Katie Bouman, a mulher que ajudou a transformar nossa visão de buracos negros para sempre

Por , em 16.04.2019

Nós ainda não superamos a primeira imagem histórica de um buraco negro, divulgada no último dia 10 de abril. Foi um grande dia para a ciência, e um maior ainda para mulheres cientistas.

Temos muitas pessoas a agradecer pela primeira visão direta de um buraco negro, e uma delas é Katie Bouman, especialista de 29 anos que liderou a criação de um dos algoritmos usados para “costurar” os dados vindos de radiotelescópios do mundo todo e formar a incrível fotografia.

Ela fez uma postagem na rede social Facebook de sua “expressão incrédula” quando terminou de processar as informações. A foto logo se tornou um enorme sucesso na internet:

Em uma imagem publicada pela BBC, Bouman está de pé ao lado de uma mesa cheia de discos rígidos de dados. Algumas pessoas comentaram que o retrato lembra outra imagem icônica, de Margaret Hamilton em 1969 ao lado do código de software que sua equipe desenvolveu para possibilitar as missões Apollo até à lua:

Katie

Em 2016, Bouman deu uma palestra TED Talks intitulada “Como tirar uma foto de um buraco negro” na qual explicou que, para fazer essa primeira fotografia, seria preciso uma equipe internacional de cientistas, um telescópio do tamanho da Terra e um algoritmo capaz de unir a imagem final.

Recentemente, a cientista também declarou à CNN que “nenhum de nós poderia ter feito isso sozinho. Tudo aconteceu por causa de muitas pessoas diferentes de várias origens”.

De fato, o processo de captura da imagem contou com a ajuda de mais de 200 pesquisadores, entre os quais 40 são mulheres.

Elas

A história raramente dá às mulheres cientistas o reconhecimento que elas merecem. O fato de Katie ter se tornado a “cara” do projeto é uma felicidade indescritível para muitos.

Infelizmente, também tem incomodado alguns (homens), o que fez com que a brilhante cientista tenha sido alvo de ataques sexistas. Isso só mostra que precisamos celebrar mais o trabalho importante que grandes mentes femininas têm feito ao longo de toda a história.

Algumas cientistas são razoavelmente conhecidas, como Marie Curie, a física e química polonesa pioneira no estudo da radioatividade que se tornou a primeira mulher a receber o Prêmio Nobel de Física em 1903, e a primeira pessoa a ganhar dois Prêmio Nobel, com sua segunda conquista em Química, em 1911.

Já outras, como Lise Meitner, foram quase “apagadas” da história. A física austríaca foi responsável por descobrir a fissão nuclear ao lado de seu colega Otto Hahn. Ele ganhou o Prêmio Nobel por isso, ela não.

Quer saber mais sobre o papel das mulheres na ciência? Temos vários artigos que podem te ajudar, como este que destaca 15 mulheres que conquistaram o mundo da ciência, este que lista descobertas incríveis feitas por mulheres, este que apresenta sete cientistas brasileiras laureadas pela L’Oréal pelos seus trabalhos de destaque, e este com belas ilustrações de famosas mulheres cientistas. [Cnet]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (44 votos, média: 4,70 de 5)

Deixe seu comentário!