobre sua inveracidade). O que diz sobre a transmissão por sexo anal ou vaginal, parece-me (vejam só) um mito; posso estar errado, mas pelo que eu aprendi sobre isso, não importa a forma como é feito o sexo e sim se um dos “envolvidos” tem ou não o vírus. Se eu estiver errado, por favor, dêem-me os argumentos. Abs.

  • Grayson:

    Esse mito bônus é bem típico de quem fica vendo Arquivo X…

Deixe seu comentário!