Álcool em gel leva a menos dias doentes em crianças do que lavar as mãos, diz estudo

Por , em 9.10.2018

De acordo com um recente estudo espanhol, crianças que limpam as mãos com álcool em gel, em vez de água e sabão, perdem menos dias na escola por motivos de doença, têm menos infecções respiratórias e tomam menos antibióticos.

O estudo

Crianças pequenas inevitavelmente têm gripe e dor de garganta, mas a maneira como limpam as mãos pode reduzir a frequência com que ficam doentes.
Os pesquisadores estudaram 911 crianças de até 3 anos que frequentavam 24 creches em Almería, na Espanha.

Eles dividiram as crianças, as famílias e as creches em três grupos: um que usou álcool em gel para limpar as mãos, um que usou sabão e água, ambos com protocolos rigorosos sobre higiene, e um que seguiu suas rotinas habituais de lavagem das mãos, o grupo de controle.

Todos os três grupos participaram de uma palestra sobre higiene das mãos antes do início do estudo. Somente os dois primeiros grupos participaram de sessões de acompanhamento sobre infecções respiratórias e febre, e receberam folhetins sobre higiene das mãos. Eles tinham que seguir determinados protocolos de higiene, incluindo lavar as mãos antes e depois do almoço, quando chegavam em casa e depois de tossir, espirrar ou assoar o nariz.

Resultados

Durante os oito meses do estudo, as 911 crianças tiveram 5.211 infecções respiratórias que levaram a 5.186 dias perdidos de creche.

O grupo do álcool em gel foi o que perdeu menos dias: 3,25%, seguido pelo grupo de sabão e água, que perdeu 3,9% dos dias, e o grupo de controle, que perdeu 4,2% dos dias.

Os pesquisadores também descobriram que o grupo de água e sabão tinha um risco 21% maior de contrair uma infecção respiratória – coriza, congestão, tosse e dor de garganta, por exemplo – e um risco 31% maior de precisar tomar antibiótico do que o grupo do álcool em gel.

Houve uma redução geral de 23% nas infecções respiratórias entre as crianças que usaram álcool em gel, em comparação com o grupo de controle.

Protocolo de higiene

Segundo o Dr. Don Goldmann, diretor médico e científico do Institute of Healthcare Improvement (IHI, nos EUA), que não participou do estudo, a principal contribuição da pesquisa espanhola é o foco em crianças realmente pequenas que frequentam creches.

“Eu acho que se baseia na literatura científica anterior para apoiar a noção de que você pode reduzir a disseminação de infecções do trato respiratório em crianças realmente pequenas se usar álcool desinfetante para as mãos”, afirmou Goldmann, que também é professor de pediatria na Universidade de Harvard (EUA).

No entanto, Goldmann crê que o estudo carece de detalhes sobre as medidas tomadas para implementar o protocolo de higiene, de forma que fica difícil testá-lo em outros lugares.

Os Centros para Controle e Prevenção de Doenças dos EUA sugerem esfregar as mãos por pelo menos 20 segundos quando as lavar. Além disso, recomenda ensaboar as costas das mãos, entre os dedos e sob as unhas. Deve-se lavar as mãos antes de comer e depois de assoar o nariz, tossir ou espirrar.

No caso do álcool em gel, o CDC recomenda aplicar o produto em uma mão e esfregá-lo na superfície e nos dedos até que estejam secos, observando que o produto não é tão eficaz quando as mãos estão visivelmente sujas ou oleosas.

O estudo espanhol foi publicado na revista Pediatrics. [CNN]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (8 votos, média: 5,00 de 5)

Deixe seu comentário!