Empirismo lógico explica comentários insanos na internet

Por , em 1.05.2013

A lógica e a razão têm seu próprio animal espiritual: o corvo. Uma teoria que usa corvos como exemplo serve para lançar uma luz sobre um fenômeno comum na internet: os raciocínios bizarros e declarações insanas que as pessoas fazem em comentários.

A ideia de Carl Gustav Hempel, e começa com um corvo, ou melhor, uma série deles.

Você nota um corvo. Em seguida, percebe que ele é preto. Você vê um segundo, um terceiro, vários corvos, e não deixa de observar que todos são pretos. E você começa a achar que está diante de um padrão.

Se você quiser provar que todos os corvos são pretos, tem que olhar todos os corvos do mundo, ver fotos de corvos do passado, e continuar vendo os corvos que nascerem, certo? Uma tarefa monstruosa. Como é que você poderia fortalecer o seu argumento, então?

Segundo Hempel, as pessoas fazem uma proposição lógica: se alguma coisa é um corvo, então esta coisa é preta. Esta proposição pode ser virada no avesso, e vai continuar sendo verdadeira: se alguma coisa não é preta, não é um corvo. Se você olhar para uma lata de refrigerante, e vir que não é preta, e também não é um corvo, você fortaleceu o seu argumento.

Todos os objetos “não pretos” que também forem “não corvos” fortalecem a sua hipótese. Dizer coisas como “Corvos são pretos, e o sol é amarelo” é, desta forma, fazer uma tese coerente sobre uma única declaração – que os corvos são pretos -, mesmo que as duas coisas não estejam relacionadas.

Parece uma lógica sem utilidade, mas talvez este raciocínio demonstre alguma coisa profunda sobre nosso mundo, e especialmente sobre a cultura da internet.

Quando alguém responde a uma mensagem com uma figura de uma lontra com um chapéu, ou com um discurso político furioso desconectado, ou usando uma gramática tão fora do padrão que se torna incompreensível, esse alguém não está sendo desagradável. Ele está apenas mostrando todos os argumentos que não está tentando usar para ajudar a fortalecer o seu ponto.

Não há necessidade de discutir, no entanto. Basta agradecer, desejar boa sorte em sua coleta de dados, e seguir adiante. [io9]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

14 comentários

  • Felipe Oliveira:

    Essa é da lata, onde compro?

  • Sakya Maria:

    Carl Gustav HEMPel…boa sacada. O mais engraçado é ver os comentários que concordam com a lógica de HEMPel… não sei se rio ou choro…

  • Marli Glória Garcia:

    Hã? rsrs

  • Rafael da Silva:

    Esse tipo de “argumento” é conhecido na dialética (e na erística) como Non Sequitur, é uma das falácias mais sorrateiras que eu conheço, porque as vezes é difícil de identificar, além disso, tem o fato de que em boa parte dos casos em que ela é usada, nem mesmo a pessoa que a usou sabe o que ela é, ou seja, em alguns casos ela nem é usada por malícia (como a maioria das falácias), mas sim por causa da inabilidade de argumentação de um dos indivíduos.

  • Rafael Carvalho:

    O homem é irracional. A internet é insana. Então, o homem na internet é irracional e insano. Sim, sou irracional e insano, e você que me lê… Kkk

    • Threznor Reznor:

      Li e assino em baixo.
      E todos partem rumo ao 4chan para acessar os links da página RANDOM. Onde você encontrará um pouca da Deep Web.
      De incesto a bestialidade (onde um homem estupra um cachorro em forma sadomasoquista que lembra os desenhos furries)
      Boa sorte para vc que agora ficou curioso e irá acessar 4chan.
      #tenso

  • Ariel Garcia:

    Me perdi em meio aos “corvos” escritos no texto. Fez até com que minha atenção se desviasse e pensar na frase ” qual é a diferença entre o corvo e uma escrivaninha?”. Mas, enfim,consegui entender o texto rsrsrsrsrs.
    Mas, no caso da pessoa usar imagens para “argumentar” isso me deixa nervosa por um instante. Acho quando as pessoas saem do assim de uma forma brusca. Pior ainda é quando chega mais um que não tem a ver com nada e ajuda a outra pessoa que fez isso. E, de algo de era para ser uma boa conversa ou debate, se torna uma palhaçada muitas vezes.

  • couldsee3:

    Primeiro post que vi sem comentários no Hypescience. huauhaah

    Sim sim, meu comentário conta como um. XDD

    • Ariel Garcia:

      normal, eu só comentei pq tive a necessidade disso ehueheueheuheu Gostaria de ter passado alguma informação, mas no dia, meu cérebro estava lento para processar. Tanto que, ali no texto, tem uma parte que fica sem entendimento pq havia me esquecido de colocar 1 palavra. E, sim, eu perco muito a atenção em algumas coisas. Mesmo sendo o que eu goste.

  • ASantana:

    Depois desta não vou nem comentar!!! 🙂

  • Mike Duarte:

    Pontos para a Ciência e todas as suas ramificações, pois admite erros e se reformula ao longo da sua evolução. Não fecha a porta simplesmente porque acha que encontrou a verdade absoluta e inquestionável. Esse é meu primeiro comentário no Hypescience, site muito interessante por sinal, mas tenho visto uma enxurrada de comentários de conteúdo fraco e principalmente com uma grafia tenebrosa. Pontos para os comentários do Jonatas, do Cesar Grossmann e de outros que repassam informações, não estão pirados em teorias da conspiração e realmente agregam valor a este belo site.

  • Carlos Ossola:

    Tipo de explicação que explica, explica e só complica. O pior é que passa por inteligente justamente por que ninguém entende lufas do comentário.

    • Marcelo Ribeiro:

      Quer que desenhe?

  • grasisuperstar:

    Até concordo com a ideia de Carl Gustav Hempel de usar um corvo como ex.
    Agora, se aceitarmos esta noção então o meu carro preto ou uma bola vermelha que são coisas não-brancas e não-corvos também confirmará a proposição de que”Todos os corvos são brancos” Dessa forma o mesmo objeto serviria para confirmar duas divergências.Esses filósofos tem cada idéia ….no fim da tudo na mesma acho eu….é uma lógica meio difícil de entender…parece matemática

Deixe seu comentário!