Escavação ilegal de um templo de 3.400 anos coloca 7 pessoas na cadeia

Por , em 9.11.2014

Uma família egípcia recentemente encontrou os restos de um templo de nada menos que 3.400 anos de idade debaixo de sua casa. Então, eles fizeram o que qualquer aprendiz de arqueólogos faria nessa situação: eles começaram a cavar. Só que talvez – talvez -, essa não tenha sido a melhor ideia do mundo. Digo isso, porque, bem… As consequências foram terríveis. Eles foram presos pela polícia por motivos de: escavação ilegal.

Escavação ilegal (2)

Como informa o jornal egípcio Al Ahram, a descoberta foi feita há duas semanas. Mas ao invés de parar e pensar um pouco, e talvez chegar à legítima conclusão de que o melhor procedimento seria acionar as autoridades competentes, os sete moradores do distrito de Gizá foram com muita sede ao pote. E começaram a escavar com suas próprias mãos.

A escavação foi ilegal, mas a descoberta é legal até demais

Escavação ilegal (1)

O templo encontrado pelos agora detentos remonta ao tempo do Novo Império do Rei Tutmés III, que governou de 1479-1425 aC. Ele expandiu o império egípcio para sua maior extensão, do norte da Síria à quarta catarata do Nilo, localizada no atual Sudão.

Os escavadores encontraram blocos enormes gravados com hieróglifos. Também descobriram sete relevos, duas colunas de mármore e uma enorme estátua de granito vermelho de uma pessoa sem braços sentada. Além disso, a polícia encontrou roupas de mergulho, cilindros de oxigênio e máscaras de mergulho com os detentos.

UNA EXCAVACIÓN CLANDESTINA DEJA AL DESCUBIERTO UN TEMPLO FARAÓNICO EN EGIPTO

A polícia egípcia de Turismo e Antiguidades ouviu falar da escavação ilegal e imediatamente enviou uma unidade de polícia para prender os sete homens, dois dos quais são palestinos.

Os itens encontrados já foram trazidos para o sítio arqueológico Saqqara para a restauração e também para ser objeto de um estudo mais aprofundado. [io9]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

Deixe seu comentário!