Como saber se o seu whisky não é falsificado

Por , em 18.03.2011

Whisky é uma das bebidas mais apreciadas do mundo. Os que gostam, amam, os que não gostam, acham forte demais. Os que gostam investem boas quantias de dinheiro para comprar uma bebida tradicional, de qualidade e envelhecida. Entretanto, algumas pessoas podem ser ludibriadas e, ao invés da bebida, tomam uma mistura de metanol e alguns químicos diluídos em chá gelado. Se isso parece ruim, imagina a ressaca.

Mas os dias dos falsificadores estão contados. Pesquisadores da Universidade de Leicester estão aprimorando uma tecnologia, que já é usada para reconhecer remédios falsificados, para analisar o conteúdo das garrafas de Whisky.

“Para quem gosta de whisky e vinho é importante que o produto não estrague quando você abre a garrafa”, disse o pesquisador George Fraser, que participou da construção do espectrômetro. A técnica consiste em detectar as diferenças entre as características de luz refletida pelo líquido dentro da garrafa ou pelo seu rótulo. Uma luz branca é direcionada ao líquido e o espectrômetro avalia se a assinatura é a mesma do produto original.

“Existe uma medida de superfície para a garrafa e a embalagem, mas também existe uma medida feita através da garrafa que permite a caracterização do líquido”, afirma Fraser. Os cientistas envolvidos no estudo acreditam a tecnologia também poderia ser usada para detectar líquidos em aeroportos. Outro fato importante é que, fora a questão da originalidade do produto, bebidas falsificadas podem conter altos teores de produtos químicos que poder causar estragos para seu fígado e todo o seu corpo. [NewScientist]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 1,00 de 5)

14 comentários

  • Officina Vendas:

    Gostaria de saber se este Whisky que comprei e falso ou verdadeiro, segue: http://img850.imageshack.us/img850/631/goldlabelaurora.jpg

  • Luciano:

    Poxa véi, num tem um jeito infalível de descobrir se o Uísque é falso?

  • magoado:

    metanol..etanol ,gasolina,
    querosene, diesel…. beber isso é fichinha perto do que eu li aqui neste site ,Que os jovens estão encharcando absorventes em vodca e enfiado no cu ….eh eh eh !!

  • Eduardo Amaral:

    Bebidas possuem ETANOL e não metanol, altamente venenoso para o ser humano.

    Em Moçambique existe uma bebida feita com uma maçã do mato pequena, chamada maçanica. Pois é um fermentado até com gosto bom, mas possui metanol (natural) e causa cegueira aos poucos nos usuários habituais.

  • antonio lara:

    Mesmo que levemos os espectrometro acho que depois da terceira
    dose o barman vai trocar pelo falso e nós ?! nem lembraremos do espectrometro mais..

  • wilson Queiroga:

    A partir de agora sempre que fôr a um bar E PEDIR UM WHISKY,sacarei meu ESPECTRÔMETRO do bolso e darei uma conferida! Agora a pergunta que não quer calar : ONDE DIABOS COMPRAREI UM ESPECTRÔMETRO !

  • clarice:

    tô nem aí……

  • Vincent:

    Canabrava? kkkkkkkkk
    tirou do fundo do baú

  • Químico:

    Metanol? Um copo de metanol causa cegueira e até morte!
    Não seria etanol?

  • Brenda:

    Eu sei que esse liquido da foto não é um whisky!
    Parece mais um copo de óleo de cozinha.

    • kayane porto alegre RS:

      ñ é whisky quente mesmo, depois de um dia pro outro ele fik assim!!!e é horrivel!!!bjbj

  • CANABRAVA:

    Agora vai ser muito fácil e corriqueiro identificar o whisky falsificado quando formos para uma balada, é só levar um espectômetro de massa no bolso e analisar a bebida no balcão assim que o garçon trouxer o pedido.
    Prático né?

    • João Carlos:

      Eu ri da parte “assim que o garçon trouxer o pedido”.
      Acho que todos que estão fazendo comentários irônicos foram ludibriados com o titulo da noticia =/

      Eu realmente achei que aprenderia algo útil aqui.

  • Richard:

    Impensável utilizar recursos de espectrofotometria e de cromatografia para o consumidor final estar ciente de ser um produto original e sem falsificações ou contaminações.
    São aparelhos de valor altíssimos e que para operar exige alta qualificação profissional. Condições estas que estão longe do consumidor final.
    Uma análise como esta com certeza sairia muito mais caro do que o próprio produto contido em uma simples garrafa.

Deixe seu comentário!